62 pensou em “Se eu não pagar o dizímo eu sou salvo?

    • A Fé somente não basta, em Tiago 2 fala sobre isso:
      Tg 2:17 – Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta.
      Tg 2:19 – Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios crêem — e tremem!

      Vamos usar um exemplo e um pouco de lógica: se você sabe que adulterar é errado porque ficar adulterando? Sua fé não vai te salvar disso! O mesmo para fornicação, matar outra pessoa, etc.

      O fato é se você entendeu que deve dizimar, faça isso, pois você não está devendo para um ser humano, mas para Deus.
      Malaquias 3 fala sobre o dizimo:
      3:8 e 9 fala que estamos debaixo de maldição quando roubamos Deus:
      3:8 – “Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos? ’ Nos dízimos e nas ofertas.
      3:9 – Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando.

      Porém 3:10 fala que quando dizimamos Deus nos abençoará:
      3:10 – Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o Senhor dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.

      Dessa forma se sabemos o que é certo e o que é errado, a gente tem que negar ao mau e fazer o bem.

      Estude e medite na palavra de Deus, se possível todo dia. Assim você vai entender a vontade de Deus e vai agradá-lo.

        • Não acredito que você é pastor Dízimo era da lei ? Socorro. Abraão deu o dízimo a melquizedeque muito antes da lei por favor
          Quer questionar usa pelo menos um argumento correto

          • Dizimo uma farsa. Deus nao quer seu dinheiro. ele nao quer comprar roupas novas e de marca. nem carro do ano… pra quem vai esse dinheiro do dizimo. para os aproveitadores, ele sim estao roubando de deus, estao enganando o povo. depois ele nao quer mansoe casaroes. ele quer vc seja humilde de bom coracao amar a Deus sobre tdo e amar seu irmao. se me provar vc um sacerdote Levitico. pagarei dizzimo em forma de mantimentos. .

          • Nao entendo falarmos de dizimo para o Cristao, citando somente o velho testamento.a aliança do velho testamento é da velha aliança os cristaos sao de nova aliança ,essa que diz que tudo era de todos kk mas talvez dez por cento alivie a culpa .o problema é dizer que o cristao esta roubando a Deus, issso é terrivel , nao temos esse acordo no novo testamento, damos conforme nossa prosperidade, não existe passagem bíblica para os gentios convertidos e os judeus convertidos pagagrem dizimo em nenhuma situação.passagem apenas Mt 23 23 que jesus ordena os judeus a pagarem seus dizimos .é uma pena colocar o cristao nessa situaçõa de ladrao.

          • Bem basicamente se é graça,eu não sou obrigado. dou se quiser, se não der não vai vir demônio devorador me atacar! obs:Não existe!.

        • Pr o irmão está precisando ler mais a Bíblia, pois Deus sempre trabalha com princípios o Dízimo surgiu no coração de Abraão na Lei foi só ratificado, leia Mt 23:23 e veja que Jesus não condenou o Dízimo, e nem quem era sustentado por ele, pois Paulo disse aqueles que Pregam o Evangelho no sentido de cuidar de um rebanho que vivam do Evangelho.

        • Bom, Abraão devolveu o dízimo e isso antes da lei. Pois se o dízimo era apenas um mandamento da lei porque Abraão devolveu o dízimo? Se olharmos pela a lei deixaremos muitas coisas de lado e não iremos cumprir com a verdade. Muitos podem dizer que o dízimo era uma ordem da lei, mas não entendem que o dízimo é uma obediência, não existia lei na época de Abraão. Abraão deu o dízimo por obediência não por ordenança.
          O próprio Senhor Jesus disse: “Eu não vim para revogar a lei, mas para cumprir” Mateus 5:17, 18. Analisem bem meus queridos, façamos uma auto análise do quer falamos a respeito do dízimo. Porque não devolver o dízimo? Tudo é do Senhor, nada é nosso. Porque discutir uma coisa que foi dada por obediência e não por lei?

      • Como disse o salmista, Que te darei Senhor se todas as coisas são tuas ???
        Deus é o dono de tudo, inclusive de nós, Porque o Dizimo salvaria alguém ???
        E mais, o que Cristo fez por nós, foi um sacrificio único e perfeito e não podemos acrescentar e nem diminuir nada.

      • você citou tiago citou malaquias mais você já leu e viu como o dízimo era pago?
        22 Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo. 23 E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias. 24 Mas se o caminho te for tão comprido que não possas levar os dízimos, por estar longe de ti o lugar que Senhor teu Deus escolher para ali por o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado; 25 então vende-os, ata o dinheiro na tua mão e vai ao lugar que o Senhor teu Deus escolher. 26 E aquele dinheiro darás por tudo o que desejares, por bois, por ovelhas, por vinho, por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; comerás ali perante o Senhor teu Deus, e te regozijarás, tu e a tua casa. 27 Mas não desampararás o levita que está dentro das tuas portas, pois não tem parte nem herança contigo. 28 Ao fim de cada terceiro ano levarás todos os dízimos da tua colheita do mesmo ano, e os depositarás dentro das tuas portas. 29 Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), o peregrino, o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda obra que as tuas mãos fizerem.

        APRENDA QUE DIZIMO ERA EM MANTIMENTOS AOS LEVITAS QUE ERA A TRIBO DE SACERDOTES QUE MANTINHAM AS VIUVAS E ORFÃOS E NÃO ERA DADO EM DINHEIRO COMO OS PASTORES USAM UM VERSICULO ISOLADO HOJE PRA ARRANCAR 10% DO SALARIO DOS MEMBROS QUE É UMA EQUIVOCAÇÃO ERRÔNEA NADA A MAIS GUARDE SUA GRANA E SEJA ABENÇOADO…

      • se não dizimá a igreja vive do que? oferta tbm era daquele tempo, então não podemos oferta tbm, já vi alguém dizer que dizimo é alimento que o crente tem que encher a igreja de alimento, o engraçado é que na hora de enfiar a mão no bolso tudo vira lei, Dai a cesar o que é de cesar, e de DEUS o que é de DEUS, ou seja temos leis aqui na terra a cumprir que é imposto que pagamos, mas somos cidadãos dos céus tbm e temos que ser Dizimista sim.

    • Quanta ignorância… a bíblia diz que os ladrões não herdarão o reino de Deus… quem deixa de entregar o dízimo, está roubando… e como é que chamamos mesmo uma pessoa que rouba? ai ai 🙂

  1. Na verdade dízimo não trás salvação e sim a fé em Jesus Cristo e um arrependimento dos seus pecados. Jesus chamou os fariseus de hipócritas porque davam o dízimo, mas desprezava as outras coisas…
    O dízimo, as ofertas, o jejum, a ceia e o batismo nas águas são atos digamos “religiosos”. Mas devemos deixar Deus em primeiro lugar, tem pessoas que o dinheiro é mais importante que Deus e outros nem sabem por que eles acham que não precisam devem dar o dízimo.

        • Nao entendo falarmos de dizimo para o Cristao, citando somente o velho testamento.a aliança do velho testamento é da velha aliança os cristaos sao de nova aliança ,essa que diz que tudo era de todos kk mas talvez dez por cento alivie a culpa .o problema é dizer que o cristao esta roubando a Deus, issso é terrivel , nao temos esse acordo no novo testamento, damos conforme nossa prosperidade, não existe passagem bíblica para os gentios convertidos e os judeus convertidos pagagrem dizimo em nenhuma situação.passagem apenas Mt 23 23 que jesus ordena os judeus a pagarem seus dizimos .é uma pena colocar o cristao nessa situaçõa de ladrao.

          • e o que mantém as igrejas hoje em dia neste sistema capitalista? Caridade? Dá pra pagar água, luz, cadeiras, ventilador ou ar condicionado, etc etc com caridade. Vamos e venhamos, Deus ama a quem dá com alegria….e esses discursos não tem alegria…tem é gente cuidando da vida dos outros e pior, querem controlar até o dinheiro do cidadão…o dinheiro é meu e eu faço dele o bem entender e no meu entendimento, tudo que eu puder investir na obra, crendo estar alegrando a Deus eu o farei.

  2. Claro que não, a biblia diz que a pela graça somos salvos, não vem das obras para que ninguem se glorie.
    e ainda diz lá em Rm 10:9-11 se com tua boca confessares a Jesus como senhor e se em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos,serás salvo.Pois com o coração se crer para justiça e com a boca se faz confissão para salvação.como diz as escritura:Todo aquele que Nele crer não será confundido.

  3. acredito que seja salvo

    mas deixa de provar dele bençãos e mais bençãos… resposta da sua fidelidade pra com Deus

    faça de coração…. a decima parte do seu salario…vale muito pouco perto de tudo que Deus faz por sua vida

    fik com DEUS

    • Aproveite e guarde o sábado tbm, e caso alguem desobedeça Deus aplique uma punição, faça ele queimar em uma fogueira, ou então arranque os membros dele!!!!!!
      afinal é a lei mosaica, olho por o0lho e dente por dente

      • sou cristao na judeu.na nova aliança tudo é de todos,devemos ofertar conforme nossa prosperidade,ladrao é um absurdo.nao sou do judaismo nao tenho esse acordo com Deus ,nao existe passagem na nova aliança que é a minha com Deus ordenando dizimo.Mt 23 23 é Jesus falando com judeus asssimcomo ele mandava pagar a oferta ao sacerdote as pombinhas ,era para os Judeus,nao vejo Jesus mandar nada para os cristaos nem dizimo nem pombas,nem seus dicipulos

  4. A Fé somente não basta, em Tiago 2 fala sobre isso:
    Tg 2:17 – Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta.
    Tg 2:19 – Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios crêem — e tremem!

    Vamos usar um exemplo e um pouco de lógica: se você sabe que adulterar é errado porque ficar adulterando? Sua fé não vai te salvar disso! O mesmo para fornicação, matar outra pessoa, etc.

    O fato é se você entendeu que deve dizimar, faça isso, pois você não está devendo para um ser humano, mas para Deus.
    Malaquias 3 fala sobre o dizimo:
    3:8 e 9 fala que estamos debaixo de maldição quando roubamos Deus:
    3:8 – “Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: ‘Como é que te roubamos? ’ Nos dízimos e nas ofertas.
    3:9 – Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando.

    Porém 3:10 fala que quando dizimamos Deus nos abençoará:
    3:10 – Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova”, diz o Senhor dos Exércitos, “e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las.

    Dessa forma se sabemos o que é certo e o que é errado, a gente tem que negar ao mau e fazer o bem.

    Estude e medite na palavra de Deus, se possível todo dia. Assim você vai entender a vontade de Deus e vai agradá-lo.

  5. Na verdade, o Dízimo não está diretamente ligado com a salvação.Porém a desobediencia sim…
    a bíblia nos ensina a sermos obedientes em tudo , aos nossos líderes aos Pastores e levando em conta que grande maioria das igrejas tem como doutrina devolver o Dízimo,baseado em malaquias, mesmo que esteja ou não no velho testamento, se torna um costume de cada igreja. E quando não obedecemos a igreja pecamos. sem contar que é a unica passagem da Bíblia em que DEUS, aceita ser desafiado…fazei prova de mim…não acredito que tire a salvação de niguém mas esta fortemente ligado a prosperidade financeira e a fidelidade do crente!!!

    • Em Hebreus 7:12,18 lemos que o sistema da lei mosaica e todas suas cerimonias cessou quando mudou o sacerdócio levítico e entrou em cena o sacerdócio de Cristo. O cordeiro e dízimo de Deus ruiu com todo esse sistema cerimonial, O papel do pseudo dízimo atual, é nulo como adoração a Deus, pois está sendo feito de forma não exposta na bíblia, e, apesar de ter sido criado pela igreja catolica no século V, é defendido por muitos pastores e membros de igrejas como se bíblico fosse, através de forçadas interpretações e deduções, defendido por muitos de boa fé, mas por outros de forma desavergonhosa mesmo. Deus não se agrada de tradições humanas, e o dízimo como dinheiro, foi evento e criação da igreja catolica no século V, e por mais que o crente imagine ser do agrado de Deus, Deus não se agrada em que usem seu nome para extorquir dinheiro dos enganados por tais tradições, Jesus disse: “Hipócritas! bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim. Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”. (Mateus 15:7-9).

        • Faz parte. Dou o dízimo por amor. Porque sou salvo e não para ser salvo. Não é mais importante que a salvação. A salvação o preço já foi pago e nada a compra ; Não vivemos época da inquisição. Somos salvos pela graçã.

  6. Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria”. II Co. 9:7 .
    A contribuição deve ser feita de forma voluntária, com alegria e devoção a Deus.
    Jesus era um judeu, nascido sob a lei (Gálatas 4.4). Portanto, viveu Jesus na tutela da lei de Moisés, reconheceu-a pela responsabilidade de cumprir a lei.
    Hebreus 7.12 – “Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei”.

  7. OS DÍZIMOS ANTES DA LEI
    O DÍZIMO DE ABRAÃO – Gênesis 14.18-20 – Abraão deu o dízimo dos despojos da guerra ao Rei Melquisedeque, sacerdote do Deus altíssimo, e foi por ele abençoado.
    O DÍZIMO DE JACÓ – Gênesis 28.20-22 – Jacó fez um voto ao Senhor, prometendo-lhe dar o dízimo de tudo quanto ganhasse, se em sua jornada fosse por “Ele” protegido e abençoado.
    Em ambos os acontecimentos, não há registro na palavra do Senhor que tenha havido ordenanças ou determinação para que se dessem os dízimos. Especificamente nesses casos, deu-se por uma iniciativa voluntária, espontânea.
    O DÍZIMO PELA LEI – Números 18.21, 24, 26 – O pagamento do dízimo teve ordenança, fazendo parte do contexto da lei do Antigo Testamento, e tinha caráter de caridade, pois a sua principal finalidade era suprir as necessidades dos Levitas que não tinham parte nem herança na terra prometida, e também dos estrangeiros, órfãos e viúvas.

    Deuteronômio 14.29 – Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda a obra das tuas mãos que fizeres.
    Está na palavra, o Dízimo foi criado por Deus, com a finalidade exclusiva de fazer caridade aos necessitados, hoje é empregado com outros fins, diverso daquele que o Senhor mandou.

    Ml.2:1 – Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.
    Ml.4:4 – Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e juízos.
    ISTO É PARA A IGREJA!

  8. Jesus, através de Paulo, ensina que as igrejas devem fazer coletas nas quais os cristãos darão de acordo com sua prosperidade (1 Coríntios 16:1- 2). Temos que dar com amor, generosidade e alegria, conforme tencionamos em nossos corações (2 Coríntios 8:1-12; 9:1-9). Portanto, podemos dar mais do que 10% ou menos do que 10%. Temos que usar nossos recursos financeiros, e todos os outros recursos, no serviço de Deus. Não somos mandados por Deus para darmos uma porcentagem especial.

  9.  
    Os verdadeiros sacrifícios citados no Antigo Testamento e que ainda podemos dizer que valem para nós são o que podemos ler no livro do profeta Miquéias: “Com que me apresentarei ao Senhor e me inclinarei ante o Deus excelso? Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano? Agradar-se-á o Senhor de milhares de carneiros, de dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto do meu corpo, pelo pecado da minha alma? Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus” (Miquéias 6:6-8).
     
    O texto deixa bem claro que Deus realmente pede de nós: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.
     
    Paulo disse que temos que oferecer os nossos corpos em sacrifícios vivo, santo e agradável a Deus, e esse é o nosso culto racional. Paulo nunca falou em oferecer dinheiro como sacrifício para Deus.
     

    O que essas pessoas ignoram é que o dízimo não é, de modo algum, uma doutrina do Novo Testamento. Ele é uma doutrina do Velho Testamento. Jesus elogiou a viúva que “deu tudo o que tinha” porque Ele viera para cumprir toda a lei e o Novo Testamento, que o próprio Jesus iria escrever com o seu sangue, ainda não havia sido escrito.
     
    Além disso, nosso Senhor Jesus Cristo declarou que “a lei e os profetas vigoraram até João”. Portanto, se um crente não entregar o dízimo, de modo algum vai perder a salvação.
     
    O dízimo era um sistema de contribuição ordenado por Deus, a fim de sustentar, a tribo dos Levitas na nação de Israel, a qual fora encarregada de operar o Tabernáculo em todas as suas funções, e não recebeu qualquer herança de terras.
     
    O dízimo não faz parte do Novo Testamento, nem foi sancionado pela igreja, visto como a igreja não é Israel. Paulo dedica o capítulo 9 de 2 Coríntios ao assunto das ofertas e nunca menciona o dízimo. O mesmo acontece em Filipenses 4:10-19.
     
    A igreja primitiva afastou-se do princípio dizimista por razões obvias: era um sistema que tinha morrido com a Dispersão de Israel, devido à desobediência aos outros mandamentos mais importantes, tais como repudiar a idolatria.
     
    O princípio cristão encontra-se determinado em 2 Coríntios 9:7. “Deus ama ao que dá com alegria”.
     
    Usar Mateus 22:21 para defender o dízimo é um absurdo teológico, mas, infelizmente, muitos que o defendem não poupam esforços para justificar passagens como esta. A palavra DÍZIMO não aparece no versículo e Jesus não estava a instruir a igreja que ainda não existia. César, de fato, levou para Roma tudo o que lhe pertencia como conquistador, conforme Jesus avisou, destruindo o templo e rapinando toda a sua riqueza e glória.
     
    Usar Malaquias 3:10 é outra heresia. A passagem nada tem a ver com a igreja, e lendo cuidadosamente o contexto, a razão da exclamação de Deus salta à vista! Que horrível heresia e falta de educação do ministro ir a ponto de acusar a congregação de roubar a Deus!
     
    A coisa mais interessante sobre o conceito de dizimar, debaixo do Novo Testamento, é que é quase que virtualmente ausente. No NT há somente quatro diferentes passagens que fazem alguma menção ao dízimo.
     
    Mateus 23:23: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”
     
    Esta passagem em Mateus é também repetida de uma forma similar em Lucas 11:42. Em ambos os casos é importante notar que o dízimo tinha a ver com ervas que serviam de condimentos e eram cultivadas no quintal (o produto do campo), ao invés de ter a ver com dinheiro. Adicionalmente, Jesus falou estas palavras aos fariseus, que eram muito religiosos e guardadores da Lei, e o fez enquanto a Lei ainda estava em vigor.
    Dizer que, uma vez que Jesus falou a estes fariseus que deviam dizimar, isto força que também nós devemos dizimar, ignora o fato que aqueles fariseus viviam sob pacto e leis diferentes daqueles de um salvo do Novo Testamento.
     
    Cristo, através da sua morte, inaugurou o Novo Pacto, assim efetivando uma mudança na Lei (Lc 22:20; He 7:12) [Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós. (Lucas 22:20) Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. (Hebreus 7:12)]. Finalmente, notemos que o dízimo aqui mencionado não foi voluntário em nenhum sentido da palavra. Jesus lhes diz que “deveis” [tendes o dever de] dizimar. O dízimo era mandamento, ordem para todos os judeus e, assim, era obrigatório.
     
    Lucas 18:12: “Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.”
     
    Jesus, nesta passagem, está ensinando a parábola acerca do fariseu e do cobrador de impostos. Cristo põe estas palavras na boca do fariseu que se via a si mesmo como justo: “dou os dízimos de tudo quanto possuo.” Cristo está enfatizando não o dever de o crente neotestamentários pagar o dízimo mosaico aos levitas, mas que o homem se vê a si mesmo como justo, confia em suas obras para ser aceitável ante Deus, todavia, a despeito do melhor que faça, não é justificado ao olhos de Deus.
     
    Repito: Cristo está falando acerca de um fariseu que dá o dízimo, ao tempo em que vivia sob a Lei Mosaica, não de um crente [da Dispensação da Igreja] dizimando sob o Novo Pacto.
     
    Hebreus 7:1-10:”1 Porque este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou; 2 A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; 3 Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas sendo feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre. 4 Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos. 5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. 6 Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. 7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior. 8 E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. 9 E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. 10 Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.”
     
    Nesta longa passagem, o objetivo do autor é mostrar a superioridade do sacerdócio de Cristo sobre o sacerdócio levítico e, portanto, exortar seus leitores para não retornarem às suas formas judaicas de adorar, repletas com seus sacerdócio, Templo e sacrifícios. O autor menciona o relato de Abraão pagando dízimos a Melquisedeque, [somente para o autor] mostrar que, desde que Levi estava nos lombos do patriarca Abraão, na realidade Levi pagou dízimos a Melquisedeque e foi abençoado por ele. Uma vez que é óbvio que o menor é sempre abençoado pelo maior, Melquisedeque e seu sacerdócio são maiores que os levitas e o sacerdócio deles.
    Aqui, o autor de Hebreus não está mais que reafirmando o fato que Abraão pagou dízimos a Melquisedeque.
     
    Esta passagem não está exortando os crentes neotestamentários a darem o dízimo como Abraão o fez [mesmo que só do despojo de guerra e só uma vez na vida]. Ao contrário, está instruindo os crentes a perceberem a excelência de Cristo, o qual ministra como um sacerdote muitíssimo superior aos levitas. Portanto, esta passagem não pode ser usada para forçar o dízimo sobre os cristãos. Simplesmente, ela não foi escrita para tratar deste assunto. Ela não tem nada a ver com cristãos dadivando das suas rendas para Deus e sua obra, mas, ao contrário, tem tudo a ver com a superioridade de Cristo.
     
    Bem, aí temos a totalidade do ensino do Novo Testamento sobre o dízimo. Não há nem sequer uma, uma só palavra em todo o Novo Testamento que ordene ou mesmo sugira que se espera que crentes, dentro do Novo Pacto, dizimem. Mas, enquanto o Novo Testamento fica em total silêncio sobre o dever dos cristãos dizimarem, não o fica sobre o assunto de dadivar ou contribuir, sobre isto o NT fala muito e muito alto.
     
    O Novo Testamento nunca estipula um certo valor percentual como um padrão obrigatório e exigido para nossas contribuições. Ao contrário, as Escrituras declaram: “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (2 Coríntios 9:7). O dízimo do Velho Testamento foi exigência legal. Os judeus estavam sob obrigação de dá-lo.
     
    O ensino do Novo Testamento sobre o contribuir focaliza o seu caráter voluntário.
     

  10. Deus quer saber o que você é ,e não o que você faz. ou dar , que adianta você ser dizimista e ser uma pessoa longe de Deus.Ele quer ter intimidade com você e não do seu dinheiro. ser dizimista não quer dizer que você é obediente a Deus.

  11. Não vivemos mais na LEI e sim na graça e sendo assim nem sequer precisamos mais pagar dízimos.
    Malaquias 3. 8-10 está falando que quem estava roubando eram os sacerdotes e não o povo.

    Em toda história somente o povo Judeu pagou dízimos e pq é que agora nós q nem somos judeus temos q pagar dízimos ???

    O dízimo era dado em alimentos conforme Deut 14. do verso 22 a seguir
    e era dado uma vez por ano aos sacerdotes e Levitas… Nós brasileiros somos levitas ??

  12. Muito interessante as respostas,cada um com um pensamento,creio sim no poder do dízimo,mas se não for de coração creio que será em vão,não deixe isso ser uma obrigação em sua vida,pois irá atrapalhar sua vida espiritual.
    Deus abençoe!!!

  13. O SEGREDO DO DÍZIMO!

    Sempre vejo pessoas discutirem o DIZIMO exigido pelas igrejas. Uns aprisionados com ambição pelo dinheiro esquecem que, o dizime é para ser usado de forma que desperte nosso espírito para que se conecte com o de DEUS.

    Os que não se contentaram com meras explicações dadas por ignorantes, entenderam que o dizimo é para ajudar as pessoas, os necessitados e doentes. Dessa forma geramos amor, paz, união e muitas outras formas de felicidade que o homem só experimenta guando esta conectado com o CRIADOR…

    “A verdadeira religião é esta: AJUDAR viúvas, órfãos e os necessitados nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.”
    Tiago 1:27

    Dizima á DEUS é usar seu 10% para ajudar alguns desses grupos: “Viúvas, órfãos e os necessitados” se assim fizeres estará sempre de consciência aberta para se conectar com DEUS através do AMOR ao PRÓXIMO.
    Esta era uma missão que foi dada para os que se chamam pastores, bispos, profetas ou sei lá o que mais, porem, os poucos que fazem não fazem corretamente.

    “Homens cuja MENTE PERVERTIDA e privada da verdade, supondo que a PIEDADE é FONTE de LUCRO…”2Tm 6.5

    Em particular faça um compromisso com DEUS, diga para qual grupo você vai direcionar os seus 10%, não tens de dizer o porquê do que fazes. Faça em secreto entre você é o CRIADOR.

    Garanto que ficaras feliz em entender que dizima da forma correta pode ser a melhor forma de se manter conectado com Deus através do amor ao próximo…

    Você mesmo pode fazer isso. Você pode ajudar moradores de rua, vizinho necessitado, alguém doente, use seu dízimo para alegrar ao próximo que necessita,

    “Necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram.
    Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber?
    Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos?
    Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’
    O Rei responderá: Digo a verdade: Os que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram.”
    Mateus 25:36-40.

    Não sejamos ignorantes sobre os mandamentos do SENHOR. Tente acionar o espírito que existe em você e compreenderas que dizimar da forma correta é a melhor coisa que devemos fazer.

    “Honra as viúvas que são verdadeiramente viúvas. Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam eles primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus progenitores; porque isto é agradável a Deus. Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em súplicas e orações; mas a que vive em prazeres, embora viva, está morta. Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis.”
    1 Timóteo 5:3-7

    Carlos Freitas. *I*I*

  14. O dízimo, segundo a Palavra de Deus

    Em nenhum lugar nas Escrituras Sagradas você vai encontrar pessoas devolvendo dízimos em dinheiro. Na Bíblia, o dízimo está associado a cereais e rebanhos, ou seja, frutos da terra em geral. Antes do período da lei, Abrão (mais tarde chamado Abraão) deu os dízimos dos bens que havia conquistado dos inimigos (Gênesis 14:16-20) durante uma batalha. Melquesedeque saiu ao encontro de Abraão porque era rei de Salém, e recebeu o tributo. Isso aconteceu uma única vez e não há mais registros de que Abraão tenha dizimado depois.

    Quando as Escrituras Sagradas começaram a ser redigidas (por volta do ano 1500 antes de Cristo), o dinheiro (em hebraico כסף) já existia, conforme Gênesis 17:12, Deuteronômio 14:25, Êxodo 12-44, Números 3:49, 1 Reis 21:2, etc. Apesar disso, o povo deveria seguir as determinações de Deus e dizimar apenas dos rebanhos e cereais, conforme escrito em Deuteronômio 14:22, Levítico 27:30, Êxodo 34:2; 26, 1 Samuel 8:17, etc.

    “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.” (Levítico 27:30)

    Desse modo, as pessoas que exerciam outras profissões, tais como artesãos (Êxodo 31:3-5), copeiros e padeiros (Gênesis 40:1-2), carpinteiros e pedreiros (II Samuel 5:11), músicos (I Reis 10:12), alfaiates (Êxodo 28:3), mestres-de-obras (I Reis 5:16), ourives, pescadores, mercadores, coletores de impostos, guardas, cozinheiros, não poderiam dar dízimos, mas apenas ofertar.

    Na Bíblia, Deus não recebeu dízimo em dinheiro, apesar de existir o dinheiro, e ninguém pode provar o contrário. Observe:

    “Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente. Comam o dízimo do cereal, do vinho novo e do azeite, e a primeira cria de todos os seus rebanhos na presença do Senhor, o seu Deus, no local que ele escolher como habitação do seu Nome, para que aprendam a temer sempre o Senhor, o seu Deus. Mas, se o local for longe demais e vocês tiverem sido abençoados pelo Senhor, pelo seu Deus, e não puderem carregar o dízimo, pois o local escolhido pelo Senhor para ali pôr o seu Nome é longe demais, troquem o dízimo por prata, e levem a prata ao local que o Senhor, o seu Deus, tiver escolhido. Com prata comprem o que quiserem: bois, ovelhas, vinho ou outra bebida fermentada, ou qualquer outra coisa que desejarem. Então juntamente com suas famílias comam e alegrem-se ali, na presença do Senhor, do seu Deus.” (Deuteronômio 14:22-26)

    Como vimos, Deus não aceitaria a prata no lugar do dízimo, ou seja, o dinheiro no lugar dos frutos da terra, mas permitiria, por causa de uma longa distância, a troca do dízimo por prata, por ser fácil de transportar, mas com a condição de o dizimista (homem do campo), já no local indicado por Deus, comprar o que quiser para ali “comer do seu dízimo” e se alegrar na presença do Senhor Deus, o nosso mantenedor.

    Quem não era fazendeiro poderia colaborar com ofertas de alimentos, incenso, utensílios (Neemias 13:5) e também dinheiro:

    “E disse Joás aos sacerdotes: Todo o dinheiro das coisas santas que se trouxer à casa do Senhor, a saber, o dinheiro daquele que passa o arrolamento, o dinheiro de cada uma das pessoas, segundo a sua avaliação, e todo o dinheiro que trouxer cada um voluntariamente para a casa do Senhor,” (2 Reis 12:4)

    Algumas ofertas deveriam ser feitas obrigatoriamente em dinheiro, como a do arrolamento citado na referência acima, em obediência ao escrito em Êxodo 30:13-16.

    Consideradas essas coisas, podemos concluir que a igreja, no período atual, vem utilizando a palavra “dízimos” equivocadamente e fora do seu contexto original.

    Atualmente, muitas denominações ensinam que os crentes devem dar 10% do salário, caso desejem ter uma vida financeira abundante e intocada pelo devorador. Quem não dá o dízimo, dizem alguns, está sujeito à ação do devorador, é ladrão e está roubando a Deus. Para sustentar esse ensinamento equivocado, utilizam indevidamente o capítulo 3 de Malaquias, que não está dirigido à igreja, mas apenas à nação de Israel, sob o regime da lei (Malaquias 4:4).

    A Palavra de Deus nos ensina, no entanto, que toda maldição (inclusive a do devorador) foi desfeita com o sacrifício de Cristo (Gálatas 3:13), pelo menos para os que creem nisso. Porém se o crente ainda deseja se justificar pelas obras da lei, o tal permanece sobre o efeito de qualquer maldição (Gálatas 3:10), inclusive a do devorador.

    É importante esclarecer que o devorador não é um demônio, como alguns pensam, mas sim uma espécie de gafanhoto. Observe essa passagem:

    “O que o gafanhoto cortador deixou o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou o gafanhoto devorador comeu.” (Joel 1:4) Nova Versão Internacional.

    As Escrituras Sagradas nos alertam para a possibilidade de passarmos até por alguns apertos. O próprio apóstolo Paulo padeceu necessidades, enfrentando até mesmo a fome, porque não tinha dinheiro:

    “porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.” (Filipenses 4:11-12)

    O profeta Malaquias não se dirigiu à igreja, do contrário Deus estaria entrando em uma irreparável contradição ao prometer bênçãos e prosperidade, mas ao mesmo tempo permitindo que os crentes, inclusive dizimistas, enfrentassem necessidades tão grandes, como as que Paulo enfrentou.

    Outra questão importante é acerca da legitimidade para receber dízimos (frutos do campo). Quem pode atualmente tomar dízimos, segundo a Palavra de Deus?

    “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.” (Hebreus 7:5)

    Portanto atualmente ninguém no mundo tem autorização, segundo a lei, para tomar dízimos do povo. Nem mesmo entre os judeus legalistas em Israel, pois não há mais templo e levitas servindo como sacerdotes.

    Considerando que o dízimo só poderia ser dado por agricultores e criadores de rebanhos, e que o Senhor Jesus Cristo cumpriu toda a lei com perfeição e sem cometer qualquer tipo de pecado, podemos concluir que Jesus não dizimou no templo e nem cobrou dízimos de qualquer pessoa por dois motivos muito simples: o primeiro é porque Ele exerceu o ofício de carpinteiro (Marcos 6:3), e não de produtor rural; o segundo é porque não pertenceu à tribo de Levi, mas a de Judá.

    “Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.” (Hebreus 7:14)

    Desse modo, é incorreto afirmar que Jesus Cristo, em Mateus 23:23, esteja cobrando dízimos da igreja. Nessa passagem, o Senhor repreendeu duramente os escribas e os fariseus por se preocuparem com as coisas mínimas da lei, mas desprezarem as que importavam mais: o juízo, a misericórdia e a fé.

    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23)

    Repare que o dízimo dado pelos fariseus e pelos escribas era constituído apenas de produtos do campo. Eles eram tão meticulosos que se preocupavam com coisas mínimas, mas esqueciam das mais importantes. Perceba que o Senhor Jesus não incluiu o dinheiro na relação, apesar de haver grande circulação de moedas romanas naquele tempo (Mateus 22:19-21).

    O fato de Jesus Cristo ter falado para os fariseus não omitirem o pagamento dos dízimos não dá respaldo algum para o pagamento de dízimos pelos crentes, e ainda mais em dinheiro. É preciso compreender que o Senhor Jesus está se dirigindo a pessoas que viviam sob o regime da lei.

    Dizer que a igreja deve devolver dízimos só porque a palavra dízimos apareceu no evangelho não é um argumento válido. Nem tudo que está no evangelho se aplica para a igreja ou para a sua vida. Por exemplo, o evangelho informa que o Senhor Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (Lucas 2:21), mas isso não significa que você tenha que fazer o mesmo só porque esse texto está no Novo Testamento. Observe ainda a passagem abaixo, retirada também do evangelho:

    “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.” (Mateus 8:2-4)

    Atualmente, se alguém é curado milagrosamente por Deus, o que recebeu a cura não precisa guardar segredo e nem muito menos pagar a oferta determinada por Moisés. Hoje ela deve contar isso para o maior número de pessoas, a fim de dar testemunho do poder do SENHOR para honra e glória de Deus.

    Para compreender as Escrituras Sagradas, é necessário obter inspiração do Espírito Santo, considerando o contexto, o momento histórico, os destinatários, costumes locais (como rasgar as vestes, lançar poeira para o alto), etc.

    Na Bíblia não existe qualquer mandamento para a igreja no sentido de arrecadar dízimos e muito menos que esses dízimos sejam dados ou devolvidos em dinheiro.

    Todavia, encontramos algumas instruções no sentido de a pessoa contribuir para socorrer os mais carentes (1 Coríntios 16:1-3). Hoje, as contribuições podem ser utilizadas para alimentar e vestir os mais necessitados, distribuir exemplares da Bíblia e mensagens de evangelismo, possibilitar a pregação da Palavra de Deus nos pontos mais distantes (existem custos), permitir o funcionamento dos locais de reunião (limpeza, água, luz, aluguel), custear a vida sem extravagâncias de obreiros (Mateus 10:10; 1 Timóteo 5:18) que vivam exclusivamente em prol da obra de Deus. Se o obreiro de Deus possuir emprego, há recomendação bíblica para que não seja pesado aos demais. Tudo deve ser feito com muita transparência e temor a Deus.

    O valor a ser destinado para a obra é pessoal (2 Coríntios 9:7), conforme a renda (1 Coríntios 16:2), liberal (2 Coríntios 9:5) e, por mais incrível que pareça, dentro das possibilidades financeiras (2 Coríntios 8:12), a fim de que não se sobrecarregue financeiramente (2 Coríntios 8:13). Leia as referências bíblicas indicadas e constate por si mesmo.

    Ao observarmos o capítulo 4 de Atos, do versículo 32 ao 35, não encontraremos qualquer indício de que a igreja primitiva devolvesse dízimos. Segundo as Escrituras Sagradas, os membros possuíam todas as coisas em comum. Quando chegava um novo convertido, este vendia suas herdades, apresentava o valor diante dos apóstolos e dos demais e imediatamente o valor era dividido entre todos, inclusive entre os membros, de acordo com a necessidade de cada um, o que justifica o fato de não haver necessitado na igreja. Esse modelo de igreja acabou muito rápido.

    Colabore com a sua congregação, ajude sua família, socorra os mais necessitados, faça tudo dentro das suas possibilidades.

    O “dízimo em dinheiro” foi inventado no século V, pela igreja Católica, embora essa prática tenha adquirido força somente a partir do século VII. É importante lembrar que a igreja evangélica surgiu da católica, o que justifica o fato de esse procedimento ter sido preservado, juntamente com alguns outros incorretos.

    Atualmente, o dízimo em dinheiro é mais comum nas Américas e em parte da Europa. No Brasil, é difícil encontrar uma congregação que não mencione o dízimo, mas isso não é motivo para não congregar.

    “Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.” (Eclesiastes 11:2)

    Espero que o Espírito de Deus possa falar melhor ao seu coração.

  15. PRIMEIRO TEMOS QUE INTENDER,QUE TODOS NÃO DIZIMISTAS, E NÃO CONVERTIDO TEM UMA DESCULPA,PARA NÃO ENTREGAR O DIZIMOS, DIZIMO E PARA CONVERTIDO,E QUEM E CONVERTIDO TEM O PRAZER DE CUMPRIR COM A LEI DEUS,EU TENHO FÉ EM CRISTO, SEI QUE TODOS OS MANDAMENTOS E PARA SER OBEDECIDOS, EM MALAQUIAS DEUS CHAMA O POVO DE LADRÃO,EM APOCALIPSE 21 DEUS DIZ QUE LADRÃO NÃO ENTRA NO REINO DOS CEUS,NEM MENTIROSO,NEM COISA NENHUMA QUE CONTAMINA,SE EU DIZ QUE TENHO FÉ E NÃO FASSO A VONTADE DE DEUS EU SOU MENTIROSO,TENHO 40 ANOS QUE SOU CRENTE E 40 QUE SOU DIZIMISTA,E PROCURO A CADA DIA AGRADAR O MEU DEUS,E SOU ABENÇOADO,NEMQUE APARECER ANJOS DO CEU E ME DIZER QUE NÃO PRECISO ENTREGAR O DIZIMO,EU NÃO DEIXAREI,DIZ A BIBLIA E MELHOR OBEDECER DOQUE SACRIFICAR, LEMBRA SO OBEDECE A DEUS E QUEM CRER NELE,

    • O Apostolo Paulo disse :Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.
      2 Coríntios 9:7
      Contribuir conforme propôs no coração não me parece que o apostolo Paulo quer falar de dizimo em suas cartas, pois não estamos debaixo desses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?
      Gálatas 4:9
      Não vemos base bíblica no novo testamento para se pregar o dizimo para os gentios que reconheceram Jesus como salvador . Porem podemos contribuir com a obra de Deus tendo o exemplo do dizimo, pois o próprio Jesus disse:Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no Reino dos Céus. Mateus 5:20

      E uma das formas dos Escribas e Fariseus fazerem justiça era dando o dizimo” conforme vemos a seguir: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo” ….Leia Mateus 23:23.
      Conclusão: O dizimo não é para a igreja, mas a contribuição sim e sua justiça tem que exceder dos Escribas e fariseus! Você vai dar o dizimo ou vai fazer justiça?

    • meu irmão, paz seja convosco; eu não tenho palavras para elogia-lo por suas sabias palavras, você é simplesmente um dos meus, falou tudo e mais um pouco do que eu gostaria de falar…parabéns.

  16. Uma vez que a pessoa é salva, está salva para sempre? Quando as pessoas conhecem a Cristo como seu Salvador, são trazidas a um relacionamento com Deus que garante que sua salvação seja eternamente assegurada. Os crentes nasceram de novo (foram regenerados) no momento em que creram (João 3:3; Tito 3:5). Para que um cristão perdesse a salvação, teria que ser não-regenerado. A Bíblia não nos dá evidências de que o novo nascimento possa ser revertido.
    O Espírito Santo habita em todos os crentes (João 14:17; Romanos 8:9) (I Coríntios 12:13). Para que um crente perdesse a salvação, teria que ser “não habitado” e desconectado do Corpo de Cristo.
    João 3:15 afirma que todo aquele que crer em Jesus Cristo “terá a vida eterna”. Se você crê em Cristo hoje e tem vida eterna, mas a perder amanhã, então esta jamais foi “eterna”. Então, nesse caso, se você perdesse a salvação, as promessas de vida eterna na Bíblia seriam falsas.
    Como prova definitiva, creio que a Escritura explica melhor por si só: “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 8:38-39). Lembre-se que o mesmo Deus que salvou você é o mesmo Deus que o manterá salvo. Uma vez salvos, sempre salvos. Nossa salvação, definitivamente, está garantida para sempre.

  17. O coração crê, a boca confessa
    Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos,
    A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
    Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.
    Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.
    ¶ Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.
    Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
    Romanos 10:8-13/ O DIZIMO NÃO TEM NADA A AVER COM A SALVAÇÃO.

  18. a palavra de deus disse que nao podemos servir a deus e a mamon e mamon e dinheiro entao voces nao pode falar contra o dizimo nao porque a mina vai secar.veja bem quanto jesus ganhava ele que exemplo para nos nem um dos dicipulo. a palavra de deus disse vai ter com as formiga o preguiçoso.

  19. Sou dizimista,mas isso não me leva ao céu e sim JESUS…….o dizimo é um ato de fé e amor,mas quem salva é JESUS..que adianta dar o dizimo e viver em pecado que gera morte……abraão deu sim o dizimo a melquizedeque,mas isso não lhe fez pai da fé e sim sua confiança no SENHOR……pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie”. Efésios 2.8-9……quem sabe sua necessidade é o SENHOR e quem julga também é o SENHOR,dizimo não salvo JESUS sim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *