46 ideias sobre “Segundo RR soares quem não devolve o Dizimo é amaldiçoado por Deus com Doenças

  1. luke, o ensino de dízimo obrigatório para cristãos é o maior engano dentro da maioria das igrejas evangélicas. Reproduzo abaixo, as dez maiores mentiras sobre o dízimo, e a devida contestação bíblica:

    ESTUDO BÍBLICO:

    “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

    Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

    1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

    Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

    2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

    O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

    Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

    No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

    3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

    Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

    Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

    Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

    Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

    Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

    Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

    4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

    O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

    Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

    Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

    5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

    Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

    Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

    6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
    Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

    “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

    e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

    “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

    Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

    “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

    Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

    O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

    O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

    O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

    “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

    Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

    Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

    Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

    Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

    7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

    Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

    A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

    Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

    1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

    2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

    3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

    4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

    Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

    Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

    Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

    Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

    Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

    8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

    Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

    Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

    “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

    Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

    Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

    9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

    O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

    Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

    Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

    Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

    Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

    10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

    O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

    A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

    Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

    Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

    Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

    A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

    Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

    Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

    Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

    Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

    Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

    Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

    Considerações finais:

    Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

    Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

    Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

    Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

    Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

    Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

    No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

    O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

    Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

    Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

    Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

    Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

    Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

    Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

    Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

    “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

  2. A falsa doutrina dos dízimos nos dias de hoje, ensina basicamente isso: Que todo cristão tem o mandamento bíblico de separar 10% de sua renda ( salários e ganhos diversos ) e entregar numa denominação evangélica aos cuidados de um suposto homem de Deus (notadamente, um pastor ou similar). A não entrega desse valor, chamado por eles de dízimo, pode acarretar, segundo essa doutrina, a sujeição do cristão aos ataques de um demônio chamado “devorador”, ser espiritual este, segundo ainda esta doutrina o mesmo mencionado em malaquias 3:11. O que não se sujeita a entregar os dízimos conforme especificado acima, também estaria pondo sua própria salvação em risco, pois ainda segundo essa doutrina, quem não dá dízimo é ladrão.

    Agora, porém, em confronto com essa doutrina de dízimos ainda perdurar e segundo eles ser obrigatória aos cristãos, estaremos fazendo 10 perguntas que os pastores que insistem em receber dizimos não conseguem responder:

    1 – Dízimo na bíblia sempre foi alimento (Levíticos 27:30,32 ; Deuteronômio 12:17)… aonde na bíblia ele se tornou dinheiro?

    2 – Dízimo era mandamento do velho testamento somente para os israelitas ( Levíticos 27:30-34) … aonde no novo testamento da bíblia, foi confirmado esse mesmo mandamento aos cristãos?

    3 – Dízimo deveria ser entregue somente aos sacerdotes levitas (Números 18:26, hebreus 7:5)… aonde na bíblia, os pastores de hoje substituiram esses sacerdotes levitas para poderem tomar dízimos?

    4 – Dízimo era destinado ao sustento dos levitas, dos órfãos, estrangeiros e viúvas (Deuteronômio 26:12)… aonde na bíblia ele se tornou exclusivo dos pastores e bispos das denominações evangélicas?

    5 – Se o mandamento do dízimo é anterior a lei de moisés, e abraão é exemplo de “dizimista fiel” antes da lei, então porque Abraão entregou dízimo somente dos despojos da guerra que ele venceu ( genesis 14:20; hebreus 7:4 ), e não de toda a sua riqueza já acumulada? (genesis 13:2 )

    6 – Se ” a césar o que é de césar e a Deus o que é de Deus “, é uma citação de Jesus sendo favorável ao pagamento de impostos desse mundo e da mesma forma pagamento de dízimos à Deus, então porque Jesus mencionou o pagamento do imposto de césar antes do “imposto de Deus”, visto que o dízimo deveria ser a primeira coisa a ser separada? Jesus disse ” a césar o que é de césar” e Jesus deu exemplo disso, ao pagar o imposto de césar (Mateus 17:24-27), para dar o exemplo que se deve pagar o imposto de césar ( impostos desse mundo ) mas se “a Deus o que é de Deus” se refere à dízimo, aonde Jesus devolveu dízimo, para nos esse exemplo, da mesma forma que fez ao pagar o imposto de césar?

    7 – Se devemos dizimar porque Jesus não falou nada contra o dízimo, então devemos nos circuncidar também? visto que Jesus também não falou contra a circuncisão aos israelitas e a circuncisão também é mencionada antes da lei de moisés (genesis 17:10).

    8 – Se quem é dizimista será salvo, então porque o Senhor Jesus precisou vir aqui na terra, cumprir a lei de moisés e morrer pelos nossos pecados? os israelitas já tinham o mandamento de dizimar (levíticos 27:30-32)… não bastava eles somente continuarem dizimando para serem salvos? quem nos dá a salvação? Quem salva é Jesus ou o dízimo ?

    9 – Aonde vemos Jesus e/ou os apóstolos, recebendo dízimos dos cristãos para que a obra de Deus fosse feita? aonde vemos no novo testamento que o dízimo é obrigatório para manutenção de um templo físico ?

    10 – No velho testamento vemos claramente os israelitas recebendo o mandamento de dizimarem e entregando o dízimo ( Levítico 27:30-32; II Crônicas 31:6; Neemias 13:12 ), Mas aonde no novo testamento vemos os cristãos recebendo a ordem de dizimar e um seguidor de Jesus, ou seja, um cristão dizimando?

    CONCLUSÃO: Eu já fiz estas 10 perguntas à vários pastores que insistem no erro de ensinar que dízimos são obrigatórios para os cristãos, mas nunca obtive uma resposta. O que comprova que realmente, essa doutrina mercantilista dos dízimos não passa de doutrina criada por homens, sem embasamento bíblico.

    O Senhor Jesus já advertiu sobre esse tipo de erro: “E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens” (Marcos 7:7)

    Mas graças a Deus, cada vez mais as pessoas estão conhecendo a verdade sobre a mentira que é a doutrina do dízimo, e deixando de dizimar por obrigação conforme malaquias 3:10, que era uma advertência que dizia a respeito somente ao povo de israel e passando a ofertar por amor e liberalidade conforme 2 corintios 9:7.

    • ISSO TAMBÉM É MENTIRA PORQUE VC SÓ QUER VER O QUE ESTA EM SEU CORAÇÃO O deus DESTE SECULO CEGOU A MUITOS, E VC É UM DELES. COMEÇE A SER DIZIMISTA QUE A CEGERA QUE ESTA EM VC CAIRA E EXERGARÁ QUE DEUS HONRA AOS QUE O HORA. ACORDA PARA VIDA!

      • luciano

        Aonde tem dízimo em dinheiro sendo entregue para pastor na bíblia?

        pode mostrar ao menos uma referencia bíblica disso?

        “dízimo: a maior mentira da religião evangélica”

        • Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda
          e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um.
          (Atos 4:34,35)
          Lógico que existem igrejas que utilizam para outros fins. O dízimo foi estipulado para o zelo da casa de Deus, pense vc, se não houvesse o dízimo não teria o Templo, o som, o pastor etc … e cito o pastor pois a grande maioria deles vivem disso, não têm outra renda, então vivem pela obra. esse é o conceito de um pastor de verdade, caso ele tenha renda não vejo necessidade de ter proveito sobre os dizimos, mas o ser humano esta sujeito a erros e de tudo isso prestará contas a Deus… Porém se vc crê que Deus existe e não crê no que Ele ordena, é em vão sua fé!

        • Stardust:
          Concordo com você, já lí e reli a Bíblia por diversas vezes e não acho embasamento para que a devolução do Dízimo seja obrigatório. Alguns pastores citam Malaquias: capitulo. 3, para seduzirem o congregado, mas todo o livro de Malaquias é direcionado aos Sacerdotes que recebiam o dízimo.

      • “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.” (2 Pedro 2:1-3)

        Uma dessas palavras fingidas é dizer que o não “dizimista” está debaixo de maldição! Perceba, isso é um retrocesso na fé, pois Cristo morreu para nos resgatar da maldição da lei (Gálatas 3:13)! Reviver uma maldição que não existe mais é o mesmo que negar o Senhor, que nos resgatou de todas as maldições!

        O colaborar descrito na Bíblia para o período da nova aliança é muito diferente do que é amplamente praticado no meio denominacional, que costuma ser rico materialmente, porém ainda miserável aos olhos de Deus (Apocalipse 3:17).

        Em Cristo, ninguém é mais obrigado a dar 10% de uma renda ou qualquer outro valor padronizado a uma denominação! Isso não se harmoniza com o colaborar descrito por Paulo:

        “Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem.
        Mas, não digo isto para que os outros tenham alívio, e vós opressão, Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade; Como está escrito: O que muito colheu não teve demais; e o que pouco, não teve de menos.” (2 Coríntios 8:12,15)

        Dízimo surgiu antes da lei, mas a forma de o entregar foi definida na lei. Segundo a lei, embora já existisse dinheiro no passado (Gênesis 17), o dízimo deveria ser sempre dos frutos do campo, apenas! O dízimo poderia ser comido, porém o dinheiro não o pode. Em Deuteronômio 14, está claro que Deus não aceitou dinheiro no lugar do dízimo! Você sabia disso?? Você sabia que apenas os sacerdotes que dentre a tribo de Levi são chamados têm ordem para receber os dízimos das gentes? Você conhece algum sacerdote da tribo de levi aqui no Brasil? Mesmo assim, proceder desta maneira é querer reviver a antiga aliança. Nem mesmo em Israel é possível dizimar, pois não há mais templo, nem casa do tesouro! Igreja (prédio) não é casa do tesouro. Hoje, a casa do tesouro é você mesmo, pelo menos se o tesouro habitar em você, isto é, o Espírito de Deus. Vamos estudar e perder o medo de aprender. O caminho da verdade agradece.

        “Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?” (Gálatas 4:16)

        Evangelismo.blog.br

      • Amigo, o rei Joás instruiu os lideres da igreja a receber odizimo em dinheiro, contar e pagar aos trabalhadores da casa de Deus.
        Tbm noutro ponto Deus ordena ao q mora longe vender o boi e trazer o dinheiro p/ o sacerdote.
        Não adiante só ler a Bíblia o importante é receber de Deus o conhecimento Espiritual contido nas Escrituras Sagradas.
        Discordo de algumas situações c por ex: uma pessoa c uma dívida adormecida devolver o dízimo sendo q se n pagar a dívida n entra no céu e tbm acredito q devemos dizimar do dia da conversão ou do batismo em diante. Veja no youtube ou no google pesquisando Dicena Sousa Ministrando a Palavra de Deus em 03 Vídeos o prox: será sobre os dízimos.

    • Olá amigo primeiro parabéns !! Gostaria de ver seu ponto de vista sobre o argumento usado por muitos sobre o fato do chamado principio do diZimo no NT ,aonde usam o verso de 1cor 9:13,aonde Paulo diz não sabem que os que servem o tabernáculo comem do que é sagrado,usam deste argumento dizendo que o dízimo sustentava os levitas ,e assim Paulo requer o mesmo direito ao ministro este é p único argumento que ainda não soube explicar para eles se vc puder me ajudar agradeco samuelleo1977@gmail.com

  3. Pela minha experiência pessoal com DEUS eu aprendi que se der o dízimo de coração ele me abençoa muito mais do que se não der.
    Em Malaquias 3:10 diz:”Trazei todos os dízimos à casa do senhor tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Ou seja, essa é a única vez que na Bíblia nos é dado o poder para fazer prova de Deus. Então um dia eu também já tive esta dúvida mas Deus me mostrou que realmente é verdadeira toda a sua palavra e por isso até hoje eu acredito nele e cumpro seu mandamento. Mas tenham em atenção que na realidade Deus não obriga ninguém a dar e portanto só dá quem quer obedecer a Deus.
    Amados obrigado pela vossa atenção e compreensão

    • Mais afinal. No NOVO TESTAMENTO diz que devemos OFERTAR VOLUNTARIAMENTE E POR AMOR, CONFORME PROPÔS NO CORAÇÃO. Em 2Corintios. 9.7. Diz:
      Cada pessoa coopere conforme tiver proposto em seu coração, não com pesar ou por constrangimento, pois Deus ama o doador que contribui com alegria. E Malaquias. 3. 8 a 10. Diz:
      Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.
      Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.
      Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.
      A prova para os atuais DIZIMISTAS e os testemunhos são só ganhos e prosperidade ou não é. E os tantos irmãos de vocês que estão na mesma igreja, são tal qual vocês fieis no DÍZIMO e não tem nem casa para morar, devem o aluguel, não fazem um boa compra mensal a muitos anos, a quem estes vão reclamar, pois são estes da mesma forma fieis iguais a todos os outros, e não tem testemunho de prosperidade. Em Malaquias 3 a 10. Também diz que faça prova de mim se: Então devem estes que não foram agraciados com a BARGANHA do DIZIMAR e DEUS abençoar, reclamarem e requererem que DEUS cumpra a sua PALAVRA. Não adianta fazerem isso sabe porque? Porque DEUS não promete nada a nós do NOVO TESTAMENTO. Esta promessa não é para nós e sim para os JUDEUS. E DEUS vela em cumprir é a sua PALAVRA. Jeremias 1. 12. Agora vocês que que estão DIZIMANDO e tendo prosperidade cuidado em pois afinal vocês devolvem o DÍZIMO por amor ou para receber algo em troca, e não é isso que fala a PALAVRA no NOVO TESTAMENTO.

  4. Olá, Luke!

    Isso é tão bíblico quanto o coelhinho da páscoa.

    Na verdade, quem faz do evangelho um comércio, como este sr. Soares, é que sofrerá punição mais severa da parte de Deus, ao meu ver..

    Abraços!

  5. Olá amados no Senhor…
    saudações!

    Em meu pouco tempo de convertido (3 anos), eu tenho aprendido muitas coisas, e tenho sempre buscado na fonte e através do Espírito Santo a real interpretação das coisas.

    Essa, sem dúvida, foi uma das primeiras coisas que eu percebi: o erro doutrinário do dízimo! Isso porque se vivemos debaixo da lei de Cristo, não vivemos debaixo de nenhuma outra lei; somente a de Cristo! Na verdade eu ainda passei um tempinho preso a esse conceito, mas, logo que me deparei com algumas passagens falando da confiança na obediência à lei, preferi aceitar para mim o que diz a Lei da graça, a lei de Cristo.

    E algumas das passagens que me despertou foram as seguintes:

    Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. Gálatas 3:10-11

    Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Tiago 2:10

    Quem é constante no estudo das Escrituras sabe que existe na Velha Aliança mais de 600 ordenanças; isso mesmo: mais de 600 mandamentos! Quem consegue guardar todos? Ninguém!

    Então eu devo contrariar toda a lei? não, não é isso!
    O que entendo aqui é que se confio na minha obediência a alguns pontinhos da lei, como o dízimo por exemplo, eu estou literalmente rodado, pois, se minha confiança está nisso, em minha atitude, estou muito mais perdido do que aqueles que não conhecem Jesus!

    A minha confiança deve estar em Cristo, somente, em Cristo! E por Ele devo ter minha mente transformada: transformada com paz, com amor, com misericórdia, enfim, os amados conhecem esta lista!

    Voltando ao dízimo,
    em Hebreus, a carta que fica mais evidente em toda a Escritura que não se deve dizimar, pela fragilidade do rito, pela inutilidade, diz o autor:

    E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro. De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também MUDANÇA DE LEI. Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual NINGUÉM SERVIU AO ALTAR, Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo NUNCA Moisés FALOU de SACERDÓCIO.
    E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote, Que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal, mas segundo a virtude da vida incorruptível. Hebreus 7:9-16
    Porque o precedente mandamento é ABROGADO por causa da sua FRAQUEZA e INUTILIDADE (Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus. Hebreus 7:18-19

    Jesus é o nosso fiador, e Paulo nos exorta: a ninguém devais coisa alguma a não ser o amor!

    A igreja primitiva não dizimou, Jesus não mandou cristãos convertidos a Ele dizimar, muito menos Paulo – o maior pregador da graça.
    O que existiam eram coletas, para ajudar os necessitados, e isso não acontecia nem durante as reuniões, para não atrapalhar a mensagem, nem perder tempo falando de dinheiro, nem assustar (escandalizar) os que iam ouvir a mensagem convidados.

    Isso tudo é enganação, quem quer ajudar, deve sim ofertar com o coração voluntário, sem interesse de ser abençoado, sem barganha, sem trocadilhos com o Senhor. E a melhor oferta, é aquela dada a quem precisa e com um coração alegre, e não aquela dada para enriquecer alguém ou para ser próspero.

    Vamos estudar as Escrituras povo de Deus, tendo sempre como chave o nosso Senhor Jesus Cristo… a bíblia deve ser lida a partir de Cristo: o que for como Ele fica, o que não for como Ele sai, é obsoleto, caiu em desuso!

    Uma passagem que narra mais ou menos o que acontece atualmente:

    E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou (negando a eficiência do sacrifício), trazendo sobre si mesmos repentina perdição (maldição).
    E muitos seguirão as suas dissoluções (desordens, bagunça, caminhos vergonhosos), pelos quais será blasfemado o caminho da verdade (quantos deixam de congregar por causa da confusão de denominações?).
    E por avareza farão de vós negócio (comércio) com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita. 2 Pedro 2:1-3

    Existe uma coisa no Código Penal, Título II, Capítulo VI, Artigo 171, sendo definido como “obter, para si ou para outro, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, INDUZINDO ou MANTENDO alguém em ERRO, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento.

    Que o Senhor tenha misericórdia!

  6. Caros, boa noite é a primeira vez eu entro neste site destinado ao evangélico e já percebo o quanto é ruim ver um ser humano falando quem Deus vai punir ou fazer tal coisa ou não fazer tal coisa vi um comentário acima não sei se estou certo mas qualquer homem na face da terra que falar da decisão de Deus deve no mínimo pensar dez vezes é muita prepotência sentenciar em nome de Deus peço ao missionário continue levando o nome de Deus mas por favor não tome deçissão por ele.

  7. Saudações em Cristo Jesus.
    A principio, é preciso fazer uma pergunta muito simples: Para quem foi instituído o dizimo?
    A segunda pergunta: Foi para a nação de Israel ou para Igreja, o Corpo de Cristo, Hoje?Ao observarmos a narrativa do profeta Malaquias, quando o SENHOR dos Exércitos diz àquela nação: “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.” (Malaquias 3.8) Esta matéria já tinha sido estabelecida muito antes desse confronto que SENHOR dos Exércitos teve com a nação de Israel, melhor com as autoridades. Muito antes, o assunto do dizimo tinha sido uma prática para os povos antigos da Mesopotâmia, onde Jacó fez essa menção: “…e esta pedra, que tenho posto por coluna, será Casa de Deus(Betel); e, de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo”.(Gênesis 28.22), e antes desse ocorrido, o Avô de Jacó, Abraão faz menção, quando relata isto:”… e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E deu-lhe(Abrão) o dízimo de tudo”. (Gênesis 14.20). Em Hebreus 7.”6 diz:”Mas aquele cuja a genealogia não é contada entre eles tomou dízimos de Abraão e abençoou o que tinha as promessas”. e no verso 5 fortalece a quem foi estabelecido o cobrar o dízimo: “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham descendido de Abraão”. Analisamos com cautela a quem foi estabelecido e a quem foi dado a ordem para receber do povo os dízimos. Isso é muito importante perceber, pois, não há erros na Palavra de Deus, e sim, nos homens. Vejamos, que o não trazer os dízimos à casa do Tesouro segundo Malaquias 3.10, implicaria em maldição do “DEVORADOR”, verso 11. Agora, estamos falando da lei que veio para punir, castigar, trazer o povo a uma adoração ao SENHOR dos Exércitos, onde as culturas ao derredor eram todas pagãs. O tratamento rígido e a postura forte da lei, era para que o povo não se desviasse sob pena dos castigos e maldições. Diga-se de passagem, isto era a Lei com suas ordenanças. Agora, o que Apostolo Paulo fala a Igreja, O Corpo de Cristo, hoje? Vamos ver e analisar alguns versículos. onde ele diz sobre a lei e os mandamentos. Vamos ler Gálatas 3. 10, onde está escrito: “Todos quantos, pois, são das obras da lei, estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as cousas escritas no livro da lei, para praticá-las” . No verso 13 diz o apostolo Paulo: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro;…” Veja bem, o não cumprimento total da lei, constituía o homem um transgressor dela. Seria visto por Deus, como um maldito, amaldiçoado. Agora, quando Cristo morreu na cruz, morreu para tirar essa maldição que estava sobre a humanidade que a condenava. No livro Efésios capitulo 2.15 diz o apostolo Paulo: “… aboliu na sua carne/Cristo a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse em si mesmo um novo homem, fazendo a paz, …” A cruz trouxe a liberdade e o acesso a Deus onde todos os homens possam gozar a paz eterna por intermédio do sangue de Cristo no Calvário. E de novo o apostolo Paulo nos adverte em dizer-nos isto: “De novo testifico a TODO o homem que se deixa circuncidar(voltar a lei de Moisés), que está obrigado a guardar toda a lei. De Cristo vos desligastes vós que procurais justificar-vos na lei, da graça decaístes”( Gálatas 5.3,4). Veja a sua indignação quanto ao desvio dos Gálatas quanto a fé cristã estabelecida, ensinada, pregada por Paulo, quando ele diz: “Admira-me que estejais passando TÃO depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo, para outro evangelho; o qual não é OUTRO, senão que alguns que vos PERTURBAM querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós, ou mesmo um anjo VINDO do céu vos pregue evangelho que vá além do que VOS temos pregado, seja anátema. Assim como JÁ dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que RECEBESTES, seja anátema/excomungado”. (Gálatas 1.6 – 9). A palavra aqui para “anátema” é: ‘maldito, destinado à destruição’. Hoje, muitos pregadores e teólogos são ANÁTEMAS dentro de suas Cátedras , Sinagogas, Igrejas e Seminários/Faculdades; pois, estabelecem ensinos de demônios e doutrinas que distorcem os ensinos que o Apostolo Paulo recebeu no Terceiro céus para a Igreja, o Corpo de Cristo, hoje. Certamente, o pastor R.R Soares está muito equivocado quanto aos seus auto-ensinos da Bíblia,colocando o povo sedento da palavra de Deus de volta a jugo da escravidão da lei. Lamentavelmente, o povo está preso a estes lobos vorazes. (II Timóteo 4.1 – 4). O que o apostolo Paulo fala sobre os ofertas, ele diz com toda autoridade quando diz:”…Cada um contribua SEGUNDO tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade, porque Deus ama quem dá com alegria” (II Coríntios 9.6 – 8; Filipenses 4.14 – 19). Toda a oferta levantada na casa do Senhor Jesus deve ser feita com ALEGRIA e não com peso no coração, ou, por qualquer represália legalistas desses falsos pastores e mestres das trevas. Veja bem, examinai-vos as Escrituras, e procuramos apresentarmos a Deus como obreiros aprovados, e não reprovados. Que Deus vos abençoe em tudo.

  8. essa tal é mentiroso,, é um anticristo,,, quem foi que matou JESUS CRISTO a nao ser os lideres religiosos ? …,,,nao é dificil saber onde esta o falso evangelho..é so abservar onde pedem dizimos ,,pois nao vivemos mais debaixo da lei e sim debaixo da graça e o dizimo é uma ordenança da lei ,,e maldito é aquele que praticar o dizimo e nao fizer as outras coisas……ou a lei ou CRISTO vejam……Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.
    Gálatas 3:10 …………..Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.
    Gálatas 5:4

  9. EU particularmente não creio desta forma, porque temos que ver o texto e o contexto, e fazer um analise, porque no tempo de Nemias o povo não estava sendo castigado porque não levou o dízimos para os sacerdote, e Malaquias se você ver as historias não o Dízimos o centro da historia que ele fala, só que quando você não dá esta esta deixando de ajuda a igreja e os que vivi para obra, porém da o Dízimo é questão de fé e se é questão da fé não quer dizer que vou ser amaldiçoado porque não tive fé de da um Dízimo, então porque eu crio na Salvação independente do Batismo eu estou errado, porque na bíblia fala que todos que crêr e for Batizado sera Salvo. mas o Ladrão da cruz ele se Batizou? temo que ver a historia e os fatos pois igual meu amigo sempre fala contra fatos não ar argumento.

    • Vc sugere que se deva ver textos e contextos, mas vc mesmo não o faz:
      O ladrão da direito não precisava ser batizado, pois ainda estava sob a lei, so depois do pentecostes que vigorou a graça. O batismo diz respeito aos que cre no evangelho, “nas boas novas de salvação” anunciado por Jesus. Aquele que crêr e for batizado será salvo, e isso, só ocorre no tempo da graça

  10. O SEGREDO DO DÍZIMO!

    Sempre vejo pessoas discutirem o DIZIMO exigido pelas igrejas. Uns aprisionados com ambição pelo dinheiro esquecem que, o dizime é para ser usado de forma que desperte nosso espírito para que se conecte com o de DEUS.

    Os que não se contentaram com meras explicações dadas por ignorantes, entenderam que o dizimo é para ajudar as pessoas, os necessitados e doentes. Dessa forma geramos amor, paz, união e muitas outras formas de felicidade que o homem só experimenta guando esta conectado com o CRIADOR…

    “A verdadeira religião é esta: AJUDAR viúvas, órfãos e os necessitados nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.”
    Tiago 1:27

    Dizima á DEUS é usar seu 10% para ajudar alguns desses grupos: “Viúvas, órfãos e os necessitados” se assim fizeres estará sempre de consciência aberta para se conectar com DEUS através do AMOR ao PRÓXIMO.
    Esta era uma missão que foi dada para os que se chamam pastores, bispos, profetas ou sei lá o que mais, porem, os poucos que fazem não fazem corretamente.

    “Homens cuja MENTE PERVERTIDA e privada da verdade, supondo que a PIEDADE é FONTE de LUCRO…”2Tm 6.5

    Em particular faça um compromisso com DEUS, diga para qual grupo você vai direcionar os seus 10%, não tens de dizer o porquê do que fazes. Faça em secreto entre você é o CRIADOR.

    Garanto que ficaras feliz em entender que dizima da forma correta pode ser a melhor forma de se manter conectado com Deus através do amor ao próximo…

    Você mesmo pode fazer isso. Você pode ajudar moradores de rua, vizinho necessitado, alguém doente, use seu dízimo para alegrar ao próximo que necessita,

    “Necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram.
    Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber?
    Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos?
    Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’
    O Rei responderá: Digo a verdade: Os que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram.”
    Mateus 25:36-40.

    Não sejamos ignorantes sobre os mandamentos do SENHOR. Tente acionar o espírito que existe em você e compreenderas que dizimar da forma correta é a melhor coisa que devemos fazer.

    “Honra as viúvas que são verdadeiramente viúvas. Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam eles primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus progenitores; porque isto é agradável a Deus. Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em súplicas e orações; mas a que vive em prazeres, embora viva, está morta. Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis.”
    1 Timóteo 5:3-7

    Carlos Freitas. *I*I*

    • A PAZ DO SENHOR.
      Gostaria de parabeniza-lo pelo seu comentário sobre o DÍZIMO. Eu ainda faria o possível de OFERTAR em vez de DIZIMAR, mais a finalidade sempre sera esta AJUDAR OS POBRES E OS NECESSITADOS, e até mesmo de nossas próprias igrejas, pois tem muitos irmãos que até fieis nos DÍZIMOS são, e passam por aflições do não ter nem casa própria devem aluguel, devem prestações de calçados e roupas, não fazem uma boa compra de ALIMENTOS mensal, e por vergonha muitas vezes ninguém sabe na igreja, e muitos PREGADORES nem procuram sabes como suas OVELHAS estão. O DÍZIMO para mim é uma maldição para os dias atuais na NOVA ALIANÇA, A BENÇÃO é A OFERTA DE AMOR. Fique NA PAZ DO SENHOR.

    • Bom dia meu irmão.
      Respondendo a sua pergunta. Onde esta escrito na BÍBLIA SAGRADA que é a PALAVRA DE DEUS a cada um dos habitantes na terra e criaturas SUA. Que devemos ter programas de rádio e televisão. Nem construções de igrejas fala. A IGREJA DE DEUS é cada um de nós, ou não é? E o IDE de DEUS, não é por radio e nem por televisão, é ir a pé, no vizinho, nos parentes nos bairros próximos, quantos no Brasil, ao lado nosso e até dentro de nossas próprias casas ainda não conhecem a PALAVRA. E isso podemos fazer de GRAÇA, pois de GRAÇA recebemos. E o IR DE DEUS que consta em sua PALAVRA, é IR e não o que pregam hoje venha na igreja, pois lá onde o pregador esta tem ar condicionado, uma boa proteção do sol, da chuva, do frio, e no tempo de JESUS CRISTO e os seus discípulos era assim também. Então usam esta artimanha do valor altíssimo dos valores a pagar por ser na televisão e no rádio, para sugar as OVELHAS, recebestes de GRAÇA pregue a PALAVRA da forma que nos esta direcionada fazer na PALAVRA e parem de se enganarem prezados ditos pregadores da PALAVRA, pois de DEUS ninguém escarnece por todo o tempo, nunca leram isso na PALAVRA, de graça recebestes, de graça dai, pregue, fale do meu nome e da minha PALAVRA. Depois vai acontecer o que esta escrito também na PALAVRA. Mais SENHOR, SENHOR, não pregávamos em teu nome, afasta de mim todos vocês, pois não os conheço. Não será triste esta resposta, pensem bem, ainda há tempo de se arrependerem. Hoje muitos estão deixando de congregar por culpa de tanta cobrança, e engano dentro das ditas igrejas, ou empresas nem sei mais. E quem são os culpados disso? Cobram, pedem, ameaçam com mentiras e barganhas, que dizendo serem nós ladrões de DEUS, e nos colocam a cobrar de DEUS o que ELE não nos promete em lugar algum da sua PALAVRA, o tal abrir as janelas dos céus, como se fosse esta passagem, ser dinheiro, prosperidade, e nada mais é do a chuva para ter fartura nas terras do seu POVO, e os alimentar. Não somos JUDEUS, e nem LEVITAS. Somos um POVO escolhido por DEUS, nem o escolher primeiro fomos, nós eramos pecadores e ainda o somos, e mesmo assim, achou DEUS nos amar primeiro e nos escolheu como seu POVO, e mediante seu filho ELE DEUS, nos libertou e toda a DIVIDA. Somos LIVRES, para AJUDAR, o POBRE, o NECESSITADO, o ÓRFÃO, e a VIÚVA. Portanto meus irmãos, não é pelo teu DIZIMAR que vais ter mais ou menos prosperidade. Tudo é e passa pela vontade ou consentimento do nosso DEUS. Vou dar um exemplo porque os pastores da prosperidade só trazem testemunhos de gente que de uma hora para outra mudou do nada para o ter tudo e com abundância, só por pagarem o DÍZIMO fielmente. E não trazem um irmão que recebe tão somente o SALÁRIO MINIMO e é também fiel no pouco que recebe, as mudanças em sua vida. Esta cheia as igrejas das tais prosperidade de irmãos sentados ao nosso lado que são fieis no DIZIMO, e que nem carro tem, nem casa própria tem, devem alugueis, prestações de contas, não fazem uma boa compra de alimentos mensal a muito tempo. e por vergonha nem relatam, e os ditos pastores da prosperidade, nem se preocupam nem em saber, e nem buscar saber em suas ditas igrejas, mais divulgar e falar de contas a pagar do horários da televisão e cobrar, cobrar, cada dia mais e mais dinheiro, isso lembram. Diz assim a PALAVRA DE DEUS, para finalizar. A MINHA CASA se tivesse que ter um nome seria CASA DE ORAÇÃO.
      Em OSEIAS 4.6 já nos alerta. O meu POVO esta sendo DESTRUÍDO por lhes faltar obedecer a minha PALAVRA.
      Meu email. é alonsocarrera@hotmail.com
      DEUS É FIEL

  11. Com todo respeito.
    Eu acho 10% muito pouco para a obra de Deus.
    Vi discípulos que desistiram de Jesus porque não queriam investir recursos materiais na igreja. Isto se chama avareza, amor torpe ao dinheiro.
    Quem confia em Deus não está preocupado se vai dar 10% ou não.
    A nossa preocupação exagerada com os bens materiais demonstram a nossa carnalidade.
    Muitos criticam aqueles que dão o dízimo… afinal, o dinheiro é deles, a fé é deles, e a recompensa por tanta fé e confiança no Senhor também é deles.
    Se você não crê que os dízimos são bíblicos, ok, siga sua consciência.
    A paz…

  12. Só tenho um recado dentro da bíblia a cerca deste assunto.

    I João
    Capítulo 4

    1 – Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.

    Jesus nos abençoe!!!

  13. A PAZ DO SENHOR.
    Gostaria de saber como pode PREGADORES que se dizem tão sábios e cheios do ESPÍRITO SANTO agirem com esta pratica tão mentirosa e tão perversa. Pois vejam OVELHAS DO SENHOR. Prestem bem atenção na PALAVRA DE DEUS não no homem, o homem é falho, mais a PALAVRA é a VERDADE e nela não tem MENTIRA. Vejam como estes FALSOS PROFETAS falsificam a PALAVRA só para se beneficiarem, e lesar a cada um de nós. Vejam como eles os PREGADORES são se vocês não lerem a PALAVRA nunca saberão mais esta escrito bem claro na PALAVRA que o pagamento do DÍZIMO era só para os JUDEUS, e não em DINHEIRO, não era em DINHEIRO, não era em DINHEIRO. Era em ALIMENTOS, Era em ALIMENTOS, ALIMENTOS. E com a única finalidade de ALIMENTAR OS LEVITAS, não era permitido trazer DINHEIRO, só ALIMENTOS. Então se os PREGADORES de hoje querem estar e continuar na LEI tem que receber o ou cobrar o DÍZIMO em ALIMENTOS e com estes alimentos AJUDAREM OS POBRES DA PRÓPRIA IGREJA OU IRMÃOS CRISTÃOS. Porém estes PREGADORES só querem o DÍZIMO em DINHEIRO. E destes já DEUS deixou escrito sobre eles, em 2. pedro 2. 3 – E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.
    Agora a pergunta que não quer calar as OVELHAS DO SENHOR. O DÍZIMO é da LEI. JESUS CRISTO já nos LIBERTOU de toda a LEI, e não só parte dela. E Tiago 2. 10 Diz assim: Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
    Então senhores PREGADORES se vocês são OBEDIENTES A DEUS E A SUA PALAVRA e vocês pregam a VERDADE para quem DEUS deixou estes versículos colocados nesta mensagem. Para nós OVELHAS ou para vocês PREGADORES. E se esta pratica de cobrar e pagar ou devolver o DÍZIMO baseado em Tiago. 2. 10 quando JESUS CRISTO VOLTAR NÓS E VOCÊS IREMOS SER JULGADOS PELA GRAÇA OU PELA LEI. Respondam a suas OVELHAS EM SUAS IGREJAS as OVELHAS NÃO PODEM CONTINUAR SENDO ENGADAS DESTA FORMA, SEM UMA EXPLICAÇÃO BÍBLICA com TEMOR A DEUS. Agora não quero dizer com isso que não devamos OFERTAR, esta sim é a ORDENANÇA DO DEUS VIVO E ETERNO PARA O NOVO TESTAMENTO QUE É OS DIAS ATUAIS.
    OFERTAS de AMOR. LIVRE DAS MALDIÇÕES DE MALAQUIAS USADA PELOS PREGADORES PARA SE BENEFICIAREM DO DINHEIRO DAS OVELHAS.
    FIQUEM NA PAZ. Meu email é alonsocarrera@hotmail.com

  14. (Sem Assunto)
    cesar alonso carrera 13/11/2014 Remover sinalizador desta mensagem
    Para: cesar alonso carrera

    ORIGENS DO DÍZIMO E A JUSTIÇA EM CRISTO

    Dízimo é um preceito da LEI de Moisés (Números 18:24). Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao Senhor em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.
    Embora Abraão tenha DIZIMADO antes da LEI, no lugar do número dos sacerdotes, os quais se encontravam nos seus lombos (Hebreus 7:9-10). E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.
    O dízimo passou a ser um pacto (Deuteronômio 12:6-17). E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas.
    E ali comereis perante o SENHOR teu DEUS, e vos alegrareis em tudo em que puserdes a vossa mão, vós e as vossas casas, no que abençoar o SENHOR vosso DEUS.
    Não fareis conforme a tudo o que hoje fazemos aqui, cada qual tudo o que bem parece aos seus olhos.
    Porque até agora não entrastes no descanso e na herança que vos dá o SENHOR vosso DEUS.
    Mas passareis o Jordão, e habitareis na terra que vos fará herdar o SENHOR teu DEUS; e vos dará repouso de todos os vossos inimigos em redor, e morareis seguros.
    Então haverá um lugar que escolherá o Senhor vosso DEUS para ali fazer habitar o seu nome; ali trareis tudo o que vos ordeno; os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e toda a escolha dos vossos votos que fizerdes ao SENHOR.
    E vos alegrareis perante o SENHOR teu DEUS, vós, e vossos filhos, e vossas filhas, e os vossos servos, e as vossas servas, e o levita que está dentro das vossas portas; pois convosco não tem parte nem herança.
    Guarda-te, que não ofereças os teus holocaustos em todo o lugar que vires;
    Mas no lugar que o SENHOR escolher numa das tuas tribos ali oferecerás os teus holocaustos, e ali farás tudo o que te ordeno.
    Porém, conforme a todo o desejo da tua alma, matarás e comerás carne, dentro das tuas portas, segundo a bênção do Senhor teu Deus, que te dá em todas as tuas portas; o imundo e o limpo dela comerá, como do corço e do veado;
    Tão-somente o sangue não comereis; sobre a terra o derramareis como água.
    Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, nem do teu mosto, nem do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas, nem das tuas ovelhas; nem nenhum dos teus votos, que houveres prometido, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão.
    Um contrato, entre Deus e os israelitas (Deuteronômio 14:22-28). Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo.
    E, perante o SENHOR teu DEUS, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias.
    E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o SENHOR teu DEUS para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado;
    Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o SENHOR teu DEUS;
    E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR teu DEUS, e alegra-te, tu e a tua casa;
    Porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem herança contigo.
    Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas;
    Todavia, nem os gentios nem nenhum representante da Igreja de CRISTO estava lá para ouvir este pacto, ficando assim, a Igreja atualmente, comprometida com o dízimo. Porém, como Jesus cumpriu toda a lei (Romanos 10:4). Porque o fim da LEI é CRISTO para justiça de todo aquele que crê.
    Ao estabelecer um Novo Testamento (Hebreus 8:13). Dizendo a Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.
    Nem mesmo o judeu tem qualquer compromisso com a observância do dízimo, uma vez convertido a CRISTO.

  15. tive um sonho com um caminhão, e atrás desse caminhão havia linguiças calabresa em rodela, colada no caminhão; a filha de uma amiga apanhava uma rodela de linguiça e comia e outra criança também comia e cospia, pois não gostava.
    A mãe das criança foi para frente do caminhão onde havia muitas pessoas.

  16. TODO LADRÃOSTARDUST OU POEIRA DA ESTRELA CAÍDA NÃO QUEREM QUE VOCÊ SAIBA
    FAÇAM ESTAS COISAS MAS TAMBÉM FAÇA AS OUTRAS POSTO AI PARA QUE POSSA CRESCER E DEIXAR DE ROUBAR
    A doutrina do dízimo é inaceitável para aqueles que ainda não tiveram uma experiência pessoal com Jesus Cristo. Isto porque não foram ainda marcados pela consciência da causa de Deus nem pela prioridade do Seu Reino.
    No Novo Testamento a palavra DÍZIMO aparece 9 vezes e ligadas a duas situações:

    1) Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui reafirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior (Lc 18.12) – “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” Também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé (Lc 11.42).

    2) Hb 7. 1-10 = Eis as lições desse texto: a) O Pai da fé deu dízimo de tudo – v. 2; b) O pai da fé deu o dízimo do melhor – v. 4; c) A entrega dos dízimos se deu não por pressão da lei, uma vez que o povo israelita ainda não existia e, portanto, muito menos a lei judaica – v. 6; d) Hebreus nos faz perceber e reconhecer a superioridade do valor do dízimo que é dado a Cristo (imortal) em relação ao dado aos sacerdotes (mortais) – v. 8; e) O autor destaca que os que administram os dízimos também devem ser dizimistas – v. 9.
    Ser ou não ser dizimista é uma questão de acreditarmos na causa que abraçamos, na “pérola que encontramos.”
    Hoje muitos crentes não são fiéis a Deus na entrega dos dízimos. Para justificar esta atitude criam vários justificativas e desculpas. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiria templos, nem pastores, nem missionários, nem bíblias distribuídas, nem assistência social.
    Eis as justificativas clássicas dos não-dizimistas:

    I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
    Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
    Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
    Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
    a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
    a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
    A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
    Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

    II. JUSTIFICATIVA SENTIMENTAL
    Muitos dizem: A bíblia diz em II Co 9.7 “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” = espontânea e com alegria.
    Só que este texto não fala de dízimo e sim de oferta. Dízimo é dívida. Não pagar dízimo é roubar de Deus.
    Perguntamos também: O que estará acontecendo em nosso coração que não permite que não tenhamos alegria em dizimar? Em sustentar a Causa que abraçamos e defendemos?

    III. JUSTIFICATIVA FINANCEIRA
    “O que eu ganho não sobra ou mal dá para o meu sustento.
    1) O dízimo não é sobra = Dízimo é primícias. “Honra ao Senhor com as primícias da tua renda.” Deus não é Deus de sobras, de restos. Ele exige o primeiro e o melhor.
    2) Contribua conforme a tua renda para que a tua renda não seja conforme a tua contribuição = Deus é fiel. Ele jamais fez uma exigência que não pudéssemos cumprir. Ele disse que abriria as janelas dos céus e nos daria bênçãos sem medidas se fôssemos fiéis. Ele nos ordenou a fazer prova Dele nesta área. Ele promete abrir as janelas do céu! Ele promete repreender o devorador por nossa causa.
    3) Se não formos fiéis, Deus não deixa sobrar = Ageu diz que o infiel recebe salário e o coloca num saco furado. Vaza tudo. Foge entre os dedos. Quando somos infiéis fechamos as janelas dos céu com as nossas próprias mãos e espalhamos o devorador sobre os nossos próprios bens.

    IV. JUSTIFICATIVA ASSISTENCIAL
    “Prefiro dar meu dízimo aos pobres. Prefiro eu mesmo administrar meu dízimo.
    “ A Bíblia não nos autoriza a administrar por nossa conta os dízimos que são do Senhor. O dízimo não é nosso. Ele não nos pertence. Não temos o direito nem a permissão nem para retê-lo nem para administrá-lo.
    A ordem é: TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA. A casa do Tesouro é a congregação onde assistimos e somos alimentados.
    Mas será que damos realmente os “nossos” dízimos aos pobres? Com que regularidade? Será uma boa atitude fazer caridade com a parte que não nos pertence?

    V. JUSTIFICATIVA POLÍTICA
    “Eu não entrego mais os meus dízimos, porque eles não estão sendo bem administrados.”
    Não cabe a nós determinar e administrar do nosso jeito o dízimo do Senhor que entregamos. Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão conta a Deus. Não cabe a nós julgá-los mas sim Deus é quem julga. Cabe a nós sermos fiéis.
    Não será também que esta atitude seja aquela do menino briguento, dono da bola, que a coloca debaixo do braço sempre que as coisas não ocorrem do seu jeito?
    Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal do dízimo.

    VI. JUSTIFICATIVA MÍOPE
    “A igreja é rica e não precisa do meu dízimo.”
    Temos conhecimento das necessidades da igreja? Temos visão das possibilidades de investimento em prol do avanço da obra? Estamos com essa visão míope, estrábica, amarrando o avanço da obra de Deus, limitando a expansão do Evangelho?
    AINDA, não entregamos o dízimo para a igreja. O dízimo não é da igreja. É DO SENHOR. Entregamo-lo ao Deus que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico. Ele não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

    VII. JUSTIFICATIVA CONTÁBIL
    “Não tenho salário fixo e não sei o quanto ganho.”
    Será que admitimos que somos maus administradores dos nossos recursos? Como sabemos se o nosso dinheiro dará para cobrir as despesas de casa no final do mês?
    Não sabendo o valor exato do salário, será que o nosso dízimo é maior ou menor do que a estimativa? Porque ficamos sempre aquém da estimativa? Será auto-proteção? Será desinteresse?

    VIII. JUSTIFICATIVA ECLESIOLÓGICA
    “Não sou membro da igreja”
    Acreditamos mesmo que os nossos deveres de cristãos iniciam-se com o Batismo e a Profissão de Fé ou com a inclusão do nosso nome num rol de membros?
    Não será incoerência defendermos que os privilégios começam quando aceitamos a Cristo: (o perdão, a vida eterna) e os deveres só depois que nos tornamos membros da igreja? Somos menos responsáveis pelo crescimento do Reino de Deus só porque não somos membros da igreja?

    CONCLUSÃO
    É hora de abandonarmos nossas evasivas. É hora de darmos um basta às nossas desculpas infundadas. É hora de pararmos de tentar enganar a nós mesmos e convencer a Deus com as nossas justificativas.
    É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Somos apenas mordomos, administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas.
    Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo. Amém.

    • A PAZ DO SENHOR. CLAMANDO.
      O grande e maior PROBLEMA É O TAL NOME DÍZIMO. NÃO É PARA NÓS E PONTO FINAL. Qualquer resposta ou ensino a este respeito não mudará a ORDEM DE DEUS PARA PRATICAR NO NOVO TESTAMENTO. Não usar desta pratica DÍZIMO, não ser AVARENTO muito pelo contrario é principalmente OBEDECER é não deixar de AJUDAR O POBRE E NECESSITADO O OFERTAR COM AMOR E VOLUNTARIAMENTE. É sentir no coração DEUS falar e colocar a quantia exata, ao que mais ganha OFERTAR MAIS, ao menos ganha OFERTAR MENOS. E DEUS jamais deixara que falte nada nem ao que OFERTOU mais e nem ao que OFERTOU menos, O POBRE E O NECESSITADO não terá falta de nada, e nem a sua CASA DE ORAÇÃO para que também sejam supridas as necessidades desta, como, salário do pregador, pagamento de fornecedores e tudo mais. A IGREJA que ainda vive da pratica do tal DÍZIMO só tem um fundamento. Esta CASA DE ORAÇÃO não esta no PROPOSITO DE DEUS, então de fato tem que se agarrar na maldição de MALAQUIAS e também na barganha de MALAQUIAS. Mais me responda e se não der certo se livrar da maldição e prosperar com a barganha. DEVEMOS RECLAMAR DE DEUS. Pois ELE nos promete coloca-lo em PROVA também em MALAQUIAS. Vistes CLAMANDO como não é bem assim. JEREMIAS 1. 12. DEUS DIZ QUE ELE DEUS SÓ TEM COMPROMISSO DE VELAR É PELA SUA PALAVRA. E não pelas PALAVRAS falsas que homens que se dizem pregadores de DEUS estão pregando. ESTUDE MAIS A PALAVRA meu irmão CLAMANDO. Sera que tu não conheces nenhum irmão em sua própria congregação que é fiel no DÍZIMO e que nada tem, mais continua fiel, e nada conquista, não tem uma casa própria para morar, deve prestações em lojas, não consegue fazer uma boa compra mensal de alimentos, não sobra nada do pagamento, será que DEUS MENTE então. Não CLAMANDO é que DEUS não promete nada pelo DÍZIMO.
      Leia com atenção este ESTUDO BÍBLICO abaixo, foi estudado e baseado somente na PALAVRA NA BÍBLIA. E veja e sinta a VERDADE, também fui DIZIMISTA fiel, hoje prego e exerço o OFERTAR VOLUNTARIAMENTE COM AMOR, AJUDO O POBRE E OS NECESSITADOS.
      FIQUE NA PAZ DO SENHOR.

      APRENDA A ESTUDAR E A ENTENDER O DÍZIMO

      (Se você faz parte do grupo dos sábios que entenderão (Daniel 12-10)
      repassem esses anexos para outros)

      O povo de Israel ainda não existia, mas existia um homem chamado Abraão (Gên.12-1), que era um homem muito temente a Deus, Deus fez um concerto com Abraão, um acordo, que, abençoaria os seus descendentes, a sua semente e que eles, se tornariam uma grande nação diante do Senhor. Deus prometeu dar a terra de Canaã aos seus descendentes também (Canaã era uma terra boa, que pertencia a outros povos, que seguiam ídolos). Veja o acordo de Deus com Abraão em: Gênesis 15-18, Gên.17-7, Gên.17-9, Gên.17-10, Josué 24-3, etc. ( A Verdade nos liberta de todos os enganos e falsidades )

      Gênesis 12, 1
      Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

      Gênesis 15, 18
      Naquele mesmo dia fez o Senhor um pacto com Abrão, dizendo: À tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio Eufrates;

      Gênesis 17, 7
      estabelecerei o meu pacto contigo e com a tua descendência depois de ti em suas gerações, como pacto perpétuo, para te ser por Deus a ti e à tua descendência depois de ti.

      Gênesis 17, 9
      Disse mais Deus a Abraão: Ora, quanto a ti, guardarás o meu pacto, tu e a tua descendência depois de ti, nas suas gerações.

      Gênesis 17, 10
      Este é o meu pacto, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência depois de ti: todo varão dentre vós será circuncidado.

      Josué 24, 3
      Eu, porém, tomei a vosso pai Abraão dalém do Rio, e o conduzi por toda a terra de Canaã; também multipliquei a sua descendência, e dei-lhe Isaque.
      Abraão teve um filho, chamou-o de Isaque (Gên.21-3),
      Gênesis 21, 3
      E, Abraão pôs no filho que lhe nascera, que Sara lhe dera, o nome de Isaque.
      Isaque teve dois filhos; Esaú e Jacó, Deus escolheu a Jacó e trocou o seu nome para Israel (Gên.32-28),

      Gênesis 32, 28
      Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mais Israel; porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.
      e com isso, todos os descendentes de Abraão, ficaram conhecidos como povo de Israel. Na época, houve uma grande seca e fome em toda a terra, mas na terra do Egito, tinha muita comida e com isso, povo de Israel foi ao Egito (Gên.46-7)
      Gênesis 46, 7
      Os seus filhos e os filhos de seus filhos com ele, as suas filhas e as filhas de seus filhos, e toda a sua descendência, levou-os consigo para o Egito.
      com aproximadamente setenta pessoas, para trabalharem e peregrinarem no Egito, com a benção e proteção de Deus, o povo de Israel multiplicou e se tornou um grande povo na terra do Egito. Israel não tinha uma terra própria, uma pátria, mas eles tinham a promessa de Deus para com Abraão, que Ele, lhes daria a terra Canaã. Depois de 400 anos, de Israel estar na terra do Egito, Deus levantou Moisés (Êxo.3-12),
      Êxodo 3, 12
      Respondeu-lhe Deus: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado do Egito o meu povo, servireis a Deus neste monte.
      para tirar Israel do Egito e levá-lo a terra de Canaã (vocês não estão mais inocentes)
      Jacó teve 12 filhos (ver: Gênesis 35-18 a 35-26)
      Gênesis 35, 18
      Então Raquel, ao sair-lhe a alma (porque morreu), chamou ao filho Benôni; mas seu pai chamou-lhe Benjamim.
      Gênesis 35, 19
      Assim morreu Raquel, e foi sepultada no caminho de Efrata (esta é Bete-Leém).
      Gênesis 35, 20
      E Jacó erigiu uma coluna sobre a sua sepultura; esta é a coluna da sepultura de Raquel até o dia de hoje.
      Gênesis 35, 21
      Então partiu Israel, e armou a sua tenda além de Migdal-Eder.
      Gênesis 35, 22
      Quando Israel habitava naquela terra, foi Rúben e deitou-se com Bila, concubina de seu pai; e Israel o soube. Eram doze os filhos de Jacó:
      Gênesis 35, 23
      Os filhos de Léia: Rúben o primogênito de Jacó, depois Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom;
      Gênesis 35, 24
      os filhos de Raquel: José e Benjamim;
      Gênesis 35, 25
      os filhos de Bila, serva de Raquel: Dã e Naftali;
      Gênesis 35, 26
      os filhos de Zilpa, serva de Léia: Gade e Aser. Estes são os filhos de Jacó, que lhe nasceram em Padã-Arã.
      cada filho de Jacó deu origem a uma tribo de Israel, Israel é constituído por 12 tribos, que são os 12 filhos de Jacó (os patriarcas). Levi é um dos filhos de Jacó, é o patriarca da tribo de Levi, chamados de levitas também. Após Israel entrar na terra de Canaã, Deus escolheu a tribo de Levi (os levitas) para serem os seus sacerdotes (Números 3-6, Núm. 8-14),
      Números 3, 6
      Faze chegar a tribo de Levi, e põe-nos diante de Arão, o sacerdote, para que o sirvam;

      Números 8, 14
      Assim separarás os levitas do meio dos filhos de Israel; e os levitas serão meus.
      para cuidarem do seu Templo, Deus fez um acordo (concerto) com a tribo de Levi, que somente os seus descendentes, os nascidos na tribo de Levi, poderiam serem sacerdotes de Deus. Quando o povo de Israel entrou na terra de Canaã, 11 tribos de Israel receberam pedaço de terra para trabalharem, a terra Canaã foi repartida entre 11 tribos de Israel, más a tribo de Levi (os levitas) que eram os sacerdotes de Deus, não receberam terra para trabalharem (Deut.10-9, Deut.18-2),
      Deuteronômio 10, 9
      Pelo que Levi não tem parte nem herança com seus irmãos; o Senhor é a sua herança, como o Senhor teu Deus lhe disse.)

      Deuteronômio 18, 2
      Não terão herança no meio de seus irmãos; o Senhor é a sua herança, como lhes tem dito
      porque, o serviço deles, eram cuidarem do Templo de Deus, e não trabalharem com a terra, com plantações e criações de gados, no lugar da terra para a tribo de Levi (levitas), Deus deu todos os dízimos e ofertas (Números 18-19,Deut.26-12),
      Números 18, 19
      Todas as ofertas alçadas das coisas sagradas, que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor, eu as tenho dado a ti, a teus filhos e a tuas filhas contigo, como porção, para sempre; é um pacto perpétuo de sal perante o Senhor, para ti e para a tua descendência contigo.

      Deuteronômio 26, 12
      Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita do terceiro ano, que é o ano dos dízimos, dá-los-ás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem.
      que o povo levavam ao seu Templo, Deus deu para os sacerdotes e seus familiares. Veja então que, os dízimos e ofertas, Deus deu para a tribo de Levi, no lugar da terra, após a entrada na terra de Canaã, e com isso, todos os dízimos e ofertas que as 11 tribos de Israel levavam para Deus, no seu Templo, que eram de Deus, Deus deu todas essas coisas para a tribo de Levi, veja então, que o dízimo está ligado ao povo de Israel, e não tem nada a ver com os nossos dias atuais. (Observação: No velho Testamento, os sacerdotes eram os descendentes da tribo de Levi, (os levitas). No novo Testamento, o nosso Sacerdote é o Senhor Jesus, aqui mudou o sacerdote, também muda a Lei de Moisés (Hebreus 7-12),
      Hebreus 7, 12
      Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.
      é por isso, que no novo Testamento, não pede e nem cobra o dízimo, foi abolido por Jesus (2Corintios 3-14),
      2 Coríntios 3, 14
      mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
      Estamos mortos para a Lei e para o dízimo (Gálatas 2-19)
      Gálatas 2, 19
      Pois eu pela lei morri para a lei, a fim de viver para Deus.
      Deus colocou o povo de Israel na terra de Canaã e deu uma Lei para Israel seguir, Israel deveria ser um povo santo, habitado em uma terra santa (Canaã) em (Deut. 4-26),
      Deuteronômio 4, 26
      hoje tomo por testemunhas contra vós o céu e a terra, bem cedo perecereis da terra que, passado o Jordão, ides possuir. Não prolongareis os vossos dias nela, antes sereis de todo destruídos.
      Deus tomou o céu e a terra em testemunhas contra o povo de Israel, que eles, só poderiam permanecerem na terra, com a benção e a proteção de Deus, se eles guardassem toda a Lei, do contrario, eles seriam arrancados da terra (pelos inimigos), já que Deus, tinha tirado um povo pecador da terra de Canaã e não poderia colocar um outro pecador, dando a sua benção e proteção. A Lei que Deus deu para Israel seguir em Canaã, tinha aproximadamente 60 itens, nessa Lei, foi colocado a BENÇÃO e a MALDIÇÃO na Lei (Deut. 11-26),
      Deuteronômio 11, 26
      Vede que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição:
      diante do povo de Israel, a benção, se Israel seguisse toda a Lei, todos os itens da Lei, e a maldição, se Israel deixasse de seguir toda a Lei (Deut.27-12, Deut.27-13).
      Deuteronômio 27, 12
      Quando houverdes passado o Jordão, estes estarão sobre o monte Gerizim, para abençoarem o povo: Simeão, Levi, Judá, Issacar, José e Benjamim;
      Deuteronômio 27, 13
      e estes estarão sobre o monte Ebal para pronunciarem a maldição: Rúben, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali.
      Para Israel evitar a maldição da Lei, Israel tinha que seguir todos os itens da Lei, sem quebrar e sem faltar nenhum item, sob pena de virem todas as maldições da Lei dada através de Moisés. Vejam em (Deut. 27-26),
      Deuteronômio 27, 26
      Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, para as cumprir. E todo o povo dirá: Amém.
      onde fala, que são malditos, todos os que não confirmarem TODOS os itens da Lei, que tinha aproximadamente 60 itens. Vou dar um
      exemplo: Se a Lei tinha 60 itens, se você guardasse e seguisse 59 itens da Lei e negasse ou quebrasse somente UM item, já vinha todas as maldições da Lei sobre você, veja a confirmação disso em: (Tiago 2-10),
      Tiago 2, 10
      Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos.
      onde fala que, se você guardasse toda a Lei e tropeçasse ou quebrasse um único item da Lei, um único ponto, já vinham todas as maldições da Lei de Moisés sobre você, você seria culpado de quebrar toda a Lei, veja isso também em: (Romanos 2-25),
      Romanos 2, 25
      Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se guardares a lei; mas se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão tem-se tornado em incircuncisão.
      onde fala que, a circuncisão era um item da Lei (Levítico 12-3),
      Levítico 12, 3
      E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.
      mas ela só tinha valor, se todo o resto da Lei fossem seguido, sem faltar nenhum (Tiago 2-10, Romanos 2-25, Deut.27-26),
      Tiago 2, 10
      Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos.

      Romanos 2, 25
      Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se guardares a lei; mas se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão tem-se tornado em incircuncisão.

      Deuteronômio 27, 26
      Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, para ás cumprir. E todo o povo dirá: Amém.
      sob pena, de virem todas as maldições da Lei, isso também serve para o dízimo, o dízimo era um item da Lei, más o dízimo só tinha valor, se todo o resto da Lei fosse cumprido. Vejam então, que o dízimo só tinha valor para o povo de Israel, se eles seguissem todo o resto da Lei Moisés.

      Muitos hoje defendem e é a favor do dízimo, más não tem conhecimento da verdade, do que está escrito, não tem um entendimento Espiritual, e com isso, não passam de ignorantes, o amor cego e sem entendimento, estão com um véu sobre as suas cabeças, não passam de crentes tapados (tapados pelo véu) por seguirem a lição do velho Testamento, ver (2Corintios 3-14),
      2 Coríntios 3, 14
      mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
      (é a palavra que fala), tem um amor a Deus sim, más um amor cego, e sem
      entendimento, o mesmo amor que levou o povo de Israel a matar o Senhor Jesus (entenderemos no fim dos dias claramente, Ver (Jeremias 23-20 e Jeremias 30-24. Só os sábios entenderão – Daniel 12-10).
      Jeremias 23, 20
      Não retrocederá a ira do Senhor, até que ele tenha executado e cumprido os seus desígnios. Nos últimos dias entendereis isso claramente.

      Jeremias 30, 24
      Não retrocederá o furor da ira do Senhor, até que ele tenha executado, e até que tenha cumprido os desígnios do seu coração. Nos últimos dias entendereis isso.

      Daniel 12, 10
      Muitos se purificarão, e se embranquecerão, e serão acrisolados; mas os ímpios procederão impiamente; e nenhum deles entenderá; mas os sábios entenderão.
      Em (Malaquias 3-10),
      Malaquias 3, 10
      Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
      Onde ele manda pagar o Dízimo. Vejam: Malaquias está no velho Testamento, Malaquias é um profeta enviado para o povo Israel, não a nós. O Profeta Malaquias, não está mandando o povo de Israel pagar o Dízimo sozinho, pagar o Dízimo isolado, más sim, juntamente com todo o resto da Lei, já que a Lei, não podia ser quebrada (Tiago 2-10, Rom.2-25),
      Tiago 2, 10
      Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos.

      Romanos 2, 25
      Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se guardares a lei; mas se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão tem-se tornado em incircuncisão.
      e o Dízimo sozinho não tinha nenhum valor, trazia a maldição e não a benção. Em (Malaquias 3-10),
      Malaquias 3, 10
      Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
      Ele manda o povo de Israel pagar o Dízimo e seguir todo o resto da Lei, dada por Moisés, e com isso, Deus abriria as janelas do Céu para Israel, que veria a maior abastança (fartura, riquezas) e todas as outras nações, iriam chamarem a nação de Israel de bem aventurados (Malaquias 3-12).
      Malaquias 3, 12
      E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos Exércitos.
      Vejam bem, o povo de Israel tinha por obrigação pagar o Dízimo, porque estava na Lei de Moisés, se eles não pagassem, vinham todas as maldições da Lei sobre eles, e além do mais, eles tinham que pagarem os dízimos, porque esses dízimos e ofertas eram a herança da tribo de Levi, os levitas (Números 18-24),
      Números 18, 24
      Porque os dízimos que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor em oferta alçada, eu os tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse que nenhuma herança teriam entre os filhos de Israel.
      que não receberam terra (Números 18-20),
      Números 18, 20
      Disse também o Senhor a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles nenhuma porção terás; eu sou a tua porção e a tua herança entre os filhos de Israel
      ao entrarem na terra de Canaã. Vejam: os dízimos e as ofertas eram de Deus, mas Deus deu-as à tribo de Levi, no lugar da terra, ao entrarem na terra de Canaã. Se Israel não pagasse o dízimo, Israel estaria roubando à Deus e a tribo de Levi ficaria sem herança em Canaã.
      Em nenhum ponto da Bíblia, fala que, pagar o dízimo sozinho, pagar o dízimo isolado, atrai benção, ao contrário, atrai a maldição, porque você não está seguindo todo o resto da Lei de Moisés. Seguir a Lei de Moisés hoje é negar o Senhor Jesus, é trazer a maldição sobre a sua cabeça, já que, o Senhor Jesus aboliu a Lei de Moisés, conforme: (2Corintios 3-14).
      2 Coríntios 3, 14
      Mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
      (Só os sábios entenderão (Daniel 12-10). A verdade nos liberta de todos os enganos e falsidades)
      Daniel 12, 10
      Muitos se purificarão, e se embranquecerão, e serão acrisolados; mas os ímpios procederão impiamente; e nenhum deles entenderá; mas os sábios entenderão.
      No novo Testamento, o Senhor Jesus só fala uma vez sobre o Dízimo, em (Mateus 23-23),
      Mateus 23, 23
      Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.
      Aqui o Senhor Jesus, não está falando para você e nem para mim, aqui em (Mateus 23-23),
      Mateus 23, 23
      Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.
      É a conversa do Senhor Jesus com os escribas e fariseus, eles não aceitaram o Senhor Jesus e nem a sua Doutrina, isso porque, eles estavam seguindo a Lei de Moisés e com isso, eles tinham direito e obrigação de cobrarem o dízimo do povo, senão, vinham todas as maldições da Lei sobre eles, isso porque, eles estavam no domínio da Lei do velho Testamento, só que eles, só se preocupavam de receberem os dízimos e ofertas, e não se preocupavam de ajudarem os mais pobres e necessitados (ver Isaias 1-11 a Isaias 1-18),
      Isaías 1, 11
      De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes.
      Isaías 1, 12
      Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu de vós isto, que viésseis pisar os meus átrios?
      Isaías 1, 13
      Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias … não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene!
      Isaías 1, 14
      As vossas luas novas, e as vossas festas fixas, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de às sofrer.
      Isaías 1, 15
      Quando estenderdes as vossas mãos, esconderei de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei; porque as vossas mãos estão cheias de sangue
      Isaías 1, 16
      Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a maldade dos vossos atos; cessai de fazer o mal;
      Isaías 1, 17
      aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.
      Isaías 1, 18
      Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados são como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como a lã.
      e com isso, o Senhor Jesus chamou-os de hipócritas (Mat.23-23),
      Mateus 23, 23
      Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.
      Em (Hebreus 7-18),
      Hebreus 7, 18
      Pois, com efeito, o mandamento anterior é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade
      Fala que o dízimo é fraco e inútil, isso porque, o dízimo está na Lei de Moisés e a Lei foi abolida pelo Senhor Jesus, ver: (2Corintios 3-14),
      2 Coríntios 3, 14
      mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido;
      (Atos 2-45),
      Atos dos Apóstolos 2, 45
      E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.
      Vemos que, os primeiros Cristãos, vendiam tudo e repartiam entre os mais pobres e não para pastores construírem igrejas ou para fazerem programas em rádios e TVs. Em (Lucas 18-22),
      Lucas 18, 22
      Quando Jesus ouviu isso, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens e reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me.
      O Senhor Jesus manda o Jovem rico vender tudo e dar aos pobres e não para pastores, padres ou lideres religiosos.
      Em (Mateus 25-35 e Mateus 25-40),
      Mateus 25, 35
      porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;

      Mateus 25, 40
      E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.
      fala que, a única forma de darmos dinheiro para Deus e ao Senhor Jesus, é através dos pobres e necessitados, se o seu dinheiro não for diretamente para os pobres, você não está dando nada para o Senhor Jesus. Um dizimista fala assim: Eu comprei um carro novo. Um não dizimista, um não temente à Deus, compra vários carros novos, até melhores, não passa de um testemunho ridículo, um falso testemunho.
      Os padres falam que, o dízimo é partilha, seria partilha, se o dinheiro fosse distribuído para os pobres e necessitados, assim como os primeiros Cristãos, conforme vemos em (Atos 2-45 e Atos 4-34).
      Atos dos Apóstolos 2, 45
      E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.

      Atos dos Apóstolos 4, 34
      Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos.
      Vemos em (Atos 4-34), que todo o dinheiro arrecadado pelos Apóstolos (pastores), era para distribuir para os mais pobres e necessitados e não para construírem templos (basta um em cada bairro), fazerem programas em rádios e TVs. ou pagarem salários
      Em (Deuteronômio 26-12),
      Deuteronômio 26, 12
      Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita do terceiro ano, que é o ano dos dízimos, dá-los-ás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem.
      Vemos que Deus, manda o povo de Israel, pegar o dinheiro do dízimo e distribuir para os pobres. (damos a Jesus, (Mateus 25-35),
      Mateus 25, 35
      Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;
      Muitos pastores e lideres religioso, falam que, o dízimo é devolver a Deus, dar dinheiro para pastores, padres e lideres religiosos, isso é devolver a Deus? A Bíblia fala que, quando damos aos pobres e necessitados, estamos dando ao Senhor Jesus, ver (Mateus 25-35, Mateus 25-40),
      Mateus 25, 35
      Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;

      Mateus 25, 40
      E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.
      O Senhor Jesus, só fala de dois grupos de pessoas, os que ajudam os pobres, a sua direita, irão para o céu. Os que não ajudam estarão a sua esquerda para irem ao inferno, vemos isso em (Mateus 25-33 até Mateus 25-46).
      Mateus 25, 33
      e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.

      Mateus 25, 46
      E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna.
      Deus tinha nojo dos cultos e orações de Israel, por Israel não ajudar os pobres, vemos isso de (Isaias 1-11 até Is. 1-18).
      Isaías 1, 11
      De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes.
      Isaías 1, 12
      Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu de vós isto, que viésseis pisar os meus átrios?
      Isaías 1, 13
      Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias … não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene!
      Isaías 1, 14
      As vossas luas novas, e as vossas festas fixas, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer.
      Isaías 1, 15
      Quando estenderdes as vossas mãos, esconderei de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei; porque as vossas mãos estão cheias de sangue
      Isaías 1, 16
      Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a maldade dos vossos atos; cessai de fazer o mal;
      Isaías 1, 17
      aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.
      Isaías 1, 18
      Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados são como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como a lã.
      Vemos de (Mateus 25-33 a Mateus 25-46),
      Mateus 25, 33
      e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.

      Mateus 25, 46
      E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna
      O Senhor Jesus falando de uma forma clara, disse que, a única forma de darmos dinheiro a Ele, é dando aos pobres e necessitados, e os que ajudam os pobres e necessitados, estarão a sua direita para irem ao céu (Mateus 25-33 a 25-46).
      Mateus 25, 33
      e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.

      Mateus 25, 46
      E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna
      Gastar milhões com programas religiosos em rádios e TVs. Isso
      Não é ato de justiça e misericórdia para com os mais pobres e necessitados e com isso, tudo se torna à fé morta, conforme vemos em (Tiago 2-14).
      Tiago 2, 14
      Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo?
      O dinheiro é seu, mas você não está mais inocente, você esta sabendo.
      Muitos lideres religiosos falam que, o dizimo é devolver a Deus, mas isso não esta escrito no novo Testamento,
      isso não foi falado pelo Senhor Jesus e nem por Paulo, então essas pessoas estão falsificando a Doutrina Cristã,
      São os falsificadores da palavra, que o Paulo falou em: (2Corintios 2-17 (2Corintios 4-2).(Efésios 4-14).(1Timoteo 1-7).(1Timoteo 6-5).(2Pedro 2-1). (2Pedro 2-3).
      2 Coríntios 2, 17
      Porque nós não somos falsificadores da palavra de Deus, como tantos outros; mas é com sinceridade, é da parte de Deus e na presença do próprio Deus que, em Cristo, falamos.

      2 Coríntios 4, 2
      pelo contrário, rejeitamos as coisas ocultas, que são vergonhosas, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; mas, pela manifestação da verdade, nós nos recomendamos à consciência de todos os homens diante de Deus.

      Efésios 4, 14
      para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro;

      1 Timóteo 1, 7
      querendo ser doutores da lei, embora não entendam nem o que dizem nem o que com tanta confiança afirmam.

      1 Timóteo 6, 5
      disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro;

      2 Pedro 2, 1
      Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

      2 Pedro 2, 3
      também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.
      Me mostre no novo Testamento, aonde que esta escrito que, o dízimo é devolver a Deus? Falado pelo Senhor Jesus ou por Paulo?
      Deus é fiel, mas em nenhuma passagem da Bíblia esta escrito que, Deus esta trocando ou troca a sua fidelidade para com os homens em troca do dizimo, então, se os lideres religiosos vem usando a fidelidade de Deus para cobrar o dizimo do povo, tais pessoas estão falsificando a Doutrina Cristã, são os falsificadores da palavra do Senhor Jesus, já que isso, não está escrito no novo Testamento. Veja se está escrito no novo Testamento, veja se foi falado pelo Senhor Jesus ou por Paulo, seja um sábio e não um tolo sem entendimento.
      Em (Jeremias 23-20), e (Jeremias 30-24),
      Jeremias 23, 20
      Não retrocederá a ira do Senhor, até que ele tenha executado e cumprido os seus desígnios. Nos últimos dias entendereis isso claramente.

      Jeremias 30, 24
      Não retrocederá o furor da ira do Senhor, até que ele tenha executado, e até que tenha cumprido os desígnios do seu coração. Nos últimos dias entendereis isso.
      fala que, no fim dos dias (nossos dias atuais) iremos entender claramente. Só os sábios entenderão, ver Daniel 12-10.
      Daniel 12, 10
      Muitos se purificarão, e se embranquecerão, e serão acrisolados; mas os ímpios procederão impiamente; e nenhum deles entenderá; mas os sábios entenderão.

      OBSERVAÇÃO:

      PROVÉRBIOS: 9, 10 DIZ ASSIM:
      O TEMOR DO SENHOR É O PRINCIPIO DA SABEDORIA;
      E O CONHECIMENTO DO SANTO É O ENTENDIMENTO.

      É COM ESTE TEMOR NO QUAL A PRÓPRIA PALAVRA NOS ENSINA TER. QUE ELABORAMOS ESTE ESTUDO SOBRE O DÍZIMO DOS DIAS DE HOJE. ESTE ESTUDO É VERDADEIRAMENTE A LUZ DA BÍBLIA SAGRADA, QUEM LER ESTE ESTUDO. CONSTATARA QUE TODOS OS VERSÍCULOS MENCIONADOS E EXPOSTOS SÃO ENCONTRADOS NA PALAVRA E QUE TODOS ESTES VERSÍCULOS EXPLICAM PASSO A PASSO, COMO ERA DEVOLVIDO O DÍZIMO NO VELHO TESTAMENTO E COMO É DEVOLVER HOJE A LUZ DA BÍBLIA. DESDE GÊNESIS NO VELHO TESTAMENTO ATÉ O NOVO TESTAMENTO.

      Cesar Alonso Carrera – Email. alonsocarrera@hotmail.com

  17. OS 3 PASSOS PARA
    DESMISTIFICAR O DÍZIMO
    Todo CRISTÃO deve saber que deve fazer o que a BÍBLIA manda, e deixar de fazer o que ela proíbe. Se não sabe, pelo menos deveria saber que a BÍBLIA e somente a BÍBLIA é a nossa regra de FÉ e pratica.
    Sendo assim, vejamos:
    1-A bíblia manda entregar o dízimo?
    Sim, segundo Malaquias 3:10, ela manda que os dízimos sejam entregues na Casa do Tesouro.
    2-Onde é a Casa do Tesouro?
    No contexto de Malaquias, Casa do Tesouro era um local específico no templo de Jerusalém, onde os judeus entregavam parte de suas produções.
    3-Atualmente a Casa do Tesouro foi substituída pelas contas bancárias das igrejas-instituições?
    Não. Segundo as escrituras não há textos que permitem, autorizem ou legitimem esse tipo de adaptação do texto de Malaquias, consequentemente não há para o cristão a obrigação de entregar 10% de seus recursos na sua igreja, visto que devemos somente fazer o que a Bíblia manda.
    E se a Bíblia não manda, então ninguém pode impor aos cristãos uma obrigação extra-bíblica!
    No novo testamento encontramos textos demonstrando recolhimento de ofertas para manutenção da obra de Deus, especialmente ofertas para missões, contudo ofertas são voluntárias (sem obrigação) e não há uma porcentagem pré-determinada para elas. Pode ser mais que 10% ou menos que 10%.
    Portanto o cristão pode e deve exercitar sua generosidade e desapego material ofertando voluntariamente e com alegria onde sentir vontade, mas não pode e não deve fazer isso obedecendo a uma falsa obrigação bíblica de entregar o dízimo na igreja, sendo que tal pessoa inclusive algumas vezes recebe ameaças como se fossem conselhos dizendo que ela será destruída na área financeira, caso não doe 10% de seus recursos na igreja.
    Por uma ausência óbvia de texto bíblico a Casa do Tesouro descrita em Malaquias 3:10 não é o cofre ou conta bancária da igreja, no caso daquelas instituições devidamente registradas, nem tão pouco é o bolso do pastor, no caso daquelas instituições irregulares, onde não há pessoa jurídica e o patrimônio da igreja se confunde com o patrimônio do pastor.
    Não sei como você que está lendo esse texto irá processar essa informação, mas essa é a verdade e tenho o Senhor como testemunha dela. Essa sim é a Palavra de Deus que devemos obediência, o resto é tradição humana, sendo que a tradição não pode sobrepujar a Palavra.
    Além disso, se você foi convencido pelo Espírito Santo à luz das escrituras de que essa é a verdade, a qual as muitas instituições chamadas de igrejas não querem que os cristãos saibam, então divulgue essa mensagem!
    ESTA NA PALAVRA DE DEUS A BÍBLIA
    REPASSE AOS PASTORES E PREGADORES
    JESUS ESTA VOLTANDO
    Cesar Alonso Carrera – email. alonsocarrera@hotmail.com

  18. A PAZ DO SENHOR
    Até no NOVO TESTAMENTO JESUS não confirma o DÍZIMO ELE contradiz os FARISEUS e não incentiva a PRATICA e a OBEDIÊNCIA ao DÍZIMO para nós GENTIS. Leiam os VERSÍCULOS abaixo que são usados pelos pregadores da PRATICA DO DÍZIMO no NOVO TESTAMENTO como sendo este mencionado por JESUS para dar credito ao DÍZIMO neste tempo.
    DÍZIMO – Mateus 23:23
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas!
    Pois que dizimais a hortelã,
    o endro e o cominho,
    e desprezais o mais importante da lei,
    o juízo, a misericórdia e a fé;
    deveis, porém,
    fazer estas coisas,
    e não omitir aquelas.”.
    (Mateus 23:23).
    – Mais uma vez Jesus direciona palavras duras aos escribas e fariseus; chama-os de hipócritas! – Ele diz: “Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas DESPREZAM o mais IMPORTANTE da lei…”.
    – Veja bem: “Desprezam o mais importante da LEI!”. – Da LEI, amado (a). – Quando Jesus falou isto, a LEI ainda estava em vigor. – Observe o versículo abaixo:
    “Porque onde há testamento,
    é necessário que intervenha a morte do testador.
    Porque um testamento tem força onde houve morte;
    ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?”.
    (Hebreus 09:16-17).
    – Quando Jesus dirigiu estas palavras para os FARISEUS, a LEI levítica dos dízimos ainda estava em vigor.
    – Como o escritor aos Hebreus deixa bem claro: “Onde há testamento, é necessário que morra o Testador, para que passe a ter valor!”. – Jesus, o Testador, ainda estava vivo amado (a).
    – O Novo Testamento (Graça), passou a ter validade somente depois da morte e ressurreição de Cristo Jesus. – A morte representa o fim da Antiga Aliança. – A ressurreição o início da Nova Aliança! – Com o fim da Antiga Aliança, a “adoração no templo” judaico foi substituída pela adoração a Cristo Jesus, nosso Salvador em Espírito e verdade!
    – Mas somente depois da morte do Testador!
    – Quando Jesus falou aos FARISEUS sobre o dízimo, o sacerdócio levítico ainda estava em vigor, o Testador ainda não tinha morrido:
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas!
    Pois que dizimais a hortelã,
    o endro e o cominho,
    e desprezais o mais importante da lei,
    o juízo, a misericórdia e a fé;
    deveis, porém,
    fazer estas coisas,
    e não omitir aquelas.”.
    (Mateus 23:23).
    – Jesus não falou isto para seus discípulos, Ele falou para os ESCRIBAS e FARISEUS:
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas…”.
    (Mateus 23:23).
    – Jesus não disse: “Ai de vós, meus discípulos!”. – Jesus disse: “Ai de vós, ESCRIBAS e FARISEUS!”. – Jesus se dirige àqueles que seguiam a lei de Moisés (escribas e fariseus), e não a seus discípulos (você e eu).
    – A Igreja de Jesus formada por seus discípulos, não segue a LEI judaica amado (a)! – Nós não somos judeus; somos de Cristo! – Quando Jesus disse que era necessário levar o dízimo e não omitir o principal da LEI, que é o amor, foi porque os levitas ainda estavam trabalhando no Templo, pois o Templo ainda não tinha sido destruído. – Jesus ainda não tinha sido crucificado, o véu do Templo ainda não tinha se rasgado de alto a baixo… – Todos ainda estavam debaixo da Lei!
    – O dízimo foi uma lei levítica que fazia parte das leis cerimoniais abolidas por Cristo na cruz. – Depois de Sua morte, não há mais a necessidade de um sacerdócio levítico, e se não há mais o sacerdócio levítico, também não há mais a necessidade da prática do dízimo. – A Escritura afirma que as leis de ordenanças nos serviram de aio ou tutor para nos conduzir a Cristo:
    “De maneira que a lei nos serviu de aio,
    para nos conduzir a Cristo,
    para que pela fé fôssemos justificados.
    Mas, depois que veio a fé,
    já não estamos debaixo de aio.
    Porque todos sois filhos de Deus
    pela fé em Cristo Jesus.
    Porque todos quantos fostes batizados em Cristo
    já vos revestistes de Cristo.”.
    (Gálatas 03:24-27).
    – Ela era apenas uma sombra do verdadeiro cordeiro que era Cristo:
    “PORQUE tendo a lei a sombra dos bens futuros,
    e não a imagem exata das coisas,
    nunca,
    pelos mesmos sacrifícios
    que continuamente se oferecem cada ano,
    pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.”.
    (Hebreus 10:01).
    – Quando Cristo foi crucificado, tudo o que era ordenanças ou cerimoniais foi abolido na cruz. – O véu que separava o lugar Santo do lugar Santíssimo, rasgou-se de auto a baixo invalidando assim todo o ritual judaico:
    “E o véu do templo se rasgou em dois,
    de alto a baixo.”.
    (Marcos 15:38).
    – Hoje não precisamos mais circuncidar nossos filhos, não precisamos
    mais comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque Cristo foi o último cordeiro a ser sacrificado. – O sangue de Cristo uma vez por todas fez a expiação pelos nossos pecados.
    – E a pergunta que devemos fazer é: “Se nós não precisamos mais circuncidar nossos filhos, nem comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque devemos dar o dízimo?”. – A maior prova de que a LEI do dízimo foi abolida por Cristo na cruz, está na conversão do levita Barnabé:
    “Então José, cognominado pelos apóstolos,
    Barnabé (que, traduzido, é Filho da consolação),
    LEVITA, natural de Chipre,
    Possuindo uma herdade,
    vendeu-a, e trouxe o preço,
    e o depositou aos pés dos apóstolos.”.
    (Atos 04:36-37).
    – Barnabé era um LEVITA, vivia dos dízimos conforme a LEI determinava que vivessem os levitas. – Mas ao abraçar a fé no Cristo Jesus, vendeu sua propriedade e depositou o valor aos pés dos apóstolos. – Os apóstolos receberam o valor ofertado, porém, o valor era repartido entre àqueles que necessitavam de ajuda:
    “Não havia, pois,
    entre eles necessitado algum;
    porque todos os que possuíam herdades ou casas,
    vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido,
    e o depositavam aos pés dos apóstolos.
    E repartia-se a cada um,
    segundo a necessidade que cada um tinha.”.
    (Atos 04:34-35).
    – A denominação que você freqüenta faz isto? – A denominação religiosa reparte o dinheiro com aqueles que necessitam ou o dinheiro fica todo para o “pastor”?
    – Barnabé era um respeitado líder religioso. – Era um levita de nascença, um membro da tribo de Levi que desempenhava tarefas no Templo.
    – Abandonou tudo por amor de Cristo! – Largou seu emprego de levita e o conforto material que lhe proporcionava o recolhimento do dízimo, para viver de acordo com a Nova Aliança estabelecida por Cristo Jesus. – Por amor de Cristo nós também devemos largar tudo e segui-lo.
    – Infelizmente existem hoje “pastores” que ainda estão recebendo dízimo dos irmãos. – Estes “pastores” não são judeus, não são levitas, mas se beneficiam.
    Meu email. é: alonsocarrera@hotmail.com

  19. DEPOIS DE MUITO PENSAR RESOLVI POSTAR.

    SABEM PORQUE OS DITOS PASTORES E PREGADORES ATUAIS DO EVANGELHO, QUE SE DIZEM TEREM CHAMADA E ATÉ DE SEREM MUITOS, TAMBÉM UNGIDOS E PROFETAS. NÃO RESPONDEM AS INÚMERAS POSTAGEM DE ESTUDOS SOBRE A FARSA DO TAL DÍZIMO QUE ELES PASTORES PREGAM COM A COBRANÇA DESTA FARSA QUE LESA AS OVELHAS DO SENHOR E QUE NOSSOS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÕES COMO EMAILS, FACE BOOK, INTERNET E OUTROS POSTAM E DECLARAM ESTA COBRANÇA INDEVIDA NO QUAL ESTA PROVADO NESTES ESTUDOS BASEADOS INTEIRAMENTE NA PALAVRA DE DEUS A BÍBLIA SAGRADA. A RESPOSTA É ESTA. OS PASTORES TEM RECEIO E MEDO DE GERAREM PROVAS CONTRA SI MESMOS. POIS NÃO TENDO COMO PROVAREM PELA PALAVRA DE DEUS, COM PROVAS CONTUNDENTES ESTES GERARIAM PROVAS CONTRA ESTA FARSA ESTE ENGODO. MAIS JESUS ESTA VOLTANDO E ASSIM COMO FOI FEITO NO PASSADO, JESUS EXPULSARÁ OS QUE FAZEM DA CASA DE DEUS COMERCIO POR VÃ GANANCIA . 2PEDRO 2. 1a5.
    meu. email. alonsocarrera@hotmail.com

    • Porque que na favela tem muitas igrejas, muitos dizimistas e não saem da favela? E ai pastores? Porque tem tanto crente dizimista caloteiro no comércio. Ué não era para Deus prosperar? Eu sai de uma igreja cuja teologia era da prosperidade e seus obreiros continuavam morando em casas alugadas os membros sempre na mesma para dizer na pior, e ai pastores? E aqueles pastores do interior que pegam todos os dizimos e mando para o templo central na maioria nas capitais brazileiras em seus mega templos! E a igrejinha do interior com o banco quebrado passando necessidade. E aí pastores mercenários! E o comércio dentro do templo: livros, cd e indulgências que Martim Lutero pregou contra já na sua época, o que vocês me respondem? Jesus não expulsou os mercadores dentro do templo? Alias não deveria mais chamar pastores e apostolos mas sim mercadores.

  20. A PAZ DO SENHOR A TODOS. Uma perguntinha BÁSICA mais que faria grande efeito no meio EVANGÉLICO E CRISTÃO. E também uma CURIOSIDADE nossa os CRISTÃOS. Quantos pastores ou líderes das inúmeras organizações religiosas denominacionais que existem e que são criadas semana após semana se disporiam a “trabalhar na obra”(sic) se não houvesse a imensa motivação derivada do DÍZIMO? Respondam PREGADORES, e até mesmo irmãos que defendem o FALSO DÍZIMO, como sendo A SALVAÇÃO DO MINISTÉRIO, SALVAÇÃO DA IGREJA, SALVAÇÃO DAS CONTAS, e muito mais. Vou aguardar para ver se haverá um PREGADOR atual que usa desta PRATICA que venha a público, dar a sua versão. DUVIDO. Meu email: alonsocarrera@hotmail.com

    • Não creio que apareçam não Cesar Alonso,por mais que tentam nos ludibriar com textos isolados mostrando ser Bíblico o Dízimo no NT,infelizmente o assunto Dízimo assumiu posição de fundamento da Igreja de Jesus Cristo na terra no meio do povo evangélico.A ” sabedoria” dos ensinadores na igreja chamada evangélica transformaram o Dízimo em algo inquestionável,um deus,um santo,mediador entre DEUS e os homens,justificação e justiça,digno também de reverência e adoração e alguns até pregam que ele “o Dízimo”serve de base para se exigir favor de DEUS,PAI e JESUS CRISTO. Seria mais prático se dirigir aos irmão nas contribuição de ofertas para manutenção e despesas da igreja pois no meu entender seria o correto. Jesus nunca disse “em meu nome receberão dízimos” !!
      Quero deixar claro que essa é uma opinião minha sem faltar com o devido respeito a quem quer que seja.

  21. O PASTOR que não consegue seguir a OBRA DE DEUS em sua igreja, sem A PRATICA DO DÍZIMO. Só tem uma resposta. A IGREJA que ele pastoreia, não é PLANO DE DEUS, e nem da sua vontade, pois se fosse de fato uma CASA DE ORAÇÃO como diz a sua PALAVRA, esta é SUPRIDA de todas as NECESSIDADES pelas OFERTAS DE AMOR das OVELHAS DO SENHOR. Alguém DUVIDA disso? Hoje igrejas são abertas aos montões, a cada esquina abre-se uma, mais a FINALIDADE é a SALVAÇÃO, a finalidade é o LUCRO FÁCIL.

  22. Pesquise: Dicena Sousa no youtube, no google e no blogspot.com ministrando sobre a luta do inimigo para impedir a instauração da Igreja de Deus na terra, são 03 vídeos cada 01 com uma mensagem, o Prox: será sobre dízimos.

  23. OLA SEGUIDORES DA ADVENTISTA OU DE QUALQUER DENOMINAÇAO QUE DEFENDEM A PRATICA DO DIZIMO. QUANDO VOCES FOREM CITAR MATEUS 23/23 PARA DEFENDEREM O DIZIMO DE VOCES, PRESTEM ATENÇAO NO QUE ESTAO LENDO POIS ALI JESUS DISSE;DEVIEIS E NAO; DEVEIS; PORTANTO ESTÁ NO PASSADO E NAO NO PRESENTE. JESUS NA VERDADE ESTAVA DIZENDO; VOCES DEVERIAM TER FEITO ESTAS COISAS SEM OMITIR AS OUTRAS, EM MOMENTO NENHUM JESUS DISSE QUE ELES DEVERIAM CONTINUAR DANDO DIZIMO. SE LIBERTE DA MALDIÇAO DA LEI GAL 3;10. E FIQUE NA PAZ.

  24. O MISSIONÁRIO RR SOARES, e tantos outros pedintes com requinte de maldição. Sabem usar a PALAVRA de DEUS, para se beneficiarem, todos os cultos dos dias pedem, e pedem, sem esquecer um só dia, como vamos ir aos cultos todos os dias, se a cada culto nos enchem o cérebro de informação de pagar, pagar, comprar, por tudo hoje, se cobra, sendo que a PALAVRA mesmo diz, DE GRAÇA recebestes DE GRAÇA DAI. Só que não se vê respostas concretas destes a nossas duvidas, batem nas mesmas teclas sempre. DEUS no final lhes dirá assim. AFASTA DE MIM VÓS TODOS, POIS NÃO OS CONHEÇO. Esta escrito na PALAVRA DE DEUS. E multidões os estão seguindo sempre em busca só de MILAGRES E PROSPERIDADES, não que seja pecado buscar essas coisas. Eles dizem que precisam pagar televisão, e tantas outras coisas. Eu pergunto também sobre estas coisas. Devemos seguir a PALAVRA DE DEUS a BÍBLIA ou não, se devemos seguir ao pé da letra. Onde diz na BÍBLIA sobre pregar a PALAVRA DE DEUS via televisão, onde nos mostrem os tais pregadores. A BÍBLIA diz, IR E PREGAR O EVANGELHO, e não venha escutar o EVANGELHO. Até a construção de tantas igrejas, que mais parece EMPRESAS de lucro rápido, não encontramos orientação BÍBLICA ou eu não li, ou não encontrei. Hoje não escutamos mais pregações de SALVAÇÃO, por pregadores que se dizem ter a chamada e são os top telemarking, e sim só, como ganhar sua casa própria, como obter fortunas em pouco tempo. e muito mais. OSEIAS 4.6 Já nos orienta bem claro sobre este momento. O meu POVO esta se destruindo por que? Por falta de ler a BÍBLIA e deixar de só dar AMÉM a tudo que os ditos pregadores atuais dizem. Estude mais a BÍBLIA e ai não serás enganado, pois terás base para dar um AMÉM ao que estas escutando ou não. FIQUEM NA PAZ DO SENHOR

    • CREIO NO DEUS TODO PODEROSO. ME ESFORÇO PARA FAZER SUA VONTADE. SOU CASADO, BEM CASADO, TENHO UMA BOA SAÚDE, ANDO DE CARRO IMPORTADO, MORO BEM, NÃO DEVO NADA A NINGUÉM, PELO CONTRARIO, PESSOAS MEDEVEM. TENHO TRÊS FILHOS QUE ESTÃO COM SUAS VIDAS DEFINIDAS SENDO QUE DOIS SERVE PLENAMENTE AO SENHOR. SOU FELIZ, ME SINTO ABENÇOADO E NUNCA DEI UM TOSTÃO DO MEU DINHEIRO A ESSES PILANTRAS.

  25. CREIO NO DEUS TODO PODEROSO. ME ESFORÇO PARA FAZER SUA VONTADE. SOU CASADO, BEM CASADO, TENHO UMA BOA SAÚDE, ANDO DE CARRO IMPORTADO, MORO BEM, NÃO DEVO NADA A NINGUÉM, PELO CONTRARIO, PESSOAS ME DEVEM. TENHO TRÊS FILHOS QUE ESTÃO COM SUAS VIDAS DEFINIDAS SENDO QUE DOIS SERVE PLENAMENTE AO SENHOR. SOU FELIZ, ME SINTO ABENÇOADO E NUNCA DEI UM TOSTÃO DO MEU DINHEIRO A ESSES PILANTRAS.

  26. Uma pergunta aos irmãos e pastores, sobre estas cobranças de DIZIMO, de todas as formas possíveis e imagináveis, com requinte de imposição de medo e prosperidade. Baseado na PALAVRA, em 2º AOS CORINTIOS. 9. 6 e 7. Mas digo isto: Aquele que semeia pouco, pouco também ceifará; e aquele que semeia em abundância, em abundância também ceifará,
    Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.
    Se de fato as ditas igrejas EVANGÉLICAS, fossem como diz a BÍBLIA de fato CASA DE ORAÇÃO. DEUS não supriria TODAS AS NECESSIDADES da sua CASA, com o estabelecido nestes versículos acima? Meditem na PALAVRA DE DEUS e postem suas respostas. Meu email alonsocarrera@hotmail.com

  27. u quando posto comentários contra a cobrança do DÍZIMO, não é por contribuir com a OBRA, esta eu tenho certeza de que é correta perante DEUS, o que eu discordo e é baseado na BÍBLIA e não na minha vontade ou sabedoria, e eu também posso de fato opinar pois fui não por pouco tempo, mais por quase uma vida, DIZIMISTA fiel, foram 26 anos, e agora recentemente o ESPIRITO SANTO deu me a ciência da VERDADE. 2º AOS CORINTIOS nos da a certeza do que fazer. OFERTAR COM AMOR. AJUDAR OS NECESSITADOS, OS ÓRFÃOS E AS VIÚVAS. Esta é a ordem de DEUS para nós neste tempo. A ordem de DEUS no passado era o DÍZIMO. Então quando os atuais homens que pregam a PALAVRA DE DEUS e não pregam como diz a PALAVRA, não devemos nos levantar e rejeitar, OSEIAS 4. 6 nos diz: Que nós estamos sendo destruídos porque nos falta o CONHECIMENTO da PALAVRA, como rejeitar se não conhecemos, os pastores falam e esmo sem ter certeza ou saber a verdade, dizemos todos AMÉM, concordamos sem ter conhecimento da verdade na PALAVRA, a culpa não de DEUS é nossa, escrito esta na PALAVRA. Então que fique bem claro, todas as CASAS DE ORAÇÕES levantadas por DEUS, SÃO supridas de todas suas NECESSIDADES por DEUS, mediante OFERTAS DE AMOR, e não DÍZIMO. DEUS mesmo sabe o que tem para pagar, na sua CASA,nada fica sem ser suprido, pois ELE mesmo poe em nossos corações a quantia a ser OFERTADA. Ao que ganha mais OFERTARA mais.Ao que ganhe menos OFERTARA menos. E nem um e o nem outro passara necessidade de nada, e nem a sua CASA DE ORAÇÃO. Que não me digam os pastores atuais e vocês irmãos que lhes falta esta sabedoria da PALAVRA, que precisam do DÍZIMO, que não podem se manter e nem a igreja, sem o DÍZIMO pois isso é faltar com a verdade E VERDADE BÍBLICA. Então para estes que estão procedendo desta forma, mesmo sabendo da VERDADE assim digo: Esta escrito assim em MATEUS 7. 22 e 23: “Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!”. FIQUEM NA PAZ DE CRISTO Meu email é: alonsocarrera@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *