Qual a origem do dízimo? Porque ele não foi explicito claramente por Jesus?

Me questionaram sobre a real origem e autenticidade do dízimo. Perguntaram o porquê dele ser citado apenas no antigo testamento, antes de Jesus, e não no Novo Testamento, ou seja, afirmaram que o dizimo não foi recomendado explicitamente por Jesus. Como sou novo no evangelho, não consegui responder adequadamente. Conto com a ajuda de vocês.

23 ideias sobre “Qual a origem do dízimo? Porque ele não foi explicito claramente por Jesus?

  1. Bom o dízimo aparece na Lei, apesar de abel der dado a primícias ao Senhor antes da lei.
    O que costumam dizer é que o dízimo é da lei e como não vivemos pela lei e sim pela graça do sacrifício de Jesus não precisamos dizimar. Mas vejamos o que o novo testamento diz a respeito:

    Mateus 23:23 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.”

    Jesus disse que essas coisas deveis fazer.
    Como Paulo disse que os que pregam o evangelho deviam ser sustentados?
    “Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que servem ao altar, participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.” 1 Coríntios 9:13-14
    2 Coríntios 9:7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.”

    Dízimo não é obrigatório, mas uma maneira de mostrarmos a Deus que queremos mais dEle, que temos fome dEle, que ele é mais importante da nossas vidas, e também estamos ajudando o evangelho a crescer.

    • Antes mesmo da lei o dizimo já existia:
      Abraão dizimou:
      Gn 14:20 – E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”. E Abrão lhe deu o dízimo de tudo. Gênesis 14:20
      Jacó dizimou:
      Gn 14:21 E esta pedra que hoje coloquei como coluna servirá de santuário de Deus; e de tudo o que me deres certamente te darei o dízimo”. Gênesis 28:22

      Tudo isso aconteceu antes da Lei ter sido dada a Moises(quando Deus liberta o povo do Farao e da os 10 mandamentos – Ex:20).

      No novo testamento não existe nenhum versículo que comprove Jesus dizendo que não devemos dizimar, alias pelo contrário, pois o próprio texto(Mateus 23:23) citado acima fala que devemos dizimar sim:
      Mt 23:23 – Ai de vocês, mestres da Lei e fariseus, hipócritas! Pois vocês DÃO A DEUS A DÉCIMA PARTE até mesmo da hortelã, da erva-doce e do cominho, MAS NÃO OBEDECEM OS MANDAMENTOS MAIS IMPORTANTES da Lei, que são: o de serem justos com os outros, o de serem bondosos e o de serem honestos. Mas são justamente essas coisas que VOCÊS DEVEM FAZER, SEM DEIXAR de lado as outras.

      Perceba que Jesus fala que os fariseus DÃO o dizimo, porém as coisas mais importantes(Justiça, bondade e honestidade) eles não fazem. Jesus complementa dizendo que devemos fazer justamente essas coisas(Justiça, bondade e honestidade) sem deixar de lado as outras(DIZIMAR A DÉCIMA PARTE).

      Existem sim discuções no novo testamento sobre coisas que nós NÃO devemos seguir mais a lei, por exemplo sobre ser circuncidado, em Atos 15 os Judeus queriam que os gentios(os não judeus) se circuncidassem(cortar a pele do pênis) para sinalizar que essa pessoa era de Deus. Porém os apostolos discutiram e viram que isso não era mais necessário.

      Quando se fala que não vivemos mais pela Lei não quer dizer que você não deve cumprir as coisas que a Lei diz, como por exemplo nos 10 mandamento fala que não devemos adorar outro deus, não devemos adulterar, não devemos matar, etc. Essas coisas não foram anuladas por Cristo ou pelos apostolos.

      Quando se fala que não vivemos pela Lei, mas sim Pelo Espirito quer dizer que Deus deu seu Espírito Santo no dia de pentecoste(Atos cap 2) e que devemos viver pelo Espírito, lutando contra nossa natureza humana(carne), fazendo o bem, tendo Dominio próprio, pois não depende só de nós pois o Espirito Santo(Auxiliador) nos ajuda.

      Concluindo, se deve sim saber o que a biblia anulou(exemplo rituais como a circunsisão) da Lei ou não.

      E no caso do dízimo está claro que não foi anulado.

  2. Glória a DEUS….fui muito atormentado por pessoas da Congregação Cristão do Brasil , onde um chamou de safado os pastores por causa do Dizimo , na resposta do Bruno Leonardo , vi a base na Palavra de Deus , e que não estou fazendo errado diante DELE em dizimar.

  3. O dízimo não é LEI como dizem pois de acordo com o texto abaixo, ele foi prometido por Jacó, (antes da lei), e devido a este voto, o povo de Deus foi dando continuidade até nos dias atuais, (com algumas distorções).

    Genesis 28:20 E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir;
    21 E eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus;
    22 E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.

    Em momento nenhum, Jesus proibiu o dízimo! No texto abaixo ele chama a atenção dos escribas e dos fariseus pois eles desprezavam o mais importante da lei: O JUÍZO, A MISERICÓRDIA E A FÉ.
    Aqui ele fala que eles devem dar os dízimos sim, mas nunca se esquecer (omitir) as outras três…

    Mateus 23:23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

    Aqui Jesus mostra por meio de uma parábola, que a vida espiritual, não se baseia em se mostrar o melhor, expondo o irmão ao vexame.
    Lucas 18.12 Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.

    • Muito esclarecedor seus comentarios e citações. Creio que Deus tem falado ao teu coração, pois percebece que tens buscado a fonte de sabedoria, nao de doutrinas humanas mas sim, do livro, que segundo a fé que uma vez nos foi dada, é a inspiração de Deus e luz para nossos caminhos.

  4. Jesus na verdade criticou qu dava o Dizimo, eu sou contra o Dizimo, já que não é uma ordenaça de Jesus e sim pra encher o bolso desses falastrões por ai!! Eu não dou o dizimo e ai de quem me criticar!!

  5. Estava fazendo algumas pesquisas para uma ministração de dízimo na igreja em que congrego e já estava ficando aborrecido com tantos estudos dizendo que o dízimo não é obrigatório, até encontrar esta defesa maravilhosa das escrituras do Jacinto Rodrigues de Moura e logo abaixo uma opinião do Eliezer contrariando o que foi dito acima.
    CONCORDO; O DÍzimo não é obrigatório pois obrigatório é quando você é forçado a dar o que te pertence, e partindo do princípio que tudo foi feito por DEUS e para DEUS, não temos nada pois tudo é DELE e somos apenas administradores que temos a liberdade de usufruir de 90% de tudo que ELE nos dá , e aproveitando vamos digo que após dizimar precisamos ofertar mas para isso é necessário estar bem com o próximo para que nossa semente produza a 30, 60 e 100%.
    ISSO É FATO e não fábula. DEUS abençoe a todos

  6. Ao ler Genesis atentei para a passagem em que Isaque manda Jaco ir para Padã-arã e lá escolher sua mulher. Depois disso Jacó teve uma visão que o fez temer o que vinha pela frente e ele levantou de madrugada, pegou a pedra que tinha usado como travesseiro e pôs como coluna e derramou azeite em cima dela e chamou o lugar de Betel. E fez um voto com o Senhor…se Deus fosse com ele no seu caminho e se ele, Jacó fosse e voltasse guardado pelo Senhor, Jeová seria o seu Deus e tudo que o Senhor o desse ele, Jacó o daria o dizimo a Deus.
    Das promessas que Deus fizera a Abraao, Isaque e Jaco todo mundo quer ser descendente. E os votos e leis são questionáveis? Com o dizimo a Obra de Deus é mantida, seja templos, seja missoes. Os que são contra o dizimo, estão em igrejas sustentadas por dizimistas e outros não tem igreja e não estão preocupados com o evangelho, com missoes.

  7. GENESIS 14 DIZ:

    E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo.

    E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra;

    E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.
    E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti.

    Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra,Jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão;
    Gênesis 14:18-23
    Vejam que Abraão diz que não tomaria nada do que pertencia a Melquisedeque, ele estava falando do dízimo, conseqüentemente, fica evidenciado que o dízimo era de Deus, para a obra do altíssimo, ou seja, 10% de tudo que ele tomou de volta deu ao sacerdote do Deus altíssimo a décima parte.

    Tenho argumento DE QUE O DÍZIMO pertence a DEUS,O MELQUISEDEQUE ETERNO, CONFORME Gênesis 14:23,é necessário para todos os filhos de Abraão, continua na graça, nova aliança, de acordo com a ordem de Melquisedeque, segundo o novo testamento,conforme entendimento dado pelo espírito Santo.
    Prestem atenção, segundo Gênesis 14 Abraão deu o dízimo a Melquisedeque, voluntariamente. Nesse contexto, verifiquemos bem o que diz Hebreus 7:2, 7:11 e 7:21:
    A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz;
    (Hebreus7:2)“outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?(Hebreus7:11)
    Mas este com juramento por aquele que lhe disse: Jurou o Senhor, e não se arrependerá; Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque, Hebreus7:21.

    Ora meus caros, se Abraão dizimou a Melquisedeque e segundo Hebreus 7:21 o sacerdócio de Cristo é eterno, segundo a ordem de Melquisedeque, sem dúvida o dízimo continua, de forma necessária para que a palavra de Deus, o Reino de Cristo seja anunciado ao mundo.

    Portanto, o dízimo continua, com Melquisedeque, a décima parte pertencente a DEUS e isso fica provado com a doação de Abraão e as palavras escritas em Gênesis 14:23. Sendo para aqueles que vive na graça, na nova aliança, filhos de Abraão segundo Cristo Jesus(sacerdócio eterno)necessário seguir o exemplo do Pai Abrão, doando 10% de tudo que ganha para a obra do reino de Cristo. O exemplo de Abraão em Hebreus 7:2, serve para demonstrar que na lei nova, segundo a ordem de Melquisedeque, o dízimo continua. A lei antiga foi ab-rogada, no entanto, existe um novo dízimo, aceito por Melquisedeque.
    Dessarte, se na nova ordem, na nova aliança, não era para haver dízimo, Melquisedeque recusaria o dízimo dado por Abrão e, este pai de milhões, não afirmaria que o Dízimo não era dele. Todavia, Melquisedeque aceitou o Dizimo e abençoou Abraão, sendo Cristo levantado segundo a ordem de Melquisedeque, abençoa todos aqueles de doam o dízimo para o salvador eterno, nosso Senhor Jesus Cristo.
    Lembrem-se produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos de Abraão.(Lucas3:8)
    .
    Enfim, o Dízimo continua na Nova aliança, Melquisedeque aceitou o dízimo de Abraão e aceitará o nosso que somos filhos de Abraão, a nação escolhida.

    Meus caros irmãos, se vocês se consideram filhos de Abraão e seguem o novo Sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque, Jesus Cristo, passem a dizimar sem medo, o dízimo continua, todavia, deve ser dado com amor, com liberdade, com fé. Se você acredita que o dízimo é mentira de 2000 anos, possivelmente, você não acredita no novo sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque, em jesus Cristo. Lembrem-se, Melquisedeque aceitou o dízimo e abençoou Abraão.
    O sacerdócio de Jesus, que vem da ordem de Melquisedeque, aceita seu dízimo e te abençoará. Portanto, comecem a pensar diferente, o dízimo continua. Leiam Gênesis 14 e HEBREUS 7, conhecerão a verdade. Todavia, os pastores não devem ficarem ricos com o dinheiro dos fiéis, quem faz isso rouba a DEUS, têm dois senhores, Deus de Abraão e deus chamado dinheiro(obra de satanás),Mateus 6, 24.
    A prosperidade sim, porém, amor somente para Cristo. Não amem o dinheiro, não construam tesouros na terra. Façam o Bem para com todos, contribua com a obra de cristo, cabeça da igreja, com os 10%, conforme Abraão com Melquisedeque e, atualmente o Melquisedeque chama-se Cristo, aquele que tem o sacerdócio eterno, merecedor de 100%, tudo é dele, foi feito por ele, para ele, inclusive nossa vida e a nossa salvação passará pelo seu julgamento. Colossenses 1: 15-20 ; Marcos 10: 29-30 e HEBREUS 7. Portanto, o dízimo continua, pertence ao Melquisedeque eterno, Jesus Cristo, acredite, veja com os olhos do espírito santo, não esqueça de amar ao próximo e de fazer o bem a quem necessita, não sirva ao deus dinheiro, mas ao Altíssimo Deus de Abraão. Sejam dizimistas fieis, não por obrigação, mas seguindo o exemplo do nosso pai Abraão, digam não quero nada do que pertence ao Melquisedeque eterno, aquele que não foi feito sacerdote pelas regras e leis humanas, mas por meio de uma vida que não tem fim. Hebreus 7:8. A Bíblia Sagrada Tradução na linguagem atual diz:”no caso dos sacerdotes, a décima parte é recebida por homens que um dia vão morrer. Mas, no caso de Melquisedeque, como dizem as Escrituras Sagradas, a décima parte foi recebida por alguém que continua vivo”.
    Por acaso sabeis quem recebeu a décima parte e continua vivo? Sem dúvida, jesus Cristo. Dessa feita, continua doando a décima parte ao que vive e reinará para sempre, até o dia da sua volta. Não tenha amor ao dinheiro, ame aquele que deu a vida por nós pecadores.
    Todavia, se alguns falsos profetas cobram dízimo para ficarem ricos, ao invés de pregar a salvação em cristo jesus, não aplicam os recursos arrecadados na obra do Deus Altíssimo,mas tentam construir reinados na terra por meio do Evângelo, inclusive vivendo e compartilhando a corrupção com os reis da terra, fazendo política, criando partido político, juntando a luz com a escuridão(veja que absurdo, desde o princípio a luz foi separada da escuridão, a luz é Jesus, a escuridão o deus desse mundo, o diabo) com certeza serão julgados por isso, vejam:
    por fim, com consta na Bíblia: rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas (Apocalipse 3, 17-18).

  8. Tentam distorcer a bíblia de toda maneira para validar uma ordenança da lei mosaica que não pertence a lei da graça, trazendo novamente a escravidão da lei para o povo que Cristo libertou.
    Vamos esclarecer alguns pontos:
    1- Abraão entregou a Melquisedeque a décima parte dos despojos de guerra, e foi apenas uma vez.
    2- Abraão nunca deu dízimo dos seus bens.
    3- Se os despojos são nossos salários, e devemos dar 10% como Abraão deu a Melquisedeque (pastor), então a quem é o rei de Sodoma para entregarmos o resto, como Abraão fez?
    “E o rei de Sodoma disse a Abrão: Dá-me a mim as pessoas, e os bens toma para ti.
    Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra,
    Jurando que desde um fio até à correia de um sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: Eu enriqueci a Abrão”
    Gênesis 14:21-23
    Usam Hebreus 7 para validar a prática do dízimo, mas vou esclarecer alguns pontos.
    1- Nesse capítulo o autor lembra o fato de ter existido um sacerdote de Deus, reconhecido por Abraão quando este lhe entrega o dízimo, antes do sacerdócio levítico equiparando-o ao sacerdócio de Cristo que é eterno.
    2- O contexto desse capítulo é esclarecer ao povo hebreu que não seria mais necessário o cumprimento da lei de Moisés nem manter os sacerdotes levíticos, porque ao mudar o sacerdócio torna-se necessário mudar também a lei. Quer dizer também que Jesus é o nosso pastor e sumo sacerdote, e que não existem mais sumos sacerdotes imperfeitos.
    3- Vale salientar que o dízimo na lei nunca foi dinheiro e sim alimentos e tinha todo um ritual de entrega (Deuteronômio 14:22-29)
    4- No novo testamento não há qualquer ordenança para um cristão pagar o dízimo, há apenas pedidos de ofertas voluntárias para ajudar os irmãos que padeciam necessidades.

    5- Tenho que fazer uma pequena aula de história sobre o dízimo no cristianismo:

    A adesão da Igreja Católica Apostólica Romana a prática do dízimo está longe de ser uma novidade, foi iniciada com a queda do Império Romano, no século IV. A igreja ocupou o vazio do poder, e para evitar o caos financeiro, começou a cobrar o dízimo sob pena de excomunhão. No século VI, os concílios e sínodos da Igreja da França relembravam essa obrigação. O Bispo Graciano inseriu no decreto aos fiéis uma lista de bens sujeitos ao dízimo, redigida por Cesário de Arles e atribuída por ele a Santo Agostinho. O dízimo era devido por todos os participantes da igreja, até mesmo pelo rei e pela aristocracia.

    O dízimo foi confirmado oficialmente pelos concílios regionais de Tours (567) e Mácon (585). Mas foi somente a partir de Carlos Magno (779) que o dízimo passou a ser cobrado regularmente. Ele generalizou e sancionou a prática. Dividiu o produto dos pagamentos em três partes iguais, destinada à igreja paroquial, ao pároco e aos pobres. Em princípio o bispo não deveria receber nada. Mas na verdade os bispos ficavam com uma parte, enquanto os abades e priores disputavam o dízimo sobre as terras de seu monastério, em detrimento do clero paroquial.

    Por causa do controle laico dos bens e ganhos da Igreja nos séculos VIII e IX, os proprietários consideravam os dízimos parte integrante de seu domínio e, como tal, os submetiam a seus feudos. Parte considerável dos dízimos permaneceu submetida ao feudo até os tempos modernos, mesmo depois de a Reforma Gregoriana ter obrigado os senhores a entregar seus bens temporais as igrejas paroquiais.

    Esse sistema tributário estendeu-se posteriormente às demais nações cristãs: chegou à Inglaterra no século X. Na península Ibérica os dízimos já eram praticados desde o século VII, em caráter voluntário, e somente 400 anos depois passa a ser obrigatório. Nos dois primeiros concílios de Latrão, em 1123 e 1139, o dízimo foi finalmente incorporado à legislação geral da igreja, de forma definitiva, como a décima parte da renda dos fiéis.

    Os dízimos foram uma das principais atribuições das jurisdições eclesiásticas no final da Idade Média, estiveram na origem de inúmeros conflitos entre a justiça eclesiástica e a real.

    Entenderam que até o século IV não existia a cobrança do dízimo; e que essa prática foi introduzida no cristianismo pela ICAR para manter seus sacerdotes e templos.

    Há quem confunda o Templo judaico com os templos cristãos, atribuindo a estes a designação de “casas de oração” que, como se pode ler nos evangelhos ( Mateus 2l,12-17; Marcos 11,15-18 ; Lucas 19,46; João 2,13-16), se referem ao Templo judaico, onde, aliás, Jesus fez tal pronunciamento quando expulsou dele os vendilhões que o profanavam.

    Também é costume apelar a um certo tipo de “reverência” aos templos, usando os textos do AT que se referem ao templo de Jerusalém como se tivessem falando dos templos cristãos.

    Outra reminiscência semelhante é o apelo ao dízimo, de forma legalista, como medida de contribuição exigida em igrejas cristãs e sendo colocado até como condição para salvação. O dízimo é uma referência precária, à luz do Evangelho libertador.

    Há práticas e atitudes “judaizantes” no cristianismo atual. Estas e outras, de que talvez uma das mais graves seja a ênfase que certas igrejas dão ao Antigo Testamento, baseando nele lições e prédicas, sistematicamente, de tal modo que, por vezes, num culto dito “de pregação do Evangelho”, não está presente Evangelho nenhum, nem é anunciado Jesus, o Cristo, a Palavra de Deus viva e vivificadora. Essas igrejas, por vezes, mais parecem sinagogas do que comunidades cristãs.
    Afinal, desde quando houve templos cristãos? Não foi o próprio templo, globalmente, a principal recuperação material proveniente do paganismo?
    Os cristãos primitivos tinham templos? O Templo de Jerusalém era um templo cristão? Obviamente que não. Os cristãos, até ao quarto século, reuniam-se em casas particulares, como podemos verificar em múltiplas passagens, por exemplo em Romanos 16,5 e I Coríntios 16,19. Mais tarde, chegaram a reunir-se em catacumbas, refugiando-se das ferozes perseguições de que foram alvo. Também se juntavam nas sinagogas e no Templo de Jerusalém, mas esses não eram os seus espaços. Tais espaços pertenciam aos judeus. Frequentavam-nos para dar testemunho do Cristo aos israelitas, procurando evangelizá-los.

    Os chamados templos evangélicos aí estão hoje, com os seus púlpitos, seus objetos sacramentais, seus lugares reservados ao clero, seus patamares diferenciados em honra e dignidade/autoridade… Para que condenar ou censurar o catolicismo romano em aspectos tão semelhantes? Há que assumir os fatos, as semelhanças, sem complexos nem hipocrisias. E se o lugar é útil para culto, testemunho, comunhão, serviço ao próximo, tudo bem. Embora devesse restaurar-se a prática das reuniões e celebrações em casas particulares. Seria salutar dessacralizar os locais e objetos de culto. Dar mais ênfase às comunidades menos formais e mais atuantes, à igreja aberta ao mundo e às suas necessidades integrais, todos os dias da semana e não somente uma ou duas horas aos domingos.

    Afinal Deus não habita em templos feitos pelas mãos dos homens (Atos 7,48-50, l7,24). Jesus afirmou categoricamente que o local de adoração não é nem em Jerusalém (Templo judaico) nem em Samaria, nem num monte nem no outro, pois Deus é espírito e o importante é que o adoremos em espírito e em verdade, seja onde for (João 4, 20-24). Quando Jesus expirou na cruz, o véu do Templo rasgou-se de alto a baixo (Marcos 15,38) e, cerca de 40 anos depois, toda a cidade de Jerusalém foi destruída (Lucas 19,43-44), incluindo o próprio Templo, do qual resta apenas o muro das lamentações, como se sabe.

    Templo de Deus é Jesus, disse-o Ele: “Destruam este templo e em três dias o reedificarei!” – referindo-se ao seu corpo. (João 2,19-21). Templos de Deus somos nós: “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo que habita em vós…?” (I Coríntios 3,16-17; 6,19)

    Templos vivos, casas de Deus vivas, glorificando ao Senhor por onde andarem. Isso sim. Esses são os maiores, os mais importantes de todos os templos, no Novo Testamento. Vidas dedicadas e santificadas ao Senhor, espelhando o amor do Cristo, manifestando a Sua Obra através de obras, ao serviço a Deus na pessoa do próximo.

    Mas quando se vai à igreja, dominicalmente, cumprir apenas um dever religioso, descarregar a consciência, ouvir o sermão e dar o dízimo, que cristianismo é esse afinal? E os doentes, e os pobres, e os encarcerados, e os idosos, e as crianças? Pensa-se neles? Dá-se-lhes atenção, carinho, auxílio?
    “E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.” (Apocalipse 5:10): Se somos sacerdotes, devemos pagar para outro fazer nosso trabalho?

    A paz do Senhor Jesus.

    oservodejesus@gmail.com

  9. Por quê apagaram meu texto?
    A verdade tem que ser dita.

    O que são bençãos e maldições?

    “E será que, se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que hoje vos ordeno, de amar ao SENHOR vosso Deus, e de o servir de todo o vosso coração e de toda a vossa alma,
    Então darei a chuva da vossa terra a seu tempo, a temporã e a serôdia, para que recolhais o vosso grão, e o vosso mosto e o vosso azeite.
    E darei erva no teu campo aos teus animais, e comerás, e fartar-te-ás.
    Guardai-vos, que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e vos inclineis perante eles;
    E a ira do SENHOR se acenda contra vós, e feche ele os céus, e não haja água, e a terra não dê o seu fruto, e cedo pereçais da boa terra que o SENHOR vos dá.”
    Deuteronômio 11:13,14,15,16,17

    “Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição;
    A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando;
    Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.”
    Deuteronômio 11:26,27,28
    O que são dízimos?
    “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.”
    Levítico 27:30

    “Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;” Deuteronômio 26:12

    “E que as primícias da nossa massa, as nossas ofertas alçadas, o fruto de toda a árvore, o mosto e o azeite, traríamos aos sacerdotes, às câmaras da casa do nosso Deus; e os dízimos da nossa terra aos levitas; e que os levitas receberiam os dízimos em todas as cidades, da nossa lavoura.” Neemias 10:37

    “E fizera-lhe uma câmara grande, onde dantes se depositavam as ofertas de alimentos, o incenso, os utensílios, os dízimos do grão, do mosto e do azeite, que se ordenaram para os levitas, cantores e porteiros, como também a oferta alçada para os sacerdotes.” Neemias 13:5

    “Então todo o Judá trouxe os dízimos do grão, do mosto e do azeite aos celeiros.” Neemias 13:12

    Vimos aqui que dízimos são alimentos.

    O ritual dos dízimos na lei.

    “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo.
    E, perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR teu Deus todos os dias.
    E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o SENHOR teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o SENHOR teu Deus te tiver abençoado;
    Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o SENHOR teu Deus;
    E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa;
    Porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem herança contigo.
    Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas;
    Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o SENHOR teu Deus te abençoe em toda a obra que as tuas mãos fizerem.”
    Deuteronômio 14:22-29

    Vimos aqui que a entrega dos dízimos tem todo um ritual e que não poderia ser em dinheiro, exceto no caso do dizimista querer ficar com algo dentre o dízimo. “Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela.” Lv 27:31. Lembrando também que alem dos levitas e sacerdotes, o dízimo era também para alimentar a viúva, o órfão e o estrangeiro ou seja; os necessitados.

    E as ofertas?

    “Tomai do que tendes, uma oferta para o SENHOR; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao SENHOR: ouro, prata e cobre,” Êxodo 35:5
    “E o cobre da oferta foi setenta talentos e dois mil e quatrocentos siclos.” Êxodo 38:29
    “E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre,” Êxodo 25:3
    “E se a sua oferta ao SENHOR for holocausto de aves, oferecerá a sua oferta de rolas ou de pombinhos;” Levítico 1:14

    “E, se a tua oferta for oferta de alimentos cozida na caçoula, será da flor de farinha sem fermento, amassada com azeite.” Levítico 2:5

    “Em pedaços a partirás, e sobre ela deitarás azeite; oferta é de alimentos.” Levítico 2:6
    “Mas, se a sua oferta for uma cabra, perante o SENHOR a oferecerá,” Levítico 3:12

    “Esta é a lei do holocausto, da oferta de alimentos, e da expiação do pecado, e da expiação da culpa, e da oferta das consagrações, e do sacrifício pacífico,” Levítico 7:37

    “E a sua oferta de alimentos, será de duas dízimas de flor de farinha, amassada com azeite, para oferta queimada em cheiro suave ao SENHOR, e a sua libação será de vinho, um quarto de him.” Levítico 23:13
    “E um bode para expiação do pecado, além do holocausto contínuo, da sua oferta de alimentos e da sua libação.” Números 29:25

    Vimos aqui que oferta pode ser em dinheiro ou alimentos.

    Essa introdução foi para compreendermos o que são os dízimos, as ofertas, e também o que são bençãos e maldições a que se refere o contexto de Malaquias.

    Agora vamos estudar o contexto de Malaquias.

    Malaquias 1:6,7,8

    “O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome?

    Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do SENHOR é desprezível.

    Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o SENHOR dos Exércitos.”

    O Senhor chama repreende os sacerdotes que estavam ofertando animais deficientes em sacrifício à Deus.

    Malaquias 1:12,13

    “Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do Senhor é impura, e o seu produto, isto é, a sua comida é desprezível.

    E dizeis ainda: Eis aqui, que canseira! E o lançastes ao desprezo, diz o SENHOR dos Exércitos; vós ofereceis o que foi roubado, e o coxo e o enfermo; assim trazeis a oferta. Aceitaria eu isso de vossa mão? diz o SENHOR.”

    Vimos aqui que até animais roubados os sacerdotes ofereciam ao Senhor.

    Malaquias 2:1,2,3,4,5

    “Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.

    Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração.

    Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.

    Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o SENHOR dos Exércitos.
    Minha aliança com ele foi de vida e de paz, e eu lhas dei para que temesse; então temeu-me, e assombrou-se por causa do meu nome.”

    Veja que Deus continua a repreender os sacerdotes e que estava cumprindo a maldição vista em Deuteronômio 11:17.

    Malaquias 2:6,7,8

    “A lei da verdade esteve na sua boca, e a iniquidade não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão, e da iniquidade converteu a muitos.

    Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos.

    Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos.”

    Todos estavam sob maldição porque os sacerdotes não cumpriam e não ensinavam corretamente a lei.

    Malaquias 3:1,2,3,4,5

    “Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos.

    Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.

    E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça.

    E a oferta de Judá e de Jerusalém será agradável ao SENHOR, como nos dias antigos, e como nos primeiros anos.

    E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.”

    Aqui o Senhor rejeita de vez os sacerdotes (filhos de Levi) e profetiza que como o fogo do ourives, o Messias fará novos sacerdotes e como o sabão os purificará. “…Aquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados e nos fez reino, sacerdotes para Deus, seu Pai…” Apocalipse 1:5b,6a. E será a testemunha contra os pecadores.

    Malaquias 3:6

    “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

    Deus chama os sacerdotes de filhos de Jacó que significa: Algo que ainda não se converteu. E que somente pela misericórdia de Deus eles não foram consumidos.

    Malaquias 3:7,8

    “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?”

    “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.”

    Acho que já vimos que Deus já disse que estava sendo fraudado nos dízimos e nas ofertas pelos sacerdotes desde o primeiro capítulo de Malaquias, não é?

    Malaquias 3:9

    “Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.”

    Também foi dito em Malaquias 2:2 que todo o povo estava sendo amaldiçoado, porque os sacerdotes não estavam cumprindo os mandamentos contidos em Deuteronômio 11.

    Malaquias 3:10

    “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.”

    A casa do tesouro era o depósito onde se colocavam os dízimos (alimento de origem animal e vegetal).

    Depois Deus irá provar que converteria as maldições em bençãos (Deuteronômio 11:14,15). Ou seja, que acabaria com a seca na terra de Israel mandando chuva, fazendo com que as ervas do campo cresçam em abundância.

    Malaquias 3:11,12

    “E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.

    E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos.”

    Também o Senhor cessará a maldição (Deuteronômio 11:17) de gafanhotos e de toda espécie de insetos devoradores que estavam destruindo as plantações em Israel .
    E as plantas frutíferas darão bons frutos e no tempo certo. E todos os povos dirão que Israel é uma terra boa e produtiva.

    E nos dias de hoje?
    O que sempre se viu foram pessoas entregando dízimos e esperando a tal Janela abrir-se, derramando bençãos abundantemente. Sabe o que isso quer dizer? Que o sujeito não vai passar necessidade alguma, vai ter muito mais do que precisa para não ter que chegar o final do mês no vermelho, pendurado em cartão de crédito e cheque especial. É logico que isso não abre espaço para a pessoa gastar, gastar e ficar esperando maiores janelas abrindo-se todos os meses.

    Deus exige nossos dízimos, hoje em dia?
    Sabendo então que os dízimos e as promessas de bençãos e maldições na terra, pelas obras da lei, faziam parte da lei mosaica e esta foi abolida por Cristo na cruz como vemos em Hebreus 7:18,19 ‘”Com isso, está abolida a antiga lei, por causa de sua ineficácia e inutilidade. Pois a lei nada levou à perfeição. Apenas foi portadora de uma esperança melhor que nos leva a Deus”, e em Hebreus 9:15 “E por isso é Mediador(Jesus) de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna”.
    Com isso, toda a lei foi abolida e substituída por uma nova lei, que é a lei do amor, da misericórdia e da fé em Jesus Cristo.
    “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16
    “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Mateus 22:37-39
    “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” Tiago 1:27

    Questões acerca dos dízimos de Abraão
    O dízimo que Abraão entregou foi dos despojos da guerra (Hebreus 7:4) e não de seus bens, nem de sua colheita ou de seus animais.

    O resto da pilhagem ele entregou ao rei de Sodoma (Gênesis 14:21,22,23,24).

    Abraão deu o dízimo uma única vez, pago a Melquisedeque, sacerdote e rei de Salém (atual Jerusalém), por este ter ido em auxílio a Abraão e aos que estavam com ele trazendo comida e bebida.
    Isaque (filho de Abraão) sequer mencionou algo sobre dízimo.
    Há traduções de Hebreus 7:10 em que se lê que Abraão foi COBRADO pela importância de 10%: (A Bíblia para todos “evangélica”, Bíblia Sagrada “Católica”).
    Se o dízimo hoje deve ser pago porque foi antes da lei, então devemos fazer a circuncisão Gn 17:11, casar com a cunhada viúva para que o irmão falecido tenha descendente (Gen. 38:8), guardar o sétimo dia (o sábado que Deus descansou) Gn 2:3 e sacrificar animais Gen. 15.9).

    Tudo o que foi antes da lei e depois passou a ser lei, foi abolido na cruz pelo sacrifício de Jesus.

    E o Dízimo de Jacó?

    “E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; E eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR me será por Deus; E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.”
    Gênesis 28:20-22
    Se prestarmos atenção, Jacó fez um voto com Deus, de que se o guardasse e o sustentasse no caminho da viagem que estava para empreender e também o fizesse retornar em segurança, daria o dízimo de tudo o que produzisse. Mas não há relato algum de Jacó cumprindo esse voto. Isso porque Jacó estava na verdade profetizando a ida do seu povo para o Egito e depois o retorno para Canaã, quando esse voto passou efetivamente a ser cumprido pelos israelitas (que saíram do lombo de Jacó). E pela lei de Moisés, passaram a dar o dízimo. Esta Lei só começou a vigorar quando as tribos conquistaram a terra de CANÃA, onde Jacó ergueu o altar e fez o voto.

    Hebreus 7

    O ponto central do texto na carta aos Hebreus não é o dízimo, e sim demonstrar pelas escrituras que Jesus, mesmo não sendo da tribo de Levi, poderia ser considerado sacerdote, uma vez que haveria o precedente de um sacerdote do Deus Altíssimo que não foi da linhagem de Levi. Mas deste texto ainda podemos tirar algumas lições sobre o dízimo.

    1 – Que ele é pago pela primeira vez a um sacerdote por seus serviços prestados, que compreenderia a comida a bebida e a benção sacerdotal trazidos no momento apropriado.

    2 – Que o dízimo instituído pela lei de Moisés mais tarde destinava-se a pagar aos Levitas pelo serviço prestado aos filhos de Israel, qual seja o da provisão da bebida e da comida espirituais, bem como da benção do povo.

    3 – O sacerdócio de Jesus veio substituir o sacerdócio imperfeito dos Levitas em vistas de sua permanência eterna.

    4 – NENHUM outro sacerdócio imperfeito foi instituído depois deste.

    Ensinar que as igrejas primitivas praticavam o ato de dar o dízimo só porque encontram a palavra “dízimo” na carta aos hebreus, é uma interpretação insustentável por violarem os princípios da interpretação e assim ensinam o que o texto em si não está declarando. O leitor leigo não questiona nem examina o assunto, principalmente dependendo de quem está ensinando, pois muitos confiam cegamente em seus pastores, um erro lamentável.
    O fato de tais palavras serem citadas, não significa que a doutrina esteja sendo ensinada, pois o contexto não as relaciona a igreja cristã, antes escritor está apenas relatando o ocorrido em Gêneses 14, sobre o episódio de Abraão e Melquisedeque.

    Mateus 23:23
    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”
    Outro erro comum é dizer que no texto de Mateus 23:23, Jesus está avalizando a entrega do dízimo pela igreja cristã. Aqui, O Senhor chama atenção dos escribas e fariseus, que cumpriam a cerimônia da entrega dos dízimos nos mínimos detalhes, mas não cumpriam o mais importante para Deus, que é a justiça, a misericórdia e a fé. Entretanto, não se pode esquecer que o Novo Testamento (lei da graça) não começa com o nascimento de Jesus, porém, a Nova Aliança só começou, de fato, quando Jesus morreu e ressuscitou (Mateus 26.28; 27.51; Colossenses 2.14; Hebreus 9.11-17). Nessa passagem, Jesus está falando aos escribas e fariseus, que estavam debaixo da lei e deviam cumpri-la. Portanto, utilizar o texto de Mateus 23:23 para justificar que cristãos também devem entregar o dízimo é não fazer distinção entre a Antiga Aliança de Deus com Israel e a Nova Aliança que Cristo consumou na cruz do Calvário!
    Toda lei foi abolida (incluindo o dízimo) na cruz, quando Jesus Cristo a cumpriu totalmente, em nosso lugar. Do antigo testamento deve-se observar somente o que está alinhado com o novo testamento. Exemplo: a fé, o arrependimento dos pecados, a fidelidade, o reconhecimento da soberania de Deus, a obediência, não ter outro deus, ter misericórdia e outras semelhantes a estas.

    Para finalizar, quero dizer que esses são os últimos dias da igreja de Cristo (nós, os membros de Cristo e não templos de alvenaria), portanto, há um movimento muito intenso dos servos de Satanás para distorcer, paganizar e destruir a palavra de Deus,
    portanto sejamos como os crentes de Beréia (atos 17:10,11) e vamos examinar as escrituras com cuidado e dedicação, sempre atentos aos detalhes para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados de um lado para outro por vento de doutrinas pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro (Efésios 4:14).

    A paz do Senhor Jesus

    oservodejesus@gmail.com

  10. Desabafo:
    Só querem extorquir o povo de Deus para enriquecerem e construírem mais templos para ganharem mais e mais.
    O dízimo morreu na cruz e não ressuscitou.
    Por quê dizem ter tanta fé, mas não tem fé para pedir ofertas, como faziam os apóstolos, e acreditarem que Deus vai mover o coração dos membros para providenciar o necessário?
    Abraão deu o que ele quis dos despojos de guerra. Melquisedeque não estipulou porcentagem. Por quê não podemos dar o que podemos e achamos necessário?
    Jesus disse que o operário é digno do seu alimento. Mt 10:10
    Concordo! Mas será o operário do templo digno de enriquecer com o dinheiro dos pobres?
    Os dízimos na lei eram para ajudar os necessitados. Ao sacerdote eram destinados apenas 1% dos dízimos. Por quê as igrejas não destinam 90% dos dízimos para ajudar os que padecem tanto fora quanto dentro das igrejas?
    Se o dízimo fosse para esse fim, eu ficaria feliz em doar até metade do meu salário.
    O máximo que fazem é orar pelos necessitados e dizer que Deus proverá.
    Não quero fazer parte dessa igreja de Laodiceia, maçônica, morna, legalista sistematizada e hipócrita que Deus disse que vai vomitar, porque ensinam apenas fragmentos do evangelho.
    Na passagem do rico e lázaro, o rico foi para o inferno porque tinha a mesa farta e não repartia com o pobre Lazaro. Hipócritas.
    Dizem que é por amor que ajudam a obra de Deus. Se isso é obra de Deus eu não sei o que é obra do diabo.
    Reflitam.Vejam esse video e saibam quem chefia essas igrejas de Laodicéia.www.youtube.com/watch?v=NbBzXJn9Ceg

    Jesus os abençoe.
    Recomendo este site:euqueroumaigreja ponto com

  11. Só entrega o dÍzimo quem tem FÉ.Todos os homens que entregaram o dízimo Deus prosperou de forma extraordinária. Entregar o dizimo é uma questão de decisão.Eu decidi e não fiquei pobre pelo contrário Ele me abençoou graandemente.Se você é cristão nascido de novo e crer na PALAVRA DO ETERNO, não sei por que tanto argumento.

    Marcos 12:24
    João 5:39
    Atos 17:11
    Shalom!

    • Engraçado, tantos comentários, um mais diferente q o outro e acho q ninguem msm sabe a verdade do dizimo, so ouvindo da boca de jesus pra saber a verdade, eu não frequento igreja evangelica, porém não sou dizimista, e isso não acabou com a fé q eu tenho em Deus e nunca passei fome na minha vida, so sei q se vc frequentar uma igreja vc da aquilo q cabe no seu bolso, so pra ajudar a igreja pagar uma água uma energia e coisas básicas, e não os 10% q todos falam, pq tem gente q nem renda boa tem, passa por privações e não pode dar o q exige e sim o q ela pode, e isso não faz ela menor q ninguem, pq Deus ama a todos igualmente, e ele não quer nosso dinheiro.
      ” CADA UM CONTRIBUA SEGUNDO PROPÔS NO SEU CORAÇÃO; NÃO COM TRISTEZA, NEM POR CONSTRANGIMENTO;PORQUE DEUS AMA AO QUE DÁ COM ALEGRIA.” ( II CORÍNTIOS 9:7)

      • E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;

        Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre.

        Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça;

        Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus.

        Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças, que se dão a Deus.

        Visto como, na prova desta administração, glorificam a Deus pela submissão, que confessais quanto ao evangelho de Cristo, e pela liberalidade de vossos dons para com eles, e para com todos;

        E pela sua oração por vós, tendo de vós saudades, por causa da excelente graça de Deus que em vós há.

        Graças a Deus, pois, pelo seu dom inefável.

        • Em Mateus 23:23, quando Jesus repreende os farizeus dizendo: Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas.! pois que dizimais a hortelã, e o endro e o cominho, (nestas palavras de Jesus, quero lembrar aos irmão que o povo de Israel ainda estava vivendo debaixo da lei, pois até aí Jesus ainda não havia cumprido toda a Lei, pois sabemos que na cruz ao entregar seu espírito a Deus ele disse: Pai, está consumado, foi apartir daí que entramos na graça, por isso é que Jesus repreendia os farizeus, e vejam bem que mesmo assim ele adivertiu sobre as outras coisas dizendo que era mais importante.

  12. O SEGREDO DO DÍZIMO!

    Sempre vejo pessoas discutirem o DIZIMO exigido pelas igrejas. Uns aprisionados com ambição pelo dinheiro esquecem que, o dizime é para ser usado de forma que desperte nosso espírito para que se conecte com o de DEUS.

    Os que não se contentaram com meras explicações dadas por ignorantes, entenderam que o dizimo é para ajudar as pessoas, os necessitados e doentes. Dessa forma geramos amor, paz, união e muitas outras formas de felicidade que o homem só experimenta guando esta conectado com o CRIADOR…

    “A verdadeira religião é esta: AJUDAR viúvas, órfãos e os necessitados nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.”
    Tiago 1:27

    Dizima á DEUS é usar seu 10% para ajudar alguns desses grupos: “Viúvas, órfãos e os necessitados” se assim fizeres estará sempre de consciência aberta para se conectar com DEUS através do AMOR ao PRÓXIMO.
    Esta era uma missão que foi dada para os que se chamam pastores, bispos, profetas ou sei lá o que mais, porem, os poucos que fazem não fazem corretamente.

    “Homens cuja MENTE PERVERTIDA e privada da verdade, supondo que a PIEDADE é FONTE de LUCRO…”2Tm 6.5

    Em particular faça um compromisso com DEUS, diga para qual grupo você vai direcionar os seus 10%, não tens de dizer o porquê do que fazes. Faça em secreto entre você é o CRIADOR.

    Garanto que ficaras feliz em entender que dizima da forma correta pode ser a melhor forma de se manter conectado com Deus através do amor ao próximo…

    Você mesmo pode fazer isso. Você pode ajudar moradores de rua, vizinho necessitado, alguém doente, use seu dízimo para alegrar ao próximo que necessita,

    “Necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram.
    Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber?
    Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos?
    Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’
    O Rei responderá: Digo a verdade: Os que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram.”
    Mateus 25:36-40.

    Não sejamos ignorantes sobre os mandamentos do SENHOR. Tente acionar o espírito que existe em você e compreenderas que dizimar da forma correta é a melhor coisa que devemos fazer.

    “Honra as viúvas que são verdadeiramente viúvas. Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam eles primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus progenitores; porque isto é agradável a Deus. Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em súplicas e orações; mas a que vive em prazeres, embora viva, está morta. Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis.”
    1 Timóteo 5:3-7

    Carlos Freitas. *I*I*

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>