Sobre o sábado

A paz do senhor irmãos?congrego na assembléia de Deus;eu tenho um amigo que é da adventista.e nos sabemos que adventistas guardam o sábados,e por eu estudar com ele,ele me falava todo dia me mostra versículos e tudo;isso foi quando eu ainda tava conhecendo a palavra conversei com meu Pastor e com poucas palavras ele me explicou mais agora to querendo me aprofunda mais,meu amigo falou que gostava muito da assembleia só que o único motivo de ele não congregar lá é porque nos não guardávamos o sábado.Não quero descultir sobre religião mesmo sabendo que querendo ou não vai sitar,mais sim a palavra,porque fico sem versículos bíblico para debater com ele pois ele tem muito mais tempo na casa do senhor que eu,me ajudem por mais que eu entenda o que o senhor falou que queria que nos fosse bondosos ,não consigo explicar direito então com oração e a ajuda dos irmão,eu também iria conseguir conversar com esse meu amigo
VERSÍCULOS,NÃO SEI COMO RESPONDER POR QUE FAZ PARTE DOS DEZ MANDAMENTOS
Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou.
1 JOÃO 2:4
Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade

51 pensou em “Sobre o sábado

  1. Paz irmão, para entender a questão do sábado, deve-se entender que não foi só o sábado abolido para os cristãos, mas TODA a Lei de Moisés. Sim, até a parte não matarás, não furtaras… o motivo do cristão não matar não roubar, é porque temos a Lei de Cristo nos ensinando a vontade de Deus, através das palavras dos apostolos. Por isso os adventistas para provar que deve-se hoje guardar o sábado diz que Paulo ia na sinagoga nos sábados, pois não há nenhum versículo nas palavras dos apóstolos nos ordenando guardar o sábado. Paulo ia nas sinagogas no sábado, pelo COSTUME, como no próprio versiculo diz (não vou citar o versiculo pois acredito que seu amigo adventista já citou rs) e não por obrigação. Era melhor Paulo ir na sinagoga no sabado, pois sinagoga era lugar de judeu e não de cristão, lá seria mais fácil encontrar muitos judeus para leva-los à Fé. Te dou uma dica útil que uso: não tenha medo de ouvir nenhum versículo da boca dos amados adventistas (digo isso sem sarcasmo, pois nunca conheci um povo que dedica mais do que eles, infelizmente erram em ler a palavra de Deus sobre uma ótica preconcebida por Ellen G. White) pois TODOS os versículos do novo e do VELHO testamento sempre que fala para guardar o sábado ou qualquer outro preceito dá Lei, deixa bem claro que é para o povo de Israel. Por isso, quando você ouvir um texto, busque neles quem é o receptor da mensagem, pois sempre será ISRAEL. Nos textos vai ter a expressão: “Diga aos filhos de Israel” ou Diga a essa nação”. Sempre fazendo referencia ao povo de Israel. Pela Graça de Deus, fiz isso com todos os textos sobre o sábado. Alguns confesso que para descobrir o receptor da mensagem deve ter um pouco de atenção, por exemplo o que você citou em sua pergunta. Mas, note em seu texto que que no sábado nem teu servo, nem teu animal ou seu estrangeiro devem trabalhar, ou seja, a palavra estrangeiro remete que a ordem de guardar o sábado é para um local específico que pode ter estrangeiros (nesse caso a terra de Israel), se essa ordem fosse para todo o planeta, quem seria os estrangeiros? rs ETs, acredito que não… é claro que a palavra estrangeiro pode se referir alguem que está em nossa terra, mas é só ler os versículos que estará claro que é só para a nação de Israel. Para você ter certeza do que estou falando acredito que existe dois textos primordiais: 1º estude muito, muito mesmo II Coríntios 3:v7-18. Lá chama os Dez mandamentos (pois foram eles escritos em pedra) de ministério da condenação, diz que a Lei era TRANSITÓRIA (passageira), tente entender porque o rosto de moises brilhava e porque Moises colocou um veu no rosto (no texto diz que o veu não foi posto para evitar cegar que estava olhando para Moises, mas diz que o véu era posto somente para Israel não ver que a Gloria terminava no rosto de moises e concluissem que a Lei era passageria, pois Moises falava com eles com o rosto descoberto, só era privado a eles ver o rosto de moises depois que ele falava…). Esse texto é incrível, leia ele várias vezes pois explica tudo sobre esse assunto. 2º leia o texto de Hebreus 7:v11 e 12. (depois leia o capítulo 7 todo) pois esses dois versiculos informa que a Lei de Moises foi tutelada pelo sumo sacerdote Arão. Os adventistas inventaram uma historia que a Lei dos Levitas foi abolida (matança de animais e outros preceitos), mas na bilblia a Lei de Moisés é uma só. Tanto que neste texto, diz que Arão, sendo sumo sacerdote da tribo de Levi, cuidava da Lei que FOI DADA AO POVO, ora, não diz “a lei que foi dada aos levitas”, mas diz “a Lei que foi dada AO POVO”, indicando que remete aos Dez mandamentos. Ai a biblia diz que Jesus não era levita e sim da tribo de Judá, fazendo-se impossível Jesus ser sumo sacerdote segundo a ordem de Arão. Assim sendo, e impossivel Jesus nos transmitir a Lei de Moises. Entao o versiculo 12 diz, “ora, mudando-se o sacerdocio, muda-se tambem a Lei. Jesus era sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, então deve necessariamente ser transmissor de outra Lei. Aqui é pouco espaço para comentar tudo sobre o sábado: em Hebreus 4 ensina que o sábado era só uma representação de UM LUGAR de descanso, que segundo o texto foi construido quando Deus criou o mundo (o lugar é a nova Jerusalem, onde Deus descansou e promete que entraremos se formos fieis a Ele); e falta citar ainda o texto de Mateus 5:v17. onde parece que Jesus nos manda guardar a Lei, pois diz que ele não veio abolir a lei e sim cumprir. So que não podemos esquecer que no versiculo diz não só a respeito da lei, mas tambem sobre os profetas. “não cuideis que vim abolir a Lei e OS PROFETAS…” ora, Jesus cumpria os profetas vivendo as profecias, assim quando Jesus montou em um jumentinho, a profecia sobre o jumentinho se cumpriu, assim tambem quando Jesus cumpriu a Lei em toda a sua vida até a Cruz, a Lei de Moises foi cumprinda por ele não precisando de outro cumprimento por nós. Acho que falei de mais aqui rs, mas eu fiz um estudo de 13 páginas sobre o sábado, se o irmão quiser me mande seu email que o envio para voce (e para todos os leitores que desejarem ler ele, é só me informar o email nos comentarios que eu envio). Paz a todos.

  2. Lua Santos

    Recomendo vc a não se envolver com a doutrina adventista. A primeira vista podem até parecer cristãos, mas os verdadeiros cristãos tem somente a bíblia como fonte de fé… os adventistas além da bíblia (que eles interpretam pela letra e não pelo Espírito) tem em conjunto os ensinos escritos de Elen G. White, uma intitulada profetiza lá dos idos de 1800 e não sei quanto…

    Quanto ao que vc perguntou, sobre versículos que nos libertam do sábado, vc pode mostrar vários que deixam qualquer adventista em apuros… Em primeiro lugar, a guarda do sábado é mandamento da lei de moisés, e não estamos debaixo da lei de moisés. Tenha em mente isso.

    Somente Judeus estavam debaixo da lei de moises (leviticos 27:34, malaquias 4:4) e não somos judeus, portanto não estamos obrigados a guardar sábados. Pergunte ao seu amigo se na bíblia é visto alguém que não seja judeu guardando o sábado… pergunte se a partir do advento da igreja (atos 2) vemos alguém guardando o sábado ou sendo ordenado a faze-lo… os apóstolos ordenaram guarda do sábado em suas epistolas? Claro que não e isso pq Não estamos debaixo da lei de moisés (romanos 10:4).

    No próprio dez mandamentos fica claro para quem se dirigia o sábado e o porque:

    “Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado.” (Deuteronomio 5:15)

    Os cristãos foram escravos no egito? claro que não, somente os judeus, por isso Deus lhes deu o sábado.

    Agora se a guarda do sábado que era mandamento da lei de moisés era “tão importante” como querem fazer os adventistas, porque quando o evangelho começou a ser pregado aos gentios (os que não eram judeus) alguns judeus queriam que os gentios se circuncidassem e passassem a guardar toda a lei de moisés… e o que os apóstolos recomendaram?

    “Pelo que, julgo eu, não devemos perturbar aqueles que, dentre os gentios, se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, bem como das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue.” (atos 15:19-20)

    Tudo isso que vc viu acima, era parte da lei de moisés, que foi confirmado também para os gentios que se convertiam… e se o sábado era tão importante, pq não foi sequer mencionado entre essas coisas? porque os gentios nunca guardaram o sábado, mesmo quando ele vigorava entre os judeus…

    Aí vc já vê a contradição…

    E outra… pra vc começar a guardar a lei de moisés vc tem que se circuncidar primeiro… e pq eles não ensinam a circuncisão, dizem que foi abolida, mas o sacrifício de Cristo aboliu TODA A LEI (sábado incluso) e não parte dela:

    “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz” (colossenses 2:14)

    Se vc guarda o sábado, vai ter que guardar todo o resto da lei de moisés:

    “Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos” (tiago 2:10)

    Curioso que o próprio Senhor Jesus não guardou o sábado do jeito que os judeus queriam:

    ” E os judeus perseguiam Jesus, porque fazia estas coisas no sábado.Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não somente violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus” (João 5:16-18)

    Mas os adventistas, levam tão a sério o sabado, como se esse dia fosse algo “santo”, quando na verdade:

    “E disse-lhes: O Sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do Sábado.” (Marcos 2:27)

    Nós estamos acima do sábado, o sábado foi feito por causa do homem, e não o contrário… da mesma forma que a mulher foi criada por causa do homem, e não o homem por causa da mulher, e a mulher é submissa ao homem (seu marido).

    fique na paz, irmã e se ele ainda retrucar com o texto acima, mostre o versículo abaixo… ele não pode nos julgar por não guardarmos o sábado:

    ” Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo” (colossenses 2:16-17)

    Espero que esse texto tenha ajudado em sua duvida, agora se seu amigo quer guardar o sábado por entender que é necessário e vc não quer guardar o sábado por entender que não há esse mandamento, ambos não pecam, ok?

    “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente” (Romanos 14:5)

    Espero ter ajudado!!!

    🙂 🙂 🙂

    • Permita-me comentar a publicação do irmão “STARDUST”:

      concordo com tudo que o irmão disse, somente não concordo com a parte final onde disse:

      “…agora se seu amigo quer guardar o sábado por entender que é necessário e vc não quer guardar o sábado por entender que não há esse mandamento, ambos não pecam, ok?
      “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente” (Romanos 14:5)

      Uma coisa é você não comer carne de porco ou guardar o sábado por pensar que não sendo assim, você peca, aí você pode guardar o sábado se você não condenar os que não guardam. Mas esse não é o caso dos adventistas, pois além disso, eles acreditam que guardar o sábado é a vontade de Deus, e se alguém não o fizer estará condenado. Isso não faz parte apenas do “viver conforme a fé de cada um”, mas isso é a mesma coisa que no caso da epistola aos Gálatas: onde era exigido que se circuncidasse e Paulo exortou:
      “Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará.
      E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei.
      Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” Gálatas 5:2-4

      Paz.

  3. RELIGIÃO NÃO SALVA NINGUÉM; VEJA O QUE DISSE DEUS.

    SÁBADO SANTO DO SENHOR DEUS DO UNIVERSO

    Êxodo 16.23b – Amanhã é repouso, O SANTO SÁBADO DO SENHOR.
    Êxodo 31.13b,14ª,15,16 – Certamente guardareis Meus SÁBADOS.
    14-a Portanto guardareis o SÁBADO, santo é para vós; aquele que PROFANAR CERTAMENTE MORRERÁ.
    15- Seis dias se fará obra, porém o sétimo é o SÁBADO do descanso, Santo do Senhor; qualquer que no dia de SÁBADO fizer obra, certamente morrerá.
    16- Guardarão, pois o SÁBADO os filhos de Israel, celebrando o SÁBADO na sua geração por CONCERTO ETERNO.
    Levíticos 20.8/11-Lembra-te do dia de SÁBADO para santificar seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é SÁBADO do Senhor teu Deus; Não farás nenhuma obra, nem tu nem teu filho, nem tua filha, nem tua serva nem teu servo, nem teu animal nem teu estrangeiro que esta dentro das tuas portas porque em seis dias fez o Senhor os Céus e a terra, o mar e tudo que nele há, e ao sétimo, (SÁBADO), dia descansou; portanto ABENÇOOU O SENHOR o dia de SÁBADO e o Santificou.
    Levíticos 23.3 – Seis dias obra se fará, mas ao sétimo dia será SÁBADO do descanso, santa convocação, nenhuma obras fareis; SÁBADO DO SENHOR É em todas as tuas habitações.
    Deuteronômio 5.12 – Guarda o dia de SÁBADO, para Santificá-lo, como te ordenou o Senhor teu Deus.
    Isaías 58.13/14 – Se desviares o teu pé do SÁBADO, de fazer a tua vontade no MEU SANTO DIA e se chamares o MEU SANTO DIA DELEITOSO, e Santo dia do Senhor DIGNO DE HONRA, e o honrares não segundo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, e nem falar as tuas próprias palavras, então te DELEITARAS NO SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança do teu pai Jacó; PORQUE A BOCA DO SENHOR DISSE.
    Jeremias 17.21 ao 27 (Santificação do SÁBADO).
    Ezequiel 20.12a,20 – E também lhes dei os Meus SÁBADOS, para que servissem de sinal entre Mim e eles:
    E santificai os Meus SÁBADOS, e servirão de sinal entre Mim e vós, para que saibais que Eu Sou o Senhor vosso Deus. DE
    ISSO É A VERDADE,CREIA OU NÃO.

    • Paz Lua Santos, os textos que a irmã ALCIONES GARCIA citou é perfeito para saber se o sábado e para os cristãos ou não. Não comentarei muito sobre esses textos, pois deixarei você mesmo fazer esse exame: procure as expressões nesses versículos que provam que o sábado foi escrito para Israel.
      Vou ti dar uma dica de algumas expressões:
      “16- Guardarão, pois o SÁBADO os filhos de Israel,” (os filhos de Israel)
      “e te sustentarei com a herança do teu pai Jacó;” (se guardarmos o sábado seremos sustentados com a herança de nosso pai Jacó… Jacó é nosso pai, ou pai da nação de Israel?)
      É evidente que as ordenanças para guardar o sábado é para Israel.

    • Alcione, tudo bem?

      Fiquei na dúvida. O meu querido irmão Leonardo comentou a sua postagem dando a entender que você argumentou em favor do Sábado somente para o povo de Israel. Eu não entendi assim. Acho que você entende que se trata de um dia sagrado. Pode me tirar esta dúvida?

      Theophilo
      E-mail: pesquise.a.biblia@gmail.com

  4. Saudação Lua Santos!

    Minha intenção não é desdenhar, nenhuma das respostas citadas, porém, esse não é o caminho, porque, tem muitas respostas contraditórias, e por esse motivo creio que ao invés de edificar, dividiu ou confundiu. Tenho um bom conhecimento do velho e novo testamento, inclusive tenho estudo sobre o repouso do sábado. Porém, como disse: esse não é o caminho. Nós podemos marcar para nos encontrarmos com a finalidade de examinar o assunto nas escrituras, ou poço enviar o estudo para você. Tanto um como outro não lhe contarei NADA.
    Fique com a paz, forte abraço e um ósculo santo.
    sergiogoncalves.2009@gmail.com

  5. Irmãos agradeço todos vocês_se ajudou?ajudou de mais!agora vou me dedicar mais e estuda cada versículos deixado.obrigado que Deus abençoe

    • Cara Lua Santos, desculpe se pareço contradizer tudo o que os queridos irmãos disseram, mas não posso deixar de passar para você o que entendi com relação ao Sábado… O sábado não foi criado apenas para os judeus, ele foi santificado no fim da criação! Leia Gênesis 2:3. As leis de Moisés que foram abolidas pala morte de Jesus, foram as que se referem aos sacrifícios, pois Jesus fez o Sacrifício perfeito, tirando nossa dependência do sacrifício de animais! Observe que em Mateus 5:17 em diante, o próprio Jesus disse que veio acabar com a Lei, mas para cumpri-la. Então ao que se refere aos Mandamentos, eles são Pétreos, não foi à toa que o próprio Deus fez questão de escrevê-los pessoalmente e em tábuas de pedra!!!!!!

  6. Estimada irmã “Lua Santos”. Queridos irmãos colaboradores!

    A grande maioria dos evangélicos não observa mais dia nenhum – mesmo aqueles que pregam ser o Domingo o dia do Senhor. Por outro lado, existem, hoje, muitos grupos cristãos que respeitam este mandamento e o fazem no 7º dia da semana. Por exemplo, os Batistas do 7º Dia; os Adventista do 7º Dia (hoje a quinta maior igreja do mundo, com cerca de 18 milhões de membros); alguns grupos dissidentes desta igreja, como os Adventistas da Reforma e Adventistas da Promessa (pentecostais). E muitos cristãos individualmente, ou pequenas comunidades isoladas. A propósito, semana passada, em São Paulo, um lindo casal da Congregação Cristã do Brasil me falou de uma das suas igrejas, lá no sul do país, que resolveram observar o dia do Senhor no Sábado e não no Domingo. (Vou pesquisar melhor.)

    Então, queridos! Precisamos ter muito cuidado para em nosso afã de combater o que eles pensam a respeito do Dia do Senhor, não terminemos combatendo contra a própria Lei.

    Há muitos anos atrás, quando os evangélicos levavam a sério a santificação do Domingo, a maioria das suas denominações pregavam respeito total à Lei de Deus. Eric Liddell, por exemplo, um missionário escocês, impressionou o mundo todo na sua época, quando se recusou a desrespeitar o Domingo contra a pressão de todos – inclusive do seu provável futuro monarca, o príncipe de Gales. (Pesquisem na internet). De uns tempos para cá, grande parte dos evangélicos resolveu combater a LEI. Para isso, utilizamos de um recurso tolo que é GENERALIZAR O SIGNIFICADO DO TERMO “LEI”.

    Permitam-me dizer que é um contrassenso teológico querer que a palavra LEI, na Bíblia, signifique sempre a mesma coisa. Se fizermos isto, criaremos uma enorme contradição bíblica. Interessante! Os católicos sabem que não é assim. E os pastores que estudaram seriamente exegese também sabem disto. Sejam da denominação que forem. Os adventistas também o sabem, e não vai adiantar querer persuadi-los apresentando uma argumentação fundamentada neste absurdo.

    O termo LEI na Bíblia pode se referir aos rituais e ao sacerdócio do antigo concerto, cuja finalidade era anunciar por meio de símbolos a obra do Messias vindouro, JESUS CRISTO. Estes rituais somente teriam significado até chegar a realidade. Quando o Cordeiro de Deus, JESUS, expirou na cruz, o véu do santuário do antigo concerto rasgou-se de alto a baixo. Foi a mão de Deus avisando que tudo aquilo acabou porque chegara a “realidade”. O caminho para o perdão e para a comunicação com DEUS não seria mais através dos sacrifícios, nem do sacerdócio levítico, nem dos rituais prescritos naquela LEI. O sacrifício, agora, passou a ser JESUS; o sacerdócio, agora, passou a ser o de JESUS, “ministro de santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor fundou e não o homem”. (Hebreus 8:2).

    Mas o termo LEI, na Bíblia, também pode se referir ao conjunto de preceitos que servem para definir o CERTO e o ERRADO do ponto de vista moral. São preceitos que nada têm a ver com rituais. Que servem para todos em todos os lugares, e não apenas para os judeus. QUE TÊM A VER COM OS NOSSOS RELACIONAMENTOS, TANTO COM DEUS COMO COM O PRÓXIMO.

    Tais MANDAMENTOS ou PRECEITOS revelam a vontade do nosso DEUS sobre como devemos tratar com ELE e com o próximo. Estão fundamentados no AMOR – AMOR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO. Quem recebe este amor de Deus no coração não vai fazer mal ao próximo nem vai rebelar-se contra o Criador. Passa a cumprir a LEI naturalmente.

    Esta LEI foi revelada e exemplificada na Bíblia de inúmeras maneiras e em inúmeros preceitos:
    A LEI EM DEZ MIL MANDAMENTOS: “Embora eu lhe escreva a minha lei em dez mil preceitos, estes seriam tidos como coisa estranha”. (Os 8:12 – ARA);
    A LEI EM DEZ MANDAMENTOS: Então escreveu nas tábuas, conforme à primeira escritura, os dez mandamentos, que o SENHOR vos falara no dia da assembleia, no monte, do meio do fogo… (Dt 10:4 – ACF2007)
    A LEI EM DOIS MANDAMENTOS: Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. (Dt 6:5 – ACF2007). Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu [sou] o SENHOR. (Lv 19:18 – ACF2007).

    Vejam como é claro o princípio: QUEM TEM ESTE AMOR NO CORAÇÃO, NÃO FAZ MAL AO PRÓXIMO (não matará, não adulterará, não furtará, e assim por diante. Também não terá outros deuses; jamais tomará em vão o Seu Santo Nome, nem representará Deus por uma imagem de escultura; etc. Como está escrito, “O AMOR É O CUMPRIMENTO DA LEI”. Infelizmente, muitos evangélicos hoje em dia fazem uma interpretação maluca deste verso; entendem que, se sentirem amor de Cristo no coração, não precisam guardar mandamentos.

    Pois bem, irmãos! Se a gente não aceitar que o termo LEI pode se referir a coisas diferentes, iremos estabelecer contradições absurdas no texto bíblico. Vamos ver? Os irmãos citaram várias passagens que falam da LEI como sendo prejudicial, transitória, que foi abolida, que traz maldição para quem a observa, que é contrária às promessas de Deus etc. COMO EXPLICAR, ENTÃO, AS SEGUINTES PASSAGENS?

    (Romanos 7:12) – E assim A LEI É SANTA, e o mandamento santo, justo e bom.
    (Romanos 7:14) – Porque bem sabemos que A LEI É ESPIRITUAL; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado.
    (Romanos 2:13) – Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas OS QUE PRATICAM A LEI HÃO DE SER JUSTIFICADOS.
    (Romanos 7:16) – E, se faço o que não quero, consinto com A LEI, QUE É BOA.
    (Salmos 19:7) – A LEI DO SENHOR É PERFEITA, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices.
    (Salmos 40:8) – Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, A TUA LEI ESTÁ DENTRO DO MEU CORAÇÃO.
    (Salmos 119:97) – Oh! Quanto AMO A TUA LEI! É a minha meditação em todo o dia.
    (Salmos 119:142) – A tua justiça é uma justiça eterna, e a TUA LEI É A VERDADE.
    (Salmos 119:18) – Abre tu os meus olhos, para que veja as MARAVILHAS DA TUA LEI.
    (Salmos 119:34) – Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei, e observá-la-ei de todo o meu coração.

    A EXPLICAÇãO É MUITO SIMPLES – A PALAVRA “LEI” PODE SE REFERIR AOS SACRIFÍCIOS, OFERTAS, HOLOCAUSTOS e OBLAÇÕES PELO PECADO, PRECEITOS Ritualísticos DA ANTIGA ALIANÇA QUE FORAM “TIRADOS” OU ABOLIDOS:
    (Hebreus 10:8, 9) – “Como acima diz: SACRIFÍCIO E OFERTA, E HOLOCAUSTOS E OBLAÇÕES PELO PECADO não quiseste, nem te agradaram (OS QUAIS SE OFERECEM SEGUNDO A LEI). Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. TIRA O PRIMEIRO, PARA ESTABELECER O SEGUNDO. ”

    MAS A PALAVRA “LEI” TAMBÉM PODE SE REFERIR AOS MANDAMENTOS QUE DEVEM NORMATIZAR OS NOSSOS RELACIONAMENTOS COM DEUS E COM O PRÓXIMO. Sobre estes, vejam o que está escrito:

    (Salmos 111:7, 8) – As obras das suas mãos são verdade e juízo, seguros todos os seus mandamentos. PERMANECEM FIRMES PARA TODO O SEMPRE; e são feitos em verdade e retidão.

    Se aceitamos essa diferença e se observamos o contexto destas passagens, tudo fica claro como a água. Mas se quisermos generalizar a palavra “LEI”, será preciso muito malabarismo para harmonizar as contradições.

    Então, queridos irmãos! Independente de observarmos o Dia do Senhor no Domingo ou no Sábado ou em dia nenhum, NÃO deixemos de lado a ortodoxia da doutrina evangélica em troca de uma anomia inconsequente, talvez defendida por teólogos modernos que querem viver “sem lei”. Vamos ter muito cuidado para que, no afã de combater o pensamento dos cristãos que observam o Sábado em vez do Domingo como Dia do Senhor, não sejamos achados por DEUS a combater a Sua própria LEI. Porque está escrito:

    (Salmos 119:142) – “A TUA JUSTIÇA É UMA JUSTIÇA ETERNA, E A TUA LEI É A VERDADE”.

    Fraternalmente,
    Theophilo
    E-mail: “pesquise.a.biblia@gmail.com”
    =======================================

  7. O Sábado é “lei de Moisés”?

    Irmãos, para mim pouco importa se um argumento é dos adventistas, batistas, testemunhas de Jeová ou qualquer outra denominação. Temos que evitar preconceitos e deixar que a Bíblia fale livremente ao nosso coração. Eu não tenho medo de descobrir que estou equivocado. Por isso, ouço a todos. Examino o que posso e peço a JESUS, meu Salvador, que me ajude a reter o bem.

    Então, como explicar o seguinte: a lei de Moisés veio quatrocentos e trinta anos depois do patriarca Abraão. O Sábado foi dado no Éden. Qualquer pessoa simples que leia a Bíblia vai entender que a primeira Pessoa a guardar o Dia do Senhor foi o próprio Senhor. Isto lá no Éden. MUITOS E MUITOS SÉCULOS ANTES DE MOISÉS. Vejam as passagens:

    (Gálatas 3:17) – … “a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois…”

    (Gênesis 2:2, 3) – E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.

    Theophilo
    E-mail pesquise.a.biblia@gmail.com

  8. O Sábado foi dado somente para o povo de Israel?

    O Sábado já havia sido santificado por Deus cerca de 2500 anos antes de Israel ser constituído como povo. Quer dizer que o Sábado já existia e não era guardado por ninguém durante todos estes séculos?

    Theophilo
    ================================================================================

  9. O Sábado não foi dado para os estrangeiros (só para os israelitas)?

    Vivemos hoje no tempo em que está se cumprindo uma maravilhosa profecia: a casa do Senhor seria casa de oração para todos os povos. Veja a promessa que o próprio Senhor faz aos estrangeiros. O que significa? Será que não estamos perdendo uma bênção por causa de preconceitos?

    (Is 56:6 e 7) “E os ESTRANGEIROS que se unirem ao Senhor para servi-lo, para amarem o nome do Senhor e para prestar-lhe culto, todos os QUE GUARDAREM O SÁBADO SEM PROFANÁ-LO, e que se apegarem à minha aliança, esses eu trarei ao meu santo monte e lhes darei alegria em minha casa de oração. Seus holocaustos e seus sacrifícios serão aceitos em meu altar; pois A MINHA CASA SERÁ CHAMADA CASA DE ORAÇÃO PARA TODOS OS POVOS”.

    Theophilo.

  10. é engraçado vc perguntar isso, pq eu e meu esposa estavamos tendo a mesma conversa e ele me deu a seguinte explicação: fabiana guardea o sabado e um dos dez mandamentos mais o maior de todos é amarais o senhor teu DEUS te todo teu coraçao e o teu proximo como a ti mesmo. jesus curou no sabado por que era necessario ele fez o que devia ser feito, ele fez o maior de todos os mandamentos amarais o teu DEUS de todos o teu coração e o seu proximo como a ti mesmo.
    a pergunta que fica na minha mente é jesus pegou por curar no sabado? quando eu nao amo o meu proximo eu tambem fero o maior de todos o mandamentos, e entao como fica isso?!

  11. o sabado é biblico,e foi o proprio DEUS ,que escreveu e deu a moises no monte sinai,jesus quando esteve aqui guardou o sabado,a igreja catolica mudou o sabado para o domingo,estudem e vcs saberao muitas coisas,assistam a tv novo tempo.canal 14,sky,184 net,214 oi.que DEUS ABENÇOE TODOS.

  12. Irmão Luan Santos.

    Em toda a Bíblia não há ordem para a abolição dos mandamentos e isto se refere também ao sábado.

    Disse o Senhor:

    “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir.” Mateus 5:17

    No que completa:

    “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.”
    Mateus 5:18

    Céus e terra ainda não passaram, portanto os mandamentos de Deus permanecem.

    O Novo testamento também diz sobre mandamentos:

    “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” ( João 14:15)

    “E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.” (1 João 2:3)

    “Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.” (1 João 5:2)

    “Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” (Apocalipse 14:12)

    “A circuncisão é nada e a incircuncisão nada é, mas, sim, a observância dos mandamentos de Deus.” (1 Coríntios 7:19)

    “E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista.” ( 1 João 3:22)

    “Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.” (1 João 5:3)

    “Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.” (1 João 2:4)

    “E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado.” (1 João 3:24)

    “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.” (Apocalipse 12:17)

    “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.” (João 15:10)

    “E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.” (Mateus 19:17)

    “Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe.” (Marcos 10:19)

    “Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe.” (Lucas 18:20)

    “Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.” (Mateus 5:19)

    “Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas.” (Marcos 7:8)

    “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” (João 14:21)

    “E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, que andeis nele.” (2 João 1:6)

    “Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.” (Romanos 13:9)

    “E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição.” (Marcos 7:9)

    “Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.” (Apocalipse 22:14)

    Esses versos soam como que Cristo abolindo os mandamentos?

    Infelizmente muitos irmão tem aprendido em suas igrejas de que Cristo teria abolido os mandamentos, usando como justificativa alguns versos contidos nas cartas de Paulo.

    Paulo porém, nestas cartas não está combatendo os mandamentos de Deus, mas uma maneira errada que consistia em observar estes mandamentos como meio de salvação.

    Em outros versos, Paulo se refere ao aspecto condenatório da lei que foi encravada na cruz.

    E que Paulo não era contra os mandamentos percebemos em versos como:

    Romanos 7:22, Romanos 7:12.

    Paulo também nos adverte de que não devemos revogar a lei em prol da fé (Romanos 3:31).

    E devemos notar de que a Bíblia de Jesus e Paulo era o antigo testamento. O novo testamento não havia sido ainda escrito na época de Paulo.

    Cristo também profetizou que no ano 70, 40 anos depois de sua morte, o sábado continuaria sendo guardado pelos cristãos em Jerusalém (Mateus 24:20, Marcos 13:18).

    E no primeiro concílio, a respeito da situação dos gentios conversos, na questão da circuncisão, ficou definido de que os gentios aprenderia da Lei, ou seja, os livros de Moisés, todos os sábados nas sinagogas que haviam em cada cidade (Atos 15:21):

    Paulo também nos diz sobre a importância do sábado em (1 Coríntios 7:19);
    Parafraseando esta permanência nos mandamentos com o ser nova criatura (Gálatas 6:15).

    A lei era tanto para Israelitas, quanto para estrangeiros (Isaías 56:3-4).

    De fato muitos judeus eram conversos, provindo de várias localidades fora das portas de Israel, o que mostra de que a aliança com Deus bem como a guarda dos mandamentos era para todos os que quisessem ser unir a Deus junto ao povo de Israel.

    O sábado é algo que provêm desde a criação (Gênesis 2:3);

    Este dia foi instituído antes da entrada do pecado no mundo com propósito de descanso e santificação.

    Tal mandamento já era exigido antes mesmo da entrega das tábuas contendo os mandamentos ao povo Israelita, por meio de Moisés(Êxodo 16:23);

    Sendo exigido por Deus, já como um mandamento (Êxodo 16:27-28);

    A Bíblia nos revela de que os mandamentos, preceitos e estatutos de Deus já eram guardados desde Abraão (Gênesis 26:5);

    Cristo remete aos eventos da criação, nos dizendo de que o sábado havia sido criado por causa do homem (Marcos 2:27);

    Dizendo-nos quem é o dono de tal dia (Mateus 12:8)(João 1:3);

    Eis a visão que Deus tem sobre o SEU santo sábado:

    “Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras,
    Então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse.” (Isaías 58:13,14)

    Deus já sabia que o homem tinha por costume se esquecer do sábado, assim como havia sido esquecido na descedência de Abraão, por motivo de terem sido escravizados e não terem mais o privilégio de um dia de descanso (Êxodo 20:8).

    Por conta disto, no livro de Apocalipse e que se refere ao tempo do fim, em uma mensagem urgente, Deus diz:

    “Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” (Apocalipse 14:7)

    Parafraseando aquilo que ELE havia dito em Êxodo 20:11.

    O sábado continuou sendo guardado pelos discípulos de Jesus, mesmo após a SUA morte (Lucas 23:56);

    Os gentios, de fato aprendiam sobre a Lei de Moisés, todos os sábados nas sinagogas ( Atos 13:42).

    Quase toda a cidade se reunia no sábado, para ouvir as pregações de Paulo (Atos 13:44).

    E em solo gentio, Paulo continuou com seu culto de oração e pregações no sábado, também fora das sinagogas (Atos 16:13).

    Aquele costume que provém desde a época de Cristo continuou sendo mantido (Lucas 4:16) e os cristãos continuaram indo às sinagogas aos sábados para aprender da Lei no dia de sábado;

    O sábado vigente, foi utilizado como exemplo do descanso no Senhor que o cristão usufruiria todos os dias (Hebreus 4:4);

    E acerca da vida que há de vir, na volta de Cristo, encontramos algo interessante em Isaías 66:23 (vários comentaristas sugerem que tal verso indica de que se continuará a adoração semanal, bem como haverá novamente uma adoração mensal, oportunidade em que o povo de Deus usufruirá das folhas e dos frutos da árvore da vida (Apocalipse 22:2)):

    Acerca dos mandamentos, Cristo adverte:

    “Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.” (Mateus 5:19)

    E há advertências até mais pesadas:

    “Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.” (1 João 2:4)

    A guarda dos mandamentos não é um meio de salvação, mas o resultado que se espera de alguém que foi transformado por Cristo e deseja fazer a vontade de Deus (Mateus 7:21-23).

    Cristo dedicou boa parte do SEU ministério em ensinar a correta guarda do sábado, porque, sendo um mandamento moral eterno como os demais, carecia ser guardado da forma correta (Mateus 12:12).

    Ensinou de que levar a própria cama (João 5:8), não equivalia ao ofício de praticar carregamento (Jeremias 17:22).

    Que apanhar uma espiga de milho para se alimentar (Mateus 12:1), não equivalia ao ofício de praticar a colheita (Êxodo 34:21);

    De que cuspir no chão, ou manusear o barro como ensinava os fariseus, segundo a tradição dos anciãos, não se constituía em uma profanação do sábado (João 9:6).

    E Cristo declarou que assim deveria ser desde o princípio, porque sendo o criador do sábado, ninguém sabe melhor do que ELE como o sábado deveria ser guardado (Mateus 12:8);

    Tão forte eram estas verdades, não havendo de fato nas escrituras coisa alguma que O contrariasse, que não se atreveram a apedrejar Jesus por fazer estas coisas no dia de sábado.

    Acerca da conduta de Paulo, quanto à lei seguida pelos judeu, a Bíblia declara:

    “Mas ele, em sua defesa, disse: Eu não pequei em coisa alguma contra a lei dos judeus, nem contra o templo, nem contra César.” (Atos 25:8)

    Seguindo aquele mesmo exemplo de Cristo que não atentou nem mesmo contra a lei de Roma conforme a Bíblia declara:

    “Então Pilatos saiu outra vez fora, e disse-lhes: Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum.” (João 18:38)

    Paulo e Cristo deram o bom exemplo, guardando os mandamentos de Deus, não atentando nem mesmo contra as leis civis dos lugares por onde passavam.

    E Paulo em suas pregações, continuou a rotina de trabalhar em todos os demais dias da semana (Atos 18:3) e no sábado dirigia se a pregar nas sinagogas (Atos 18:4).

    Cristo declarou a um jovem rico de que deveria continuar guardando os mandamentos de Deus (Mateus 19:17-20), além de desfazer de suas riquezas a fim de prosseguir com Cristo em SEU trabalho itinerante (Mateus 19:21).

    Cristo não nos mandou nos desfazermos da lei, mas sim daquilo que nos prende à terra e nos separa do céu, o que nos repetiu em (Mateus 6:19);

    A Lei estava contida em dois lugares, o primeira era em tábuas de pedra e que continha as leis morais escritas pelo próprio dedo de Deus e que foram colocados dentro da Arca da Aliança; O segundo lugar era em um livro e que continha as demais leis, e que era colocado ao lado da Arca da Aliança (II Cron 35:12) (Deut. 31:24-26).

    As leis cerimoniais escritas no livro e que nada aperfeiçoaram (Hebreus 7:19); é que foram cravadas na cruz (Colossenses 2:14); e ab-rogadas por ocasião da morte de Jesus (Efésios 2:15). Porque Cristo cumpriu todo aquele cerimonialismo em torno do sacrifício do cordeiro e que apontava para Cristo (João 1:36).

    Por isto foi dito:

    Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas NO LIVRO DA LEI, para fazê-las. (Gálatas 3:10)

    Os mandamentos morais de Deus, porém, escritos nas tábuas de pedra, pelo próprio dedo de Deus, permanecem, imutáveis. A única parte cumprida na lei por Cristo se reconhece no aspecto cerimonial, que nos mostrava a Cristo como o vindouro Cordeiro de Deus a ser sacrificado em nosso favor, bem como nosso sacerdote (Hebreus 10:21) e também nosso sumo-sacerdote (Hebreus 8:1);

    E Cristo veio para cumprir a lei neste sentido e que está contido em toda as Novas Escrituras:

    Lucas 22:37, Lucas 21:22, João 19:28, Atos 13:29, Lucas 22:37, João 15:25, Lucas 24:44, João 19:36, João 17:12, 1 Coríntios 15:54, João 13:18, Atos 1:16, João 19:28, Marcos 14:49, Marcos 15:28, Mateus 26:56, Mateus 26:54, João 19:24.

    O termo cumprir (Mateus 5:17), do grego “plerô” significa completar, encher, preencher completamente, dar um pleno significado.

    E Cristo fez constante uso das Antigas Escrituras, incluindo para falar acerca Dele (Lucas 24:27) e nos recomenda:

    “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;” (João 5:39)

    Paulo nos diz:

    “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;” (2 Timóteo 3:16)

    E Cristo traz uma importante lição acerca àqueles que não dão ouvidos à Lei e aos profetas ( o Antigo Testamento) (Lucas 16:31).

    Cristo disse:

    “Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.” (1 João 2:4)

    E revela acerca do Povo que estará de pé, nos eventos de sua vinda:

    “Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” (Apocalipse 14:12)

    Cristo disse:

    “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” (João 14:15)

    Cristo é o meso Eu sou, que se apresentou a Moisés (Êxodo 3:14) (João 8:58).

    E complementa:

    “Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.” (1 João 5:2)

    “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.” (João 15:10)

    Amar a Deus e ao próximo é um resumo dos mandamentos de Deus (Romanos 13:9). Nos 4 primeiros mandamentos que refletem nossa relação com Deus e nos 6 últimos que refletem nossa relação com o próximo;

    Este mandamento vem desde o princípio (2 João 1:4-6) no Antigo Testamento (Levítico 19:18);

    Cristo era visto também um mestre da Lei. E todo Judeu mantinha este conceito de resumir a Lei em amar a Deus, o maior mandamento, e o segundo semelhante a este, que é amar ao próximo como a ti mesmo (Mateus 22::36-40).

    Longe da abolir, Cristo deu um pleno significado à Lei, extraindo dela a essência de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo (Mateus 19:19).

    Longe de abolir o sábado, Cristo nos ensinou de que é um dia apropriado para se fazer o bem (Mateus 12:12). De nenhuma forma o homem era menos importante do que o sábado (Marcos 2:27). O sábado foi dado para o bem do homem, a fim de servir de descanso para o corpo e dia separado para estar na presença de Deus.

    É um sinal que identifica: – Este é o povo de Deus! (Êxodo 31:13);

    É um dia especial, no qual, por meio da comunhão, somos santificados (Êxodo 31:13);

    E que sempre foi e continuará sendo o verdadeiro e Santo Dia o Senhor (Isaías 58:13);

    Dia em que deixamos de lado as nossas atividades do dia-a-dia para voltarmos nossa atenção ao Deus que criou todas as Coisas (Êxodo 20:11).

    E assim reconhecemos que Cristo é o Senhor, guardando o dia que ELE instituiu para ser adorado.

    “E dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado.” (Lucas 6:5)

    E por que hoje não se guarda o sábado, e por que hoje, ao invés, guarda-se o domingo, e por que hoje, ensina-se de que a lei teria sido abolida?

    Esta é uma longa história e que começa à partir do fechamento Bíblico e que ocorre durante a história, em um gradual processo de afastamento da Cristandade dos ensinamentos bíblicos até uma brusca queda na apostasia da Igreja Medieval.

    Para entender este processo, recomendo a obra intitulada “Do sábado para o domingo” de Samuele Bacchiocchi.

    O assunto é bem mais amplo e profundo e existe uma extrema gama de estudos sobre a continua validade dos mandamentos de Deus e do sábado, mas resumidamente é isto.

  13. Em resumo:

    Paulo já advertia sobre o erro de ficar guardando dias:

    “mas agora que conheceis a Deus ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como estais voltando, outra vez, aos rudimentos fracos e pobres, aos quais, de novo, quereis ainda escravizar-vos? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós tenha eu trabalhado em vão para convosco” (Gálatas 4:9-10)

    Paulo também advertiu sobre os que queriam colocar-nos debaixo do jugo da lei de moisés:

    ” E isto por causa dos falsos irmãos que se entremeteram com o fim de espreitar a nossa liberdade que temos em Cristo Jesus e reduzir-nos à escravidão; aos quais nem ainda por uma hora nos submetemos, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós ” (Gálatas 2:4-5)

    E tem mais falsos irmãos do que adventistas, uma reconhecida seita dita evangélica que querem nos pôr debaixo da lei de moisés, guardar o sábado (a maneira deles, pois se vc observar o modo que eles “guardam”o sábado não é nem coerente com a própria lei de moisés, tal qual o dízimo que eles também querem tomar, que é em dinheiro, coisa que a lei de moisés jamais ensinou, e sim em alimentos). São seguidores de Ellen G. White, e são preconceituosos, já conversei com adventistas na internet e tratam a nós cristãos como se fossemos os piores pecadores, apenas pq não guardamos o sábado do modo adventista.

    E os Dez mandamentos foram resumidos em 2: amar a Deus e ao próximo como a ti mesmo. Aonde eu amo a Deus guardando o sábado (do jeito adventista) se na própria lei Deus deu o sábado somente aos judeus por eles terem sido escravos por mais de 400 anos? O homem está acima do sábado, e não o sábado acima do homem. Cristo (a quem eles dizem que seguem os ensinamentos) mesmo ensinou estas coisas. A palavra de Deus diz claramente que Cristo violava o sábado.

    Se guardar o sábado é mandamento para a igreja de Cristo, aonde vemos após o advento da igreja (a partir de atos 2) ordenança por parte dos apóstolos em alguma epistola para que os cristãos observem esse dia?

    Essa nem o leandro quadros consegue responder!

    Quem quiser conhecer a doutrina adventista a fundo, verá que o inicio dessa organização já é pra lá de duvidoso. Deus revelando a Sua verdade através de uma mulher??? Mas como, se nas igrejas as mulheres devem permanecer caladas e não lhes é permitido o ensino?

    Procurem no youtube testemunhos de ex-adventistas e saiba como os adeptos de lá se sentem presos a essa doutrina pra lá de duvidosa. Cristo nos chamou a liberdade, coisa que nunca se terá observando a lei de moisés na ótica adventista.

    • Olá, amigo!

      Que bom! Por enquanto este debate se encontra em alto nível, respeitoso, e que pode trazer proveito às pessoas que nos consultam. Não podemos escandalizá-las “mordendo-nos uns aos outros”, como disse o apóstolo.

      Mas o debate também que ser honesto. Por exemplo, quando o nosso querido amigo “Ateu e Daí” sugeriu a alguém, aqui neste site, a leitura de várias obras destinadas a promover a descrença na Bíblia, eu sugeri à mesma pessoa algumas obras que objetivam comprovar a sua veracidade. OS CONSULENTES TÊM O DIREITO DE EXAMINAR OS DOIS LADOS DE TODO QUESTIONAMENTO!

      Peço a sua permissão, prezado amigo Stardust, para fazer o mesmo agora: se a querida irmã Lua Santos vai entrar no Youtube para ver o que os dissidentes adventistas falam da igreja de que se desligaram, então seria muito bom que ela também desse uma olhada no testemunho daqueles que estão entrando para esta igreja. É SEMPRE BOM ANALISAR OS DOIS LADOS, SE REALMENTE SE DESEJA CONHECER A VERDADE. Já fiz isto e observei que há coisas sérias a considerar na fala dos ex-adventistas… Não acho impossível que pastores ou dirigentes desta igreja tenham cometido erros ou injustiças. Mas também analisei o testemunho de inúmeras pessoas que abandonaram drogas, sucesso, dinheiro, fama e, conforme dizem, encontraram a JESUS por meio dos adventistas.

      Então, irmãos! VAMOS ANALISAR OS DOIS LADOS? QUE TAL?
      “http://videos.adventistas.org/pt/colecao/testemunhos/”

      E TAMBÉM QUE TAL MANTERMOS O DEBATE A NÍVEL DAS IDÉIAS E NÃO DE ATAQUES PESSOAIS?

      Nunca vou esquecer uma citação do nosso querido amigo “Ateu e Daí”, feita em resposta a uma invectiva pessoal (se não me engano, do colaborador Jaime… Não lembro bem) – ele citou o seguinte:

      “QUANDO CESSAM OS ARGUMENTOS, COMEÇAM AS OFENSAS”

      Abraço a todos. Um dia, no mundo porvir, todos aos pés do SENHOR JESUS, exporemos a ELE as nossas dúvidas e ouviremos a Sua Voz de Amor a nos esclarecer tudo. Desejo sinceramente que todos nos preparemos no dia a dia para este grande privilégio:

      (Isaías 54:13) – “E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante.”

      Fraternalmente,
      Theophilo
      Email: pesquise.a.biblia@gmail.com
      ======================================

  14. Essa pergunta sobre guardar o sàbado pra mim já está resolvido, Jesus foi contestado por curar no sábado! será que já não está respondida essa pergunta?

  15. Paz do senhor irmãos.vou assistir os videos no youtube sugerido pelo irmão ,vou lê e reler cada palavra deixada,porque eu não imaginava que era um assunto tão discutido,tão complicado por causa das diferentes interpretação.Os irmão que participaram da conversa tem curso de teologia?bem,que todos nos venhamos orar para que o senhor nos dê mais intendimento,sabedoria e discernimento para que façamos o que lhe agrada buscando o que é certo ,sempre vivendo em união,porque independente da congregação do irmão ou pessoas ao meu redor,ele vai continuar sendo meu amigo ,mais vou orar para o espirito santo vim convencer ele junto com o estudo.obrigado irmãos

    • lua santos

      Se vc quer saber sobre esses e mais duvidas bíblicas sugiro que procure no google por ” respondi – mário persona ” e “gotquestions – português”.

      Respondendo especificamente sobre a sua pergunta sobre o sábado, não é visto na igreja de Cristo observação para que o sábado fosse guardado. Se vc já leu todo o novo testamento verá que a Igreja que foi formada a partir de atos 2 nunca guardou o dia de sábado, nem recebeu esse mandamento por parte dos apóstolos em suas epístolas.

      Os próprios adventistas que defendem a guarda do sábado não conseguem faze-lo da forma que a própria lei de moisés determinou. E dos dez mandamentos, o unico que não é mencionado após o advento da igreja surgir (no pentecostes – atos 2) a ser observado é justamente o sábado… curioso não?

      Isso o adventismo não quer que vc saiba.

    • lua santos,

      De minha parte, humildemente recomendo a irmã a acompanhar aquilo que ensinamos e como é o dia-a-dia dos adventistas através da TV Novo Tempo:

      http://novotempo.com/tv/aovivo/

      Creio que dedicando uma pequena parte da tarte da irmão em contato com aquilo que ensinamos, bem como somos e praticamos, ajudará a irmã a ter uma compreensão mais clara, sob a perspectivas de seus próprios olhos.

      Agradeço principalmente pela sinceridade e o desejo de conhecer mais sobre nossa igreja.

      Abraços.

  16. Um bom comentário por parte do irmão Stardust:

    “Se vc já leu todo o novo testamento verá que a Igreja que foi formada a partir de atos 2 nunca guardou o dia de sábado, nem recebeu esse mandamento por parte dos apóstolos em suas epístolas.”
    ====================================================================================================
    Realmente, que eu saiba, não há nas epístolas uma ordem explícita para guardarmos o Sábado. Algo do tipo “Lembra-te do Sábado para o santificar”. Embora haja fortes exortações para guardarmos os dez mandamentos. Por exemplo, em Tiago 2.

    O contra argumentação dos cristãos observadores do Sábado é que também não há um mandamento explícito para guardarmos o Domingo. Nem uma linha dizendo que se trata de um dia santificado. Apenas INFERÊNCIAS, isto é, tirar-se conclusões de textos que falam de outro assunto. Por exemplo, deduzir da passagem que manda separar donativos no primeiro dia da semana, que este era santificado pelos primeiros cristãos. É apenas uma INFERÊNCIA. Pode ser e pode não ser. Não há ordem explícita.

    Os Adventistas, os Batistas do 7º Dia e outros cristãos que obedecem ao 4º Mandamento argumentam que, se é justo fazer inferências de certos textos em apoio ao Domingo, então deve-se considerar o que Lucas, apóstolo, escreveu sobre a santificação do Sábado, aproximadamente 60 ANOS DEPOIS DO PENTECOSTE:

    Lucas 23:55 e 56: “As mulheres, que tinham ido com Jesus desde a Galiléia, foram com José para ver o túmulo, e como o corpo de Jesus tinha sido colocado. Depois voltaram para casa, e prepararam perfumes e bálsamos. E no sábado elas descansaram, conforme ordenava a Lei. (Versão Católica)

    Lucas 23:55 e 56: “As mulheres que haviam acompanhado Jesus desde a Galiléia, seguiram José e viram o sepulcro, e como o corpo de Jesus fora colocado nele. (Lc 23:55 – NVI(Br))Então, foram para casa e prepararam perfumes e especiarias aromáticas. E descansaram no sábado, em obediência ao mandamento.” ( NVI(Br).

    Eles argumentam que, se a observância do Dia do Senhor houvesse sido abolida ou mudada para o primeiro dia da semana, Lucas teria feito algum tipo de observação quando escreveu estes versículos. No mínimo ele teria dito “guardaram o antigo Sábado, conforme o mandamento daquele tempo”… Ou algo do tipo. Daí, inferem que o Sábado era santificado pelos cristãos 60 anos depois do pentecostes.

    Não podemos simplesmente desprezar este argumento. É bom pensar.

    Felicidades a todos.
    Theophilo
    ===============================================

    • em atos 15 houve uma discussão sobre circuncidar os gentios que se convertiam e veja a resposta:

      “Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais:que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Saúde.” (Atos 15:28-29)

      Cadê a guarda do sábado???

      logo, não há esse mandamento para a igreja de Cristo.

      • Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue.
        Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas
        (Atos 15:20,21)

        Ficou definido de que os gentios aprenderiam da lei de Moisés em cada sábado nas sinagogas, como era de costume (Atos 13:42-44)

        • “Ficou definido de que os gentios aprenderiam da lei de Moisés em cada sábado nas sinagogas, como era de costume (Atos 13:42-44)

          Vamos ver se é isso mesmo o que diz esse texto???

          “Ao saírem eles, rogaram-lhes que, no sábado seguinte, lhes falassem estas mesmas palavras.Despedida a sinagoga, muitos dos judeus e dos prosélitos piedosos seguiram Paulo e Barnabé, e estes, falando-lhes, os persuadiam a perseverar na graça de Deus.No sábado seguinte, afluiu quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus” (Atos 13:42-44)

          Aonde nesse texto vemos o mandamento dos gentios aprenderem a lei de moisés todos os sábados em sinagogas???A velha tática de usar versículos ou textos isolados de seu contexto para fundamentar a doutrina.

          E o que diz o versículo 39 do capítulo que vc não mencionou?

          “e, por meio dele, todo o que crê é justificado de todas as coisas das quais vós não pudestes ser justificados pela lei de Moisés.” (Atos 13:39)

          Jesus nos justifica de todas as coisas que determinava a lei (isso mesmo, determinava, pois a lei foi abolida pelo sacrifício de Cristo) e isso inclui o sábado. Sábado esse aliás que nem a adventista consegue seguir da forma que a lei de moisés determina, que fique bem claro.

          Nós cristãos estamos bem seguros disso:

          “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo” (colossenses 2:16-17)

          E outra… os gentios se reuniam no primeiro dia da semana (a saber, o domingo, e não no sábado)

          “No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite.” (Atos 20:7)

          • “No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite.” (Atos 20:7)
            ====================================================================
            Fui católico e, como católico, quando comecei a ler a Bíblia católica, deixei de tentar guardar o Domingo, porque NUNCA VI UM SÓ VERSÍCULO DANDO UM MANDAMENTO PARA GUARDAR ESSE DIA; NUNCA VI UMA SÓ FRASE NA BÍBLIA DIZENDO QUE ESTE DIA FOI SANTIFICADO, OU DANDO A ELE UM NOME ESPECIAL, COMO DIA DO SENHOR OU ALGO PARECIDO. Há somente nove versículos na Bíblia que mencionam o Domingo; sempre falam deste dia como um dia comum; o primeiro dia da semana.

            Guardar o Domingo fundamentado em Atos 20:7 é complicado, não? Este verso não diz que havia reuniões TODOS os Domingos. Se o relato de reuniões num determinado dia é base para dizermos que ele é santificado… Aí complicou mais ainda, porque também existem relatos de reuniões dos discípulos no Sábado (vejam Atos 16:13, por exemplo).

            Francamente, queridos irmãos! Eu não teria coragem de pregar para ninguém a santificação do Domingo, sem ter UM SÓ VERSÍCULO NA BÍBLIA QUE DIGA ISTO CLARAMENTE. Tenho como lema só pregar o que posso mandar a pessoa ler sozinha na Bíblia e concluir por si própria. Por isso, como disse, já como católico deixei de me entusiasmar com o primeiro dia da semana como dia santo. Parei de acreditar nisso. Mas, se hoje alguém me trouxer um versículo bíblico que diga claramente “LEMBRA-TE DO DOMINGO PARA O SANTIFICAR”, ou algo parecido… Aí posso repensar a minha posição. Nunca é tarde para reconsiderar.

            Me esclareçam, se possível.
            Theophilo
            ================================

            A reunião aqui mencionada deve ter sido à

          • Theofilo

            Em nenhum momento eu disse que o domingo é que deve ser guardado. Na realidade não há ordem de observancia de nenhum dia em especial, só mencionei que os gentios tinham esse hábito, costume. Paulo também ordenou que as coletas fossem feitas da seguinte forma:

            “Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia.No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for.” (1Coríntios 16:1-2)

            Repetindo: não há mandamento para os cristãos de guardar algum dia em especial. Nem domingo como diz a doutrina católica, muito menos o sábado segundo querem os adventistas. Apenas mencionei um hábito, para provar que o sábado não era o dia específico para se aprender a palavra de Deus. Apenas era comum geralmente o sábado naquele tempo pq muita gente ainda guardava a lei de moisés, incluindo o sábado, entao era mais fácil reunir o povo.

            Tal qual hj, no domingo a maioria está de folga, até mesmo a adventista tem reuniões aos domingos, por isso nós fazemos os cultos nesse dia, apenas pela comodidade e disposição das pessoas nesse dia de folga. Não há mandamento de guarda de domingo para nós cristãos.

            “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente” (Romanos 14:5)

  17. Estimado irmão Stardust!

    Grato por se dar ao trabalho de responder ao meu comentário. Entendi claramente a sua convicção a respeito do domingo.
    Tem todo o meu respeito e, parabéns por ter sido claro e objetivo.

    Acredito, porém, que esta posição não é compartilhada por grande parte dos evangélicos. Preciso atualizar as minhas estatísticas, mas acho que muitas denominações não abrem mão do 4º Mandamento da Lei de Deus, e continuam apresentando como dever cristão respeitar este mandamento – só que não no Sábado, mas no primeiro dia. O irmão em informações mais atualizadas sobre este assunto? Me parece que as igrejas pentecostais de um modo geral pregam o “dia nenhum”, ou seja, que o 4º Mandamento deve ser rejeitado por completo.

    Parece-me, que as Assembleias de Deus ainda mantém a doutrina de que o 4º Mandamento deve ser observado (no Domingo, é claro). Estou com a vida muito corrida nestes últimos dias. Se o irmão tiver um tempinho, me passe informações mais atualizadas sobre este assunto. Ou publique-as aqui no site. Vai enriquecer muito o debate que foi aberto, o que será de grande proveito para nossos consulentes.

    Que a Paz esteja com você, irmão. Que o SENHOR JESUS, nosso querido Salvador esteja com você.
    Theophilo.
    =====================================================================================
    Observação: estou há alguns meses ajudando aqui no site. Não tinha visto ainda um debate em tão bom nível, sem ofensas pessoais e sem invectivas contras denominações. Parabéns por isso a todos os participantes, inclusive o nosso recém chegado “Senhor Adventista”. Mas garanto que a última coisa que ele ia querer é que surgisse um debate sobre a Lei e o Sábado justamente agora que chegou. (rsrs).
    ======================================================================================

    • Irmãos, há uma compreensão equivocada, quanto à crença dos adventistas, acerca do sábado, por parte dos irmãos.

      Nossa crença não está fundamentada em haver ou não, no novo testamento, ordem para a guarda do sábado. Ou haver ou não citações de guarda do sábado no novo testamento.

      Temos a visão de que a Bíblia é uma coisa só, não fazendo distinção doutrinária entre Antigo e novo Testamento. A base que temos, para a continuidade do sábado, é o 4º mandamento da lei de Deus, no qual cremos de que todos os mandamentos são eternamente válidos.

      O que compreendemos nas Novas Escrituras é de que nada mudou em relação às Antigas Escrituras na questão da guarda dos 10 mandamentos da lei de Deus.

      Cremos ser irrazoável a abolição de apenas um dos mandamentos. Também não consideramos de que os 10 mandamentos tenham sido removidos.

      Tendo em mãos a validade dos mandamentos, assim cremos de que o dia a ser guardado é o sábado e não o domingo e assim também cremos de que o sábado deve ser guardado assim como devem ser guardados os outros 9 mandamentos.

      Portanto esta é a BASE da fé adventista, os mandamentos da lei de Deus.

      O que mudaria esta situação?

      Ora, se Deus instituísse a abolição do sábado ou de seus mandamentos (o que, porém, traria sérios problemas teológicos).

      De todo modo, não cremos de que Paulo esteja abolindo o sábado ou a lei em suas epístolas, ou de que estivesse declarando de que Deus o tenha feito.

      Quando lemos passagem que demonstram discípulos de Cristo, o próprio Cristo, Paulo e gentios realizando seus cultos e estudos das escrituras no sábado, entendemos que estavam realizando as costumeiras atividades do sábado, como sempre se fez.

      Tratando de apologética:

      “Ficou definido de que os gentios aprenderiam da lei de Moisés em cada sábado nas sinagogas, como era de costume (Atos 13:42-44)”

      O irmão STARDUST, não refutou esta parte que foi definida no concílio! E caso provasse de que os gentios não guardaram de fato o sábado, apenas teria provado de que não se obedeceu ao que ficou definido no concílio.

      Porém o que percebemos é de que os gentios não teriam como desobedecer, uma vez de que o evento do concílio ocorreu depois do evento onde a Bíblia já relata os gentios comparecendo nas sinagogas aos sábados, ou seja, aquilo já seria um costume entre os gentios.

      Conclusão: O concílio tratou de algo que já era ocorrente, já haviam as sinagogas onde se ensinava em cada sábado a lei de moisés, os quais os gentios já frequentavam.

      E note que os gentios estavam repetindo um costume de Jesus (Lucas 4:16).

      A argumentação que abolicionistas fazem sobre esta questão é de que os gentios estavam realmente se reunindo no sábado, realmente estavam acompanhando a leitura da lei de moisés (que era o que costumeiramente se fazia nas sinagogas aos sábados), porém de que não estariam de fato guardando, mas tão somente aproveitando a ocasião de que Paulo apareceria para pregar-lhes o evangelho.

      Há porém falhas nesta argumentação:

      Porque antes de Paulo aparecer e chamar a atenção dos gentios, já tinham por costume comparecer ao sábado naquelas sinagogas. E isto tradicionalmente era feito como parte do guardar do sábado. Paulo não conclamava os gentios a irem à sinagoga para ouvirem suas pregações mas, pelo contrário, aproveitando a oportunidade em que os gentios se reuniam nas sinagogas se colocou a pregar para estes.

      Então os abolicionistas alegam que nas disputas de Paulo, os gentios então teriam voltado sua atenção ao evangelho, passando a ir nas sinagogas para a prender o evangelho de Paulo e não mais compartilhar da guarda do sábado junto com aqueles que ensinavam a lei de moisés.

      Porém, há um detalhe deve ser destacado aqui. Querendo ou não, os gentios ali não poderiam profanar o sábado, muito menos Paulo.

      Então no mínimo PASSIVAMENTE, por parte dos gentios, os abolicionistas deveriam aceitar de que os gentios guardaram o sábado ali, ou no mínimo, respeitaram.

      Isto porém não é importante! O importante é de que as sinagogas continuaram a funcionar normalmente no dia de sábado e que ali continuou-se a pregar a lei de moisés.

      Os apóstolos não mentem, portanto o que foi dito no concílio de atos era algo que de fato ocorria.

      O que o irmão STARDUST fez portanto, não foi contestar as palavras dos apóstolos no concílio, mas sim argumentar de que, de que tão somente os gentios não estariam ali como que guardando o sábado.

      No que o irmão STARDUST se equivocou ao interpretar de que eu estaria dizendo de que os apóstolos definiram de que os gentios deveriam guardar o sábado diretamente. Não foi isto que argumentei! O que argumentei é de que os apóstolos definiram de que continuariam a aprender DA LEI de Moisés, ocasião que ocorreria continuadamente no sábado nas sinagogas em cada cidade.

      Implicações:

      – A lei de Deus continuava sendo ensinada, inclusive aos gentios.
      – Continuou-se, indeterminadamente, a prática de reunir-se aos sábados nas sinagogas, para aprendizagem desta lei.

      Então os abolicionistas da lei poderiam até dizer de que o sábado foi abolido, porém, pelos versos, jamais poderiam concluir de que deixou-se de reunir aos sábados nas sinagogas de cada cidade, ou de que a lei de Moisés deixou de ser pregada.

      Então, o que os versos tratados NÃO demonstram?

      O que não demonstram, é de que o sábado teria sido abolido. Pelo que lemos porém, seria muito mais razoável concluir de que o sábado permaneceu.

      Ou seja:

      Sem ter lido antes uma explícita revogação do sábado, ao ler estes versos concluir-se ia de que os gentios estariam costumeiramente guardando o sábado, juntamente com Paulo.

      Implicações:

      Se haviam pessoas ali aprendendo no dia de sábado, então não estariam trabalhando em um ofício. Lembremos do exemplo de Paulo que produzia tendas, mas que no sábado se dirigia à sinagoga, para pregar àqueles gentios.

      Abolindo o sábado ou não, fato é de que o aprendizado da lei de Moisés, continuou normalmente e com apoio dos próprios apóstolos no concilio de atos. E que portanto, no mínimo se poderia continuar indo aos sábados à sinagogas para aprender de moisés, como sempre foi feito antes e depois da morte de Cristo. O que exigiria no mínimo se abster das atividades laborais naquele período em que permaneceríamos aprendendo na sinagoga.

      O que portanto concluímos certamente que não foi abolido (excluindo a questão da guarda propriamente dita do sábado) é:

      O ensino da lei de moisés no sábado e nas sinagogas!

      Que é o que os adventistas fazem todos os sábados nas igrejas!

      Em segunda instância, o fato de haver sido definido de que os gentios aprenderiam da lei e esta lei incluiria o sábado, somado ao fato de ter sido dito que isto ocorria, ou ocorreria (depende da visão cronológica de cada um em relação aos versos envolvidos) aos sábados nas sinagogas, nos mostraria de que o sábado continuaria sendo guardado.

      Aprofundemos:

      Se nas sinagogas não se ensinasse da lei de moisés, quem ensinaria?

      Notamos que Paulo nem demais apóstolos se dedicaram a repetir a judeus acerca da lei, nem dedicou tempo a falar exclusivamente da lei de moisés!

      Isto dá explicação de o porque de Paulo não ter tratado da questão do sábado em suas epístolas:

      1º) Porque o ensino da lei continuou nas sinagogas, todos os sábados, inclusive aos gentios.
      2º) Suas epístolas tratam de problemas correntes nas igrejas, portanto a ausência de tratamento do sábado apenas indica de que este mandamento nunca foi problema entre as igrejas.
      3º) E notamos que em nenhuma de suas epístolas tratam do sábado diretamente, no que os abolicionistas acreditam que tenha sido feito implicitamente, por meio de versos, cuja interpretação não parece muito clara, no que devemos lembrar do que há contido em 2 Pedro 3:16:

      De modo que, se excetuarmos os verso utilizados para a abolição da lei e do sábado, e nos atermos a todo o resto das escrituras não haveria base alguma para se supor de que os mandamentos ou o sábado haveriam sido abolidos, ou mudados para um outro dia.

      Então a questão se resume aos verso, que segundo abolicionistas, diriam de que os mandamentos de Deus, incluindo o sábado foram abolidos, bem como aos versos, que segundo dominguistas, diriam de que o mandamento do sábado haveria sido substituído pelo domingo.

      Então temos que pesar, relatos históricos e que aconteceram descritos de forma clara e literal juntamente, com os versos, não totalmente claros, subjetivos e muitas vezes isolados em seu contexto e que apontariam para a abolição da lei, ou tão somente do sábado, ou sua substituição (do sábado) pelo domingo.

      Temos porém, enquanto adventistas, interpretação para estes verso, utilizando muitas vezes a opinião de teólogos de OUTRAS denominações. E a conclusão é deveras diferente de uma abolição do sábado, abolição dos 10 mandamentos de Deus, ou uma troca do sábado pelo domingo.

      Assim irmãos, não confundam, achando que nos baseamos na AUSÊNCIA de verso que comprovem a abolição do sábado, dos mandamentos, ou sua substituição pelo domingo.

      Pelo contrário, baseamos nossa crença na EXISTÊNCIA do mandamento do sábado junto aos outros 9 mandamentos.

      Pra nós isto é mais do que suficiente para cer de que este dia é eterno e inteiramente válido, segundo a teologia que desenvolvemos em cima dos 10 mandamentos de Deus e que concluem de que estes mandamentos têm caráter perpétuo e universal.

      Especialmente lemos, por exemplo, de que o sábado foi dado por causa do homem e não por causa do judeu.

      Estas questões, portanto de mostrar versos que indicam de que o sábado continuou sendo guardado e que não foi abolido nem substituído por outro dia servem majoritariamente quando confrontamos nossa fé como outros que nos pedem razões para crer de que o sábado ou os mandamentos jamais foram alterados ou removidos.

      Assim, estes versos não mostram porque devemos guardar o sábado, mas sim demonstram de que o sábado continuou sendo guardado, naturalmente e como deveria ser segundo o que consideramos sobre os mandamentos de Deus serem imutáveis.

      E estas ocorrências usamos não para responder o porque de guardarmos o sábado, mas para responder o porque de não crermos de que os apóstolos e demais cristãos, teriam deixado de guardar tal dia.

      Assim como também usamos em questões de apologética, para confrontar aqueles que continuam a insistir em uma abolição do sábado, não crendo porém na perpetualidade da lei, mas tão somente nas Novas Escrituras.

      E a coisa se complica na questão dos abolicionistas, que não se fiam em certas coisas contidas nos evangelhos os quais consideram como tendo sida ainda para judeu, fazendo então do livro de Atos e das epístolas de Paulo, a norma para a igreja cristã apostólica.

      A justificação do sábado e da lei pela ausência de versos que confirmem o domingo, é um complemento de justificativa, assim como a ausência de ordem categórica, para a guarda do sábado (o que cremos ocorrer de forma explícita quando Cristo e os apóstolos ordenam a guarda dos mandamentos, que incluem o sábado) é usado pela comunidade cristã guardadora do domingo ou que sugere a abolição do sábado.

      E nesta comparação, não há como se negar que, pelo exemplo e segundo descrições históricas bíblicas, há muita coisa acerca do sábado e quase nada sobre o primeiro dia da semana, especialmente se o procurarmos como um domingo.

      Porém antes de usar este argumento acerca da ausência, existe um argumento intermediário:

      Se a Bíblia dissesse:

      “Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada [DOMINGO] é lido nas sinagogas.”

      Não diriam os irmãos dominguistas de que isto seria uma prova de que o domingo foi colocado, naquela época, no lugar do sábado? Inclusive sob orientação dos apóstolos naquele concílio?

      “E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no [DOMINGO] seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas.
      E, despedida a sinagoga, muitos dos judeus e dos prosélitos religiosos seguiram Paulo e Barnabé; os quais, falando-lhes, os exortavam a que permanecessem na graça de Deus. E no [DOMINGO] seguinte ajuntou-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus.”

      A sinceridade exige portanto que se responda, honestamente a esta questão. O que porém não ocorre, pois, em se tratando do sábado, não se admite de que tais versos possam, pelo menos, supor de que o sábado continuaria sendo guardado!

      E firmamos a validade do sábado através de outros meios, não para crermos, mas para levarmos os que guardam o domingo também a crerem de que o sábado é o mandamento válido nas novas escrituras.

      E um destes meios é o EXEMPLO. Porque se não há ordem categórica sobre a guarda do sábado, podemos analisar os exemplos. E nisto concluímos de que os exemplos de condutas que supõem uma guarda do dia de sábado é mais numeroso, mais explícitos e mais fortes do que se comparados a versos que supõem uma guarda no dia de domingo.

      Quanto aos abolicionistas, outro meio de mostra a validade do sábado através do exemplo é o fato de Cristo dedicar parte do seu breve, mas intenso ministérios de 3 anos e meio, para ensinar a correta guarda do sábado. O que seria sem sentido se, imediatamente após estes três anos e meio, Cristo tivesse em mente abolir este mandamento.

      E o argumento de que o sábado foi exigido em cada passagem que trata dos mandamentos de Deus (onde naturalmente o sábado estava incluído) é muito forte, uma vez que a Bíblia que tanto Jesus como Paulo utilizavam era o Antigo Testamento (o Novo Testamento não havia sido ainda escrito).

      E em, mas não necessariamente, última instância, temos os argumentos da ausência, dentre elas:

      – De ordem ou autorização para se mudar o dia de guarda do sábado para o domino;

      Antes do quesito baseado unicamente na ausência existe, porém, um argumento intermediário interessante:

      Se Deus planejasse abolir o sábado ou os mandamentos, o mais coerente seria Deus fazer isto explicitamente, da mesma forma como o fez quando instituiu tais mandamentos. Porque senão fica um ar como que se Cristo houvesse se esquecido, ou no mínimo perdido ou deixado passar a oportunidade, de avisar de que os mandamentos, ou o sábado seriam abolidos, ou de que o domingo deveria vir no lugar do sábado, passando então o recado a Paulo. Onde Paulo então teria feito isto também de forma não muito explicita como que “tocando no assunto”, sem dizer categoricamente algo como: – O domingo agora deve ser guardado no lugar do sábado!

      Notemos também que Cristo não fez cerimônia em instituir o mandamento da Santa Ceia e do lava pés.

      E também de que nos versículos que falam de reunião no primeiro dia da semana, ali não se chama o primeiro dia de “Dia do Senhor”.

      E temos Paulo trabalhando normalmente construindo tendas nos demais dias da semana e no sábado indo à sinagoga. Onde não há nenhuma indicação de teria deixado de trabalhar no primeiro dia da semana ou o guardado.

      Também não há relato de Paulo pregando no primeiro dia, assim como fazia no sábado. O que seria natural. Por que não pregar também no domingo?

      E o principal argumento, o por que de Paulo não ter feito uma recomendação de guarda do domingo em nenhuma de suas epístolas, uma vez que estava tratando com gentios e não judeus?

      E por que, em solo gentio, Paulo pregou no dia de sábado e não o fez no domingo?

      Livro profético de João: Por que em Apocalipse 14:7, foi parafraseado um evento que está contido no sábado e não algum evento onde está contida a ressurreição de Cristo?

      Então, são questões que, quando um adventista se depara, perguntam a si mesmo como então podem guardar o domingo no lugar do sábado?

      Então o cristão começa a estudar a história e encontra registros de outros motivos alheios às escrituras e que poderiam justificar o porque de cristãos hoje guardarem o domingo ao invés do sábado.

      O que sabemos é que, pelas cartas de Paulo, não haveria como os gentios passarem a guardar o domingo, pois suas epístolas nunca trataram do domingo.

      Então fica uma situação como se o domingo houvesse sido instituído e amplamente guardado no lugar do sábado, mas que porém, nada foi mencionado categoricamente no livro de Atos ou nas epístolas de Paulo, ou mesmo no livro de Apocalipse.

      Nossa regra porém é a Bíblia e não suposições. De modo que o que nos foi deixado foi a Bíblia, sobre a crença inclusa de que ela mesma é suficiente!

      Então um mandamento que teria sido guardado tradicionalmente desde a morte de Cristo, sem estar explícito nas escrituras, é um tanto difícil de aceitar:

      1º) Porque alguém que tivesse contato com a Bíblia e unicamente a Bíblia em um lugar onde não há cristãos, jamais chamariam, para começar, o primeiro dia de domingo. E diante de tantos relatos sobre o sábado na Bíblia que leria, dificilmente concluiria de que o dia a ser guardado seria o primeiro e não o sétimo dia.

      2º) É um tanto estranho crer de que o domingo teria sido ensinado debaixo do tapete das escrituras, como algo que ocorria naturalmente mas que não teria sido relatado de forma explícita nas escrituras.

      E, portanto, o motivo principal de os adventistas continuarem a crer no sábado, mesmo diante de inúmeros e variados argumentos é o fato de tudo que há no novo testamento, segundo a compreensão que temos, se harmonizar perfeitamente e sem complicações com aquilo que cremos sobre a eterna validade dos mandamentos.

    • Theofilo

      Perdoe a demora para responder. Muitas coisas para resolver, mas não esqueci sua pergunta, ok?

      Sobre o que cada denominação entende sobre se devemos guardar um dia ou não, e se esse dia é especificamente o domingo, essa informação fico devendo. Eu passei por uma denominação evangélica, e lá nunca foi ensinado que devemos guardar o domingo, apenas que não deviamos deicar de congregar.

      Hoje sou cristão, não sou evangélico, por isso não sei te informar o que cada segmento evangélico acredita. Mas creio que a maioria deva crer que o que mencionei acima. São poucas as que guardam o sábado… a adventista é a mais famosa por causa da insistencia desse ensino acima de todas as coisas.

      Fora o ensino falso de dízimo nos dias de hoje (mas aonde vemos esse mandamento aos cristãos???).

      • Mais uma vez obrigado pelo retorno, Stardust.

        Compreendo a falta de tempo. Hoje em dia é assim mesmo. Até me arrependi de ter sugerido que fizesse a pesquisa, Comecei a fazê-la e estou descobrindo coisas interessantes. Assim que puder, compartilho alguma coisa aqui – apenas o que for interessante para os nossos consulentes.

        Mudando de assunto, dizem que as mulheres são muito curiosas. Mas confesso que também fiquei curioso com a sua informação de que “é cristão mas não é evangélico” (??). É que, durante muito tempo fui cristão e tinha muitas objeções contra o ser evangélico; quer dizer, filiar-me a uma denominação evangélica. Acho que no seu caso é o contrário – você foi evangélico e… (?)

        Não é importante (não sou tão curioso assim), mas se quiser compartilhar alguma coisa sobre isto, tem aí o meu e-mail.

        Obrigado e um feliz Domingo. Se você é pai, parabéns pelo seu dia. Que o SENHOR JESUS o abençoe grandemente, irmão.

        Theophilo
        E-mail: pesquise.a.biblia@gmail.com
        ===================================

        • Theofilo

          O que vc descobrir pode deixar publicar o resultado aqui mesmo que eu vejo assim que puder. Sim, é verdade… eu fui evangélico, mas percebi que cada denominação interpreta a bíblia a sua maneira e conforme seus interesses.Percebi que essa não era a religião verdadeira e vi também que a bíblia jamais relata a existencia de evangélicos nela. Somente cristãos.

          Por isso deixei de ser evangélico e hoje me denomino apenas cristão. Tenho amigos evangélicos, mas congrego com irmãos que são cristãos, se denominam cristãos e não aceitam serem chamados de evangélicos, assim como eu.

          • Obrigado, irmão, pela franqueza.

            Na verdade, a palavra “evangélico” tem um lindo significado. Mas você tem razão num ponto: muitas vezes aqueles que tomam sobre si um bom nome, mas dão péssimo testemunho a respeito, “queimam” esse nome. E, mas uma vez lhe dou razão, muitos dos que se intitulam evangélicos hoje em dia mancharam este nome. Ele já não tem mais a beleza original. Que pena! É por isso, penso eu, que você e muitos outros preferiram “mudar de nome”. Cá entre nós, também prefiro ser chamado de cristão. Mas vamos ter cuidado para não “desonrarmos o bom nome que sobre nós foi invocado”.

            Felicidades, irmão.

            Theophilo
            ===========================================

  18. Os adventistas pregam o Sábado e não a Jesus? É fato isto?

    – Se entramos no site da Casa Publicadora Brasileira, a Editora Adventista no Brasil, e contarmos quantos livros eles publicam sobre Jesus e quantos sobre o sábado, vamos ver que a coisa não é bem assim.

    – Encontrei numa biblioteca pública um livro adventista sobre Jesus que mudou a minha vida; o mesmo livro tirou o meu irmão das drogas. Há alguns anos atrás, esse livro foi considerado a maior e mais importante biografia de Jesus Cristo dos últimos anos. Seu nome: “O DESEJADO DE TODAS AS NAÇÕES”. Experimente ler. Fora a Bíblia, duvido que tenha livro mais completo sobre Jesus. É fora de série.

    – Encontrei muitas pessoas que possuíam o livro VIDA DE JESUS, livro adventista, e tinham muito respeito por ele. Esse livro é distribuído no Brasil há mais de 100 anos.

    – Não conheço livro mais instrutivo sobre a vida cristã prática do que o PARÁBOLAS DE JESUS, também adventista. Um dos melhores livros existentes hoje para facilitar a vida dos pregadores. Muitos evangélicos o usam.

    – E se você sintonizar o canal de TV adventista (Novo Tempo), vai ouvir falar de Jesus praticamente o dia inteiro, entrando pela noite. Aqui acolá, eles falam do sábado – claro.

    – Experimente, então, ouvir os sermões dos pastores adventistas postados no Youtube. Nossa! Nunca vi falar tanto de Jesus. Principalmente o tal do Bullón, considerado talvez o maior evangelista adventista da atualidade. Experimentem ouví-lo. Se puderem, contem quantas vezes ele fala do sábado e quantas vezes fala de Jesus. Vamos! Contem! Depois falem. E se você ainda não entregou a vida a Jesus, cuidado! Não vá ouvir o Bullón se não você se converte. Tá aí o link: “https://setimodia.wordpress.com/2010/03/10/sermoes-de-alejandro-bullon-em-audio/”

    Gente! Dizer que os adventistas não pregam Jesus é muita desinformação. Vamos ser justos. Vamos examinar antes de criticar. Eles devem ter suas falhas. Mas não isto.

    Watcher

  19. 14Pois toda a Lei se resume num só mandamento, a saber: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”(gálatas 5:14)
    “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:37-40
    “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecediço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” Tiago 1:22-27

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *